Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Quais as atitudes da população mundial em relação às pessoas LGBTI?

rainbow-world-map-1192306_960_720-680x423.png

 

O grupo empresarial dono da MTV, em parceria com várias associações internacionais, analisou as atitudes de mais de 100 mil pessoas, de 77 países, em relação às pessoas LGBTI. Em Portugal, envolveu uma amostra de 3.682 indivíduos.

 

De acordo com as conclusões, a percepção global da comunidade LGBTI está a melhorar. O apoio global à legislação do casamento entre pessoas do mesmo sexo subiu 5 pontos percentuais entre 2016 e 2017 (33% em 2016 e 38% em 2017). Uma em cada 3 pessoas no mundo afirmam que o sentimento em relação a pessoas LGBTI tornou-se mais favorável nos últimos cinco anos. Além disso, 44% das pessoas inquiridas a nível global afirma conhecer alguém que é atraída por pessoas do mesmo sexo. Os inquiridos que conhecem alguém que se sente atraído por pessoas do mesmo sexo são duas vezes mais propensos a apoiar a legislação que regula o casamento entre pessoas do mesmo sexo

O estudo destaca que os meios de comunicação têm tanto impacto como conhecer alguém LGBTI. Uma em cada quatro pessoas entrevistadas que diz não conhecer ninguém que se sinta atraído por pessoas do mesmo sexo considera que a arte de representar nos meios de comunicação contribuiu para mudar positivamente a sua perspectiva. Um em cada quatro inquiridos assegura que “estaria mais predisposto a aceitar alguém LGBTI se a minha celebridade favorita o fizesse também”

 

E Portugal?

No caso dos participantes portugueses, 69% dos inquiridos nacionais defendem que os Direitos Humanos devem ser aplicados a todos, independentemente da sua orientação sexual. Além disso, 63% dos entrevistados consideram que a protecção e a igualdade de direitos devem ser aplicadas a todos, incluindo aqueles que se vestem ou se comportam de acordo com um género que não aquele com que nasceram. Mais: 54% dos portugueses participantes neste estudo confirmaram ter um amigo próximo ou alguém na família que se sente atraído por pessoas do mesmo género.