Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Portugal em protesto contra campos de concentração para homossexuais na Tchetchénia

chechnya100.jpg

Lisboa, Porto e Funchal vão estar unidas contra a situação que tem sido denunciada nos últimos dias por associações de defesa dos direitos das pessoas LGBT, pelos media internacionais e até pelas Nações Unidas.  

 

 

Agenda para 17 de Maio, o Dia Nacional Contra a Homofobia e Transfobia

Dia Homofobia Transfobia 17 de Maio.jpg

A 17 de Maio de 1990, a Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde decidiu retirar a homossexualidade da sua lista de doenças mentais. Em vários países o feito foi saudado e passou a ser assinalado o Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia e Transfobia.

“Descobri que tinha VIH aos 18 anos”

Aaron Laxton, um activista VIH/SIDA

Descobriu aos 18 anos que vivia com o VIH. Hoje tem 22 anos e quis partilhar com os leitores do dezanove.pt a sua história. Pedro (vamos chamar-lhe assim, já que este jovem pretende ver a sua identidade preservada) anseia dar voz à sua luta contra o preconceito, contra o estigma e pela prevenção das várias infecções sexualmente transmissíveis (IST) junto da população LGBT+.

O vírus existe diariamente, mas nem sempre as reportagens, artigos ou entrevistas captam tanta atenção como hoje: o Dia Mundial da Luta Contra a SIDA.

Tatiana Vieira: “A minha cirurgia foi alterada de médica para cosmética. Só pode ser feita no privado. Não devia ter de pagar para ser quem sou”

tatiana.jpg

Tatiana Vieira, tem 24 anos e é natural do Funchal. Em entrevista ao dezanove, explica o processo de mudança de sexo e revela por que foi obrigada a desistir da cirurgia. “A cirurgia foi alterada de médica para cosmética, algo que só podia ser feito no privado. Como não tenho dinheiro para isso, desisti”, conta. Agora toma hormonas, sem assistência médica, para tentar alterar o seu corpo. “Eu sei que isso não se deve fazer até porque não é recomendado, mas decidi retomar às hormonas”. A reacção dos familiares e amigos, episódios de discriminação e a vida LGBT na Madeira são outros dos temas abordados.

 

Relato na primeira pessoa de agressão homofóbica no Funchal

vítima de bullying homofóbico na Madeira.jpg

Murros na boca e pontapés na cara. Diogo R., 16 anos, acabou estendido no chão, desmaiado e a sangrar. Acabou por ir parar ao hospital. A agressão ocorreu na passada quinta-feira, junto à escola secundária Jaime Moniz, no Funchal.

Festa do Cinema Italiano homenageia as famílias (vídeos)



Todos acreditamos saber o que é a família. Todos temos uma família, ou mais do que uma, todos estamos presentes nos almoços e jantares de família, cansamo-nos, comemos demasiado e aborrecemo-nos, prisioneiros da ténue melancolia que essas reuniões nos deixam colada à pele como uma nuvem de poeira.

O que deve ficar a saber e o que pode fazer no Dia Mundial de Luta contra a Sida (com vídeos)

Dia 1 de Dezembro é o Dia Mundial de Luta contra a Sida. Só em 2010 morreram 1,8 milhões de pessoas devido ao vírus da imunodeficiência humana (VIH) e foram registadas cerca de 2,7 milhões de novas infecções.

1 de Dezembro: O que está a ser preparado

Dia 1 de Dezembro é o Dia Mundial de Luta contra a Sida. Estas são algumas das várias iniciativas previstas para os próximos dias:

 

Coimbra 29 de Novembro, 21h30, no Mini-Auditório da AAC, vai realizar-se um debate com a equipa do Serviço de Infecto-Contagiosas do Hospital dos Covões. Nos dias seguintes decorre no mesmo espaço o ciclo de cinema LGBT organizado pela Associação não te prives - Grupo de Defesa dos Direitos Sexuais: Mais informação em: http://cinema.naoteprives.org

 

Funchal

1 de Dezembro, 12h00, a Delegação do Funchal da Associação Abraço, que completa este ano 15 anos de operacionalidade, irá criar uma corrente humana no centro Comercial Dolce Vita.

 

Lisboa

30 de Outubro, Centro Cultural de Belém.

Conferência “Sida: Prevenção, Informação e Diagnóstico”. Com presença de Henrique Barros (coordenador nacional VIH/Sida), Rui Sarmento e Castro (irá falar dos 29 anos de pandemia em Portugal, José Manuel Osório (testemunho pessoal), Teresa Branco (irá abordar o VIH/sida na mulher) e Manuel Pizarro (secretário de Estado Adjunto e da Saúde)

 

1 de Dezembro, 16h30, promovida pela Liga Portuguesa Contra a Sida (LPCS), será inaugurada no átrio da Estação do Rossio (Lisboa), a exposição 20 Anos, 20 Laços. Augustus, Fátima Lopes, Ana Salazar, Carlos Gil, Trupilariante, Katty Xiomara, João Rolo, José António Tenente, M. Alves & J. M. Gonçalves, Nuno Baltazar, Nuno Gama, Maria Gambina, Storytailors, Miguel Vieira, Luís Buchinho, Anabela Baldaque, Elsa Barreto, Gil de Sousa e Susana Agostinho apresentam as suas propostas

 

1 de Dezembro, 21h00, XVIII Gala dos Travestis, no Teatro S. Luiz. As receitas revertem para a Associação Abraço. É uma produção de Carlos Castro em parceria com a Abraço e o EGEAC

 

Porto ‎30 de Novembro, 23h30, na Avenida dos Aliados, em frente à Câmara Municipal do Porto, vai realizar-se uma vigília em memória das vítimas da sida, a propósito do dia 1 de Dezembro - Dia Mundial da Luta contra a Sida. Uma organização da CASA - Centro Avançado de Sexualidades e Afectos

 

1 de Dezembro, 16h00, desfile da criadora de moda Elsa Barreto, na escadaria do Palácio das Artes. Recolha de fundos para a Associação Abraço. Entrada: 10 Abraços

Pela primeira vez em Portugal dá-se a cara contra o bullying

 

Numa altura em que o bullying homofóbico está na ordem do dia pelas piores razões, arrancou em Portugal primeira campanha contra o bullying homofóbico. As imagens e mensagens que estarão espalhadas por todo o país foram apresentadas na 6ª edição dos Prémios Média da rede ex aequo, no Sábado passado. 

20 mil cartazes, 123 mil  postais200 mupispelo menos 9 acções de formação são apenas alguns dos números de um projecto que quer ver reduzidos os casos de pessoas afectadas pelo bullying e que regularmente são comunicados à própria rede ex aequo ou fazem notícia na imprensa. 

A campanha, que foi criada pela designer Vanessa Silva, é financiada pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) via Programa EEA Grants e pelo Instituto Português da Juventude
Sara Martinho, coordenadora do Projecto Inclusão, promovido pela associação portuguesa de jovens LGBT explica esta iniciativa em pormenor. 
 
 
 
dezanove: Como nasceu a ideia do Projecto Inclusão?
Sara Martinho: O Projecto Inclusão é a adaptação de uma campanha bem-sucedida na Irlanda. À semelhança deste projecto, a rede ex aequo procura sensibilizar através de uma campanha nacional o quotidiano dos jovens LGBT, bem como o dos jovens percepcionados como tal, criando espaços seguros e reforçando o lema dos cartazes da campanha “O Bullying Homofóbico não é aceitável na nossa Escola”.
 
 
Os seis modelos que aparecem nos cartazes são pessoas portuguesas reais. A sua participação foi feita sem receios?
Todos os modelos do Projecto Inclusão [com idades compreendidas entre os 17 e os 21 anos] aceitaram sem reservas o convite, para em regime pro bono, dar a cara pela primeira campanha contra o bullying homofóbico.
 
 
Em que cidades do país haverá outdoors da campanha?
O Projecto Inclusão encontra-se em negociações para afixar outdoors num maior número cidades. Assim que possível, essa informação vai estar disponível no site www.rea.pt/inclusao. Além da afixação de outdoors, o Projecto Inclusão procura também espaços gratuitos cedidos pelas câmaras.
 
 
Quais os timings para a divulgação da campanha?
A campanha de sensibilização através dos postais da PostalFree encontra-se já disponível em todo o território nacional, nos circuitos de ócio, cinema e ensino. Aliás, a rede ex aequo lançou inclusive um passatempo a propósito da campanha dos postais [que consiste em fotografar os postais em vários locais do país]. Os 20 mil cartazes começaram também já a ser divulgados junto do 3º ciclo, ensino secundário e ensino superior, bem como de entidades e/ou colectivos parceiros da rede ex aequo. Os cartazes serão sempre enviados após contacto prévio com uma entidade/escola que manifeste desejo de os receber. Para que tal aconteça, o Projecto Inclusão está neste momento a contactar um maior número de escolas, sondando o seu interesse em participar na primeira campanha nacional contra o bullying homofóbico. Estamos convictos que a adesão por parte das escolas será muito positiva, é este o feedback que temos tido das escolas já contactadas. Os pedidos dos cartazes da campanha podem ser feitos para inclusao@rea.pt.
 
 
O projecto conta com acções de formação de sensibilização de profissionais que lidam com jovens. Que formações estão previstas?
Neste momento, estão agendadas  formações no Funchal (dia 27 de Novembro), onde quase já não existem vagas e em Setúbal (11 de Dezembro). Depois disso estão planeadas formações em Coimbra, Aveiro, Leiria, Castelo Branco, Lisboa e Faro.
 
 
Qual é a duração prevista deste projecto? Pretende-se que as acções continuem, haja mais produção de materiais e de outras temáticas?
O Projecto Inclusão termina no primeiro trimestre de 2011, embora haja interesse e vontade da rede ex aequo em continuar as suas acções de formação contra o bullying homofóbico nas nossas escolas. Como já referido, é do interesse da associação realizar acções de formação desta temática sempre que haja oportunidade. Aliás, a associação tem um outro projecto contra o bullying homofóbico, o Observatório de Educação, que através de um questionário anónimo on-line procura fazer frente e registar todas as situações de homo/transfobia vividas e/ou presenciadas em contexto escolar.
 
 
 
 

Associação rede ex aequo muda de logotipo (actualizada)

A rede ex aequo - associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros e simpatizantes  revelou hoje  o seu novo logotipo.

O logotipo é da autoria de Vanessa Silva uma jovem designer que tem desenvolvido outros trabalhos gráficos em regime de voluntariado para a rede ex aequo.

A Direcção da associação refere em declarações ao dezanove que as palavras chave do novo símbolo são 'estrela', 'pessoa', 'cores', 'rede', e 'elevação'. "A estrela [...] suscita um enaltecimento das pessoas, a serem melhores a alcançarem mais, a irem mais alto. É também um elemento visual de proximidade com o corpo humano, é de fácil relação pessoal e de memorização directa."

A estrela está suportada por um conjunto de cores primárias que formam uma rede porque "em Portugal os primeiros passos LGBT começam na rede ex aequo" afirma uma das dirigentes da associação de jovens. Recorde-se que a associação é a única do género em Portugal que promove apoio e informação em específico junto dos jovens LGBT.

Fundada a 5 de Abril de 2003, a associação desenvolve diversos projectos: entre os quais se contam grupos de apoio à juventude LGBT e organização de ciclos de cinema temático em várias cidades do país, produção de brochuras informativas e  um fórum de informação online.

A associação divulgou recentemente a aposta em duas novas iniciativas, o  Projecto Inclusão e os Grupos Itinerantes. Esta última levará os jovens voluntários da associação a promover uma acção de formação no Funchal.

Já segues o dezanove no Facebook?