Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Quer legalizar a violação de mulheres. Encontros em vários países (incluindo Portugal) cancelados

roosh v Portugal violação mulheres.png

O norte-americano Daryush Valizadeh, também conhecido por Roosh V. tem uma legião de seguidores na internet através de uma plataforma chamada "The Return Of Kings". Auto-intitula-se misógino e homofóbico e defende “a legalização das violações” de mulheres. Para além de um fórum online o blogger e escritor promove encontros em várias cidades mundiais onde quer ensinar outros homens a “engatar” mulheres. Uma das estratégias passa por reunir grupos de homens em várias partes do mundo para os ensinar a perseguir os fins deste “líder”. Tudo, obviamente, é efectuado em segredo, dado o enquadramento ilegal destas acções.  

 

Cerca de 160 reuniões - vedadas a mulheres, transexuais e homossexuais - iriam acontecer em simultâneo este Sábado, mas foram canceladas na passada quarta-feira segundo um comunicado de Roosh V: "Não posso garantir a segurança ou privacidade dos homens [heterossexuais] que querem estar presentes a 6 de Fevereiro, especialmente porque agora já não iriam ocorrer de forma privada".

O norte-americano de 36 anos defendeu-se na sua ironia aos que o acusam de promover a “violação legal” de mulheres. “[Assim] menos mulheres serão violadas […] porque elas não vão voluntariamente drogar-se com álcool e seguir ir com um estranho para o quarto".  O apologista da “neo-masculinidade” defende que cabe às mulheres não se deixarem violar protegendo-se e não aos homens controlarem-se.

Segundo o mesmo blogger, as mulheres categorizam-se em "valor" de acordo com a sua "fertilidade" e "beleza". Para Roosh as mulheres devem ser protegidas da sua falta de racionalidade por "um guardião", do sexo masculino, que tome decisões por elas no que respeita a assuntos como alimentação ou escolha de companhias.

Por todo o mundo surgiram petições online que visam o impedimento da entrada deste norte-americano em vários países, França, Bélgica, Suíça e Austrália são apenas alguns exemplos. Outros países, como é o caso de Espanha, Reino Unido, Suécia ou Irlanda, optaram por proibir a realização das manifestações deste Sábado e que tinham como objectivo apoiar a ideologia de Roosh V. Ainda outra petição pede à Amazon que deixe de vender o livro “Bang”, um “manual para engatar raparigas e levá-las para a cama”, como o Roosh V. descreve, e parem de “fazer dinheiro com um homem que diz a outros homens como conseguir violar mulheres” sem ser castigado por isso.

Em Portugal, a PSP já fez saber que está atenta a este caso. No nosso país o encontro estava marcado para a Praça dos Restauradores, em Lisboa, às 20 horas. 

 

Paulo Monteiro

8 comentários

Comentar