Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Queer Lisboa 20: Cinco curtas (com trailers)

Pink Boy Queer Lisboa.jpg

Diz-se que o tamanho não importa. Importa, há grandes filmes contados em poucos minutos. E lá por serem curtas não quer dizer que não rivalizem com as longas. Estes são os destaques do dezanove.pt de cinco curtas-metragens a não perder no Queer Lisboa 20.

 

a-qui-la-faute-2.jpgÀ Qui la Faute

Realizado pela jovem talentosa e promissora Anne-Claire Jaulin, este pequeno filme retrata a descoberta dos impulsos sexuais. Vencedor do prémio para melhores actrizes no Festival de Cinema de Cabourg, França.

É Verão e é tempo de disfrutar o que a natureza nos oferece. Num acampamento de escoteiros Marie e Lise sentem as primeiras borboletas na barriga. Está na altura de aprender mais sobre o desejo e de como é que confrontam um grupo e a sua moralidade.

18 Setembro, 19h15, Cinema São Jorge, Sala 3, de Anne-Claire Jaulin, França, 2015.

 

pink-boy-1.jpg

Pink Boy

BJ, uma lésbica butch, evitou, com sucesso, durante toda a sua vida usar vestidos até que ela e a sua parceira Sherrie adoptaram Jeffrey, que começa a dançar com vestidos e a actuar para as suas mães. Agora que Jeffrey, com seis anos, decide usar vestidos em público, BJ tem de perceber quais os locais seguros para o seu filho, na rural e conservadora Florida.

Prémio do júri como melhor curta-metragem documentário no Festival de Curtas de Palm Springs, melhor curta no Festival de Cinema de Nantucket e também vencedor do prémio para a melhor curta no Doc de Nova Iorque.

19 Setembro, 19h15, Cinema São Jorge, Sala 3, de Eric Rockey, EUA, 2015.

 

famous-diamonds-1.jpg

Famous Diamonds

Um filme experimental que enceta uma busca caleidoscópica pelo desejo preso dentro de um vulcão. A curta estuda as mentiras, o amor e o desejo unindo uma narrativa epistolar a um ícone explosivo dentro das paredes de um vulcão. Obcecado pelos efeitos pessoais de um valor cultural fabricado pela própria noção de desejo, construído ao longo de um século pela publicidade a diamantes e composto por várias técnicas de criação de imagens, Famous Diamonds é uma digressão pela dissolução da imagem interna do desejo pintada e processada à mão. Os diamantes são mesmo os melhores amigos das mulheres?

20 Setembro, 19h15, Cinema São Jorge, Sala 3, de Daniel McIntyre, Canadá, 2016.

 

morrer-no-mar-1.jpg

Morrer no Mar

Esta curta portuguesa fala-nos de amor. O amor que é tudo e tudo pode, que arde e não existe.

Dois irmãos trocam um cigarro. De olhos fechados, é Verão. Vêem-se pela última vez. Uma mulher e um homem falam de amor. De amor não correspondido. Um homem amado está morto. A corrente leva os corpos. O lugar de onde vieram já não existe.

24 Setembro, 15h, Cinema São Jorge, Sala 3, de Sérgio Galvão Roxo, Portugal, 2015.

 

derek-jarman.jpg

Tarot

Derek Jarman, realizador inglês, foi tudo: cenógrafo, escritor, pintor e cineasta. A sua primeira longa-metragem, “Sebastiane”, estreou em 1976, antes, em 1973, fez esta singela curta, que já antevia o que veio a ser a sua filmografia.

Um mágico evoca um jovem estranhamente belo e acaba por se envolver com ele. Rodado no quarto de Christopher Hobbs, em Islington, e no descampado adjacente ao armazém de Jarman em Butler’s Wharf. A música dos Cyclobe foi adicionada em 2012.

20 Setembro, 19h, Cinemateca Portuguesa, Sala Dr. Félix Ribeiro, de Derek Jarman, Reino Unido, 1973

 

Luís Veríssimo