Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

7 aspectos LGBT da semana eurovisiva

créditos: Andres Putting Eurovision

Não faz falta dizer que o Festival Eurovisão da Canção é a maior festa da diversidade que uma cidade pode receber. O público LGBT faz parte integrante dos fãs que seguem o festival independentemente da cidade que acolhe o evento e Lisboa não foi excepção. Sejam fãs, cantores, membros das delegações, apresentadores, jornalistas ou equipas de produção. Durante vários dias foi possível ver muitos casais do mesmo sexo caminharam de mãos dadas, trocarem afectos e beijaram-se nas ruas de Lisboa ao ritmo de bandas sonoras que todos conhecemos. Fica aqui com o apanhado de sete momentos LGBT deste festival.

 

“Amar Pelos Dois”: uma canção inclusiva quanto ao género (com vídeo)

Créditos - Andres Putting - Eurovision

A ausência de pronomes masculinos ou femininos em “Amar Pelos Dois”  torna a interpretação mais ampla, não excluindo formas de amar.  Foi esse tema da pergunta colocada pelo dezanove.pt aos vencedores da 62ª edição do Festival Eurovisão da Canção.

Os sinais gay-friendly da Eurovisão (com vídeos)

Eurovision LGBT.jpg

Arranca hoje o tudo ou nada para os países que participam no Festival Eurovisão da Canção. A primeira semi-final está marcada para esta terça-feira às 20 horas (hora de Lisboa). Podes acompanhar a transmissão do evento em directo através do site http://www.eurovision.tv/page/webtv ou em diferido  na RTP1 a partir das 22:23.

Em jogo está o apuramento de 10 entre 16 países para a final de Sábado. Como já escrevemos aqui, Portugal só entra em jogo na quinta-feira.

 

Porto é o centro da discussão sobre as margens LGBT

II Escrever nas Margens LGBT+ Sessão 1 por Pedro

Está de regresso o colóquio de investigação que pretende pensar a representação de temáticas marginais/marginalizadas na cultura portuguesa. O "Escrever nas Margens" foi criado em 2013 por Carolina Marcello e Ricardo Branco. A primeira edição foi subordinada ao tema "LGBT em Portugal" e decorreu no Porto.

Perfis do Facebook já reconhecem pessoas transgéneras

Em 2012 uma petição da ONG de defesa dos direitos das pessoas LGBT, a All Out, pedia à rede social Facebook que não limitasse as opções de género aquando do registo dos perfis. A petição intitulada CARO FACEBOOK: Nossas identidades não cabem nos seus quadradinhos  somou mais de 38 mil assinaturas.

Como os média nacionais abordaram os ataques aos homossexuais no arranque dos Jogos Olímpicos de Sochi

Não é necessariamente sobre as modalidades desportivas que se irão desputar em Sochi a partir de hoje que este artigo se irá debruçar. A revista da imprensa nacional do dia 7 de Fevereiro em Portugal menciona de forma incontornável os Jogos Olímpicos de Sochi, mas é escassa a atenção dedicada à abordagem da lei que naquele país impede a considerada "propaganda gay" e que sido responsável por ataques de ódio sem precedentes à comunidade LGBT russa.

Em Lisboa não se deixa passar em branco a opressão vivida na Rússia

Arrisca-se a ser considerado o protesto pacífico mais policiado deste ano. Na proporção de dois polícias para um cidadão defensor dos Direitos Humanos, decorreu esta sexta-feira ao final da tarde, frente à embaixada russa em Lisboa, o protesto que pretendia chamar o desrespeito dos Direitos Humanos de que estão a ser alvo as pessoas LGBT na Rússia.

 

Associações acusam Correio da Manhã de violar confidencialidade das pessoas transexuais

Várias associações LGBT estão a acusar o jornal Correio da Manhã de ter violado a confidencialidade prevista na Lei da Identidade de Género de pessoas que mudaram de sexo. A reportagem foi publicada a 21 de Outubro.

 

Como foi viver o Festival da Eurovisão em Malmo

Mais um ano, mais um festival da Eurovisão da Canção Este ano de 2013, o festival decorreu em Malmo, na Suécia, uma pequena cidade fronteiriça com a Dinamarca. No que se pode chamar um dos maiores eventos LGBT não oficiais, o mesmo acaba por criar um ambiente de Arraial LGBT, reunindo fãs de toda a Europa e um pouco de todo o mundo. Este ano, apesar de Portugal não participar, não houve falta de fãs lusos LGBT para animar a festa.

 

10 anos de rede ex aequo: O que há para contar (com vídeo)

Dar apoio, fomentar conhecimento, justificar visibilidade e a defender a juventude LGBT em Portugal. A rede ex aequo – associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros e simpatizantes comemora hoje oficialmente o 10º aniversário da sua fundação enquanto associação juvenil, mas uns bons meses antes já o projecto - que depois se viria a constituir legalmente em associação – fervilhava, descentralizava e democratizava a sigla LGBT e o activismo pelo país.

Aveiro, Beja, Braga, Bragança, Cascais, Castelo Branco, Coimbra, Covilhã, Évora, Faro, Leiria, Lisboa, Porto, Setúbal, Vila Real e Viseu são cidades que têm, ou já tiverem, em funcionamento grupos locais , uma espécie de portos de abrigo e pontos de encontro e partilha para a juventude LGBT.

 

Em Junho em Lisboa: A primeira conferência internacional de psicologia LGBT

Vai decorrer entre 20 e 22 de Junho, em Lisboa, a primeira conferência em psicologia orientada para pessoas LGBT. A conferência terá lugar no ISCTE-IUL.

O evento pretende criar um diálogo para estudantes, professores e investigadores interessados no estudo da psicologia LGBT, nomeadamente no que diz respeito aos temas mais debatidos dentro desta área de forma a preencher a lacuna existente entre a investigação LGBT e as verdadeiras realidades nas quais estes indivíduos vivem.