Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Acompanha aqui o #orgulho2017

Príncipe indiano apela à descriminalização da homossexualidade

Principe Gay India manvendra.jpg

O primeiro príncipe indiano a assumir-se publicamente como homossexual pede a atenção do governo para acabar com as leis que criminalizam a homossexualidade no seu país.

O Príncipe Manvendra Singh Gohil, cuja decisão de se assumir publicamente em 2006 foi notícia em todo o mundo, fez este pedido durante uma Marcha LGBT que ocorreu na cidade Nagpur, em Fevereiro último, e onde participava como convidado de honra.

Manvendra divorciou-se da sua ex-mulher em 1992 e é herdeiro Maharaja de Rajpipla na província Norte-Ocidental de Gujarat. Segundo Manvendra a Índia tem que abolir as leis anti-gay caso queira ser levada a sério globalmente: “Se a Índia quer ser respeitada em todo o mundo, não pode ignorar os direitos básicos das pessoas LGBT”, declarou.

Desde que admitiu publicamente ser gay, o príncipe, de 51 anos, tem usado o seu mediatismo e influência para abordar os problemas da população LGBT e apelado à revogação “destas leis desactualizadas impostas pelo governo colonial e que negam direitos iguais à comunidade LGBT indiana”.

Recorde-se que em Dezembro de 2016 foi rejeitada uma proposta pelo parlamento indiano e o supremo tribunal daquele país recusou-se a voltar a examinar as leis em questão.

Manvendra Singh Gohil considera ainda que os resquícios da lei da era colonial, que baniam os actos homossexuais, são responsáveis pela proliferação do VIH entre a população. "As pessoas estão a praticar sexo com medo e práticas sexuais inseguras estão a proliferar", comentou.  "Quando começamos a trabalhar com os HSH (homens que fazem sexo com homens), fomos perseguidos e ameaçados pela polícia.

A Índia tem o terceiro maior número de casos de VIH no mundo de acordo com as Nações Unidas, com cerca de 2,1 milhões de pessoas em 2015. 

Actualmente dois projectos de lei destinados a acabar com a discriminação contra pessoas trans e pessoas a viver com o VIH estão a ser estudados pelo parlamento indiano.

Enquanto isso os apelos aos direitos LGBT continuam a crescer na Índia. Exemplo disso foi a 10.ª Marcha LGBT que teve lugar na cidade de Mumbai reunindo milhares de pessoas a favor da abolição das leis anti-gay.

 

Fontes: Atitude e CTV

Pedro Miguel

 

Publicidade: