Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

O que reivindicam os activistas que foram à Marcha do Orgulho LGBT de Lisboa? (com vídeos)

reivindicações Marcha Orgulho LGBT Lisboa 2015.j

Este Sábado à tarde, depois de percorrerem Lisboa entre o Príncipe Real e o Terreiro do Paço, os grupos e associações de defesa dos direitos das pessoas LGBT explicaram o que defendem na principal praça da capital. A Marcha do Orgulho LGBT saiu pela 16ª vez à rua e foi na rua que as palavras de ordem se fizeram ouvir e os discursos foram aplaudidos.

Por que querem os grupos LGBT mandar lixar a Troika?

No próximo Sábado, 2 de Março, sai à rua mais uma manifestação de protesto contra as medidas de austeridade originadas pelo memorando de entendimento com a Troika. Em várias cidades do país os manifestantes responderão com a sua presença nesta acção de protesto.

Clube Safo organiza 12º acampamento de Verão na Ericeira

O renascido Clube Safo, a mais antiga associação de defesa dos direitos das lésbicas, está a organizar o seu 12º acampamento de Verão. Com data marcada  entre 9 e 11 de Setembro no Ericeira Camping, a associação quer promover o  contacto com a Natureza e o espírito de grupo, patente por exemplo nas refeições realizadas em conjunto (com despesas repartidas pelas participantes). Neste acampamento existem uma série de actividades previstas como tai chi e uma palestra sobre inseminação artificial apenas para mencionar dois exemplos. O dezanove foi saber um pouco mais sobre esta iniciativa com Esmeralda Martins, membro da recém-eleita Direcção:


As interessadas deverão contactar o Clube Safo via clubesafo@clubesafo.com

Esqueçam os Homens da Luta. Conheçam as Mulheres de Megafone na Mão

“A ausência de mulheres visíveis no movimento LGBT alimenta-se mais de ideias preconcebidas do que de factos reais. Existem e sempre existiram muitas mulheres activas, participativas e visíveis no movimento.” A frase é de Eduarda Ferreira, defensora dos direitos das lésbicas e vem na sequência das muitas mulheres que participaram na Marcha do Orgulho deste Sábado em Lisboa. Não seria necessário mais, mas a prova veio no final da Marcha quando a maioria dos que subiram ao habitual camião dos discursos, este ano estacionado na  Praça da Figueira, não eram eles, mas sim elas.

A mais antiga associação de defesa das lésbicas

As activistas que agora assumem o comando da mais antiga associação de defesa das lésbicas do país, o Clube Safo, também participaram na
Marcha do Orgulho. Luísa Rego, membro da direcção, recorda que, mesmo durante o período em que a associação esteve adormecida e em risco de se extinguir, continuou “activamente a participar em todas as marchas”. “Este é um regresso com mais força e mais vontade de trabalhar”, acrescentando que é “é uma honra sermos as primeiras logo a seguir à faixa de abertura”.

13 anos de Centro LGBT: “Queremos continuar a crescer”

Comemorou-se este Sábado o  13º aniversário do Centro LGBT, anteriormente designado por Centro Comunitário Gay e Lésbico de Lisboa (CCGLL). O rés-do-chão do prédio situado na rua de S. Lázaro foi cedido em 1997 pela Câmara Municipal à ILGA, gestora do espaço que é igualmente sede de duas outras associações: a rede ex aequo e o Clube Safo, associação que se encontra neste momento a apelar à renovação dos órgãos sociais.

Em dia de comemoração, foram vários aqueles que se dirigiram ao Centro LGBT para inicialmente participarem na assembleia geral da ILGA Portugal, e depois assistirem a uma breve actuação do coro CoLeGas que precedeu o leilão de obras de arte e um lanche de aniversário.

Ana Chhaganlal, coordenadora e responsável pela programação cultural do Centro LGBT, adiantou ao dezanove que são necessárias obras no local, porque “chove literalmente cá dentro”. Por ser um espaço público, "queremos garantir as melhores condições possíveis”, refere a mesma responsável.

Com uma programação diversificada que inclui festas temáticas, aulas de tango abertas a todos os casais, actividades como a recente Feira do Livro e conferências, o espaço “ganhou uma dinâmica diferente nos últimos tempos e começa a tornar-se pequeno para todas as actividades que desenvolvemos”, refere a coordenadora. “Uma das nossas preocupações é evitar que o arquivo [Centro de Documentação Gonçalo Diniz] fique danificado.” E acrescenta que “realizar este leilão em dia de aniversário é dar uma prenda ao Centro, porque garante o sucesso do nosso trabalho. Queremos continuar a crescer”, remata.

Arte por uma causa

O primeiro leilão de obras de arte realizado pela ILGA Portugal contou com doações de mais de uma dúzia de artistas, entre os quais Ana Pérez-Quiroga, Ana Vidigal, Julio Dolbeth e Soraya Vasconcelos.  Foram angariados aproximadamente  7000 euros, que reverterão a favor de obras de beneficiação do espaço.

Em declarações ao dezanove, o presidente da associação ILGA Portugal, Paulo-Côrte Real, manifestou o seu contentamento por este Centro ter dado “saltos qualitativos” nos últimos anos através de uma programação que "está mais próxima de realizar o seu trabalho social e comunitário”.

Já segues o dezanove no Facebook?

Associação Clube Safo apela à não dissolução

Depois de três actos eleitorais falhados, isto é, sem quaisquer listas para os órgãos do Clube Safo, a direcção em gestão administrativa da associação de lésbicas apresentou uma proposta de dissolução do colectivo fundado em 1996. A proposta será votada na próxima assembleia geral que se realiza a 26 de Março de 2011.

As voluntárias, que mantêm a gestão administrativa da associação, lançaram um repto através de uma carta dirigida às sócias com o “principal objectivo motivar o aparecimento de listas candidatas às próximas eleições”, diz Eduarda Ferreira, em declarações ao dezanove. Após 10 anos de ligação ao Clube Safo, Eduarda Ferreira acrescenta que “a sua dissolução será uma perda para o movimento LGBT. Espero que este  'fim anunciado' faça movimentar um grupo de mulheres que tome em mãos este projecto”.

O Clube Safo constitui um marco fundamental para a visibilidade lésbica em Portugal, por ter sido a primeira associação que, de forma continuada, organizou actividades de e para mulheres que  se assumiram publicamente como lésbicas e adoptaram uma postura de defesa dos direitos das lésbicas com intervenção social e política. A associação foi responsável pela edição do boletim lésbico Zona Livre, a publicação lésbica de maior duração em Portugal. Em 10 anos lançou 60 números.

Eduarda Ferreira é uma das vozes que se destacou no movimento LGBT português, dedicando-se agora com outras mulheres ao Grupo LES e à LES Online, uma publicação digital gratuita de divulgação de estudos e investigações de carácter científico, projectos de intervenção e artigos de opinião relacionados com a temática lésbica.

Já segues o dezanove no Facebook?