Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Memorial às vítimas de LGBTfobia inaugurado em Lisboa (com vídeo)

P70617-153440.jpg

Foi inaugurado, este Sábado, ao início da tarde, no Jardim do Príncipe Real, o memorial das vítimas da violência homofóbica e transfóbica em Portugal. A ideia partiu de uma proposta do vereador suplente da Assembleia Municipal da Câmara de Lisboa e Presidente da Opus Gay, António Serzedelo.

À 17ª edição, foram estas as reivindicações no Orgulho LGBTI de Lisboa (com vídeo)

Marcha_LGBT2016_Panorama Palco.jpg

É uma das marchas reivindicativas portuguesas com mais organizações presentes. Nem todas estas associações e colectivos dirigem o seu trabalho primordial junto de pessoas LGBTI, mas são unânimes na luta contra a discriminação e na defesa da igualdade. A marcha mais colorida da capital do país contou este ano com 21 organizações e ainda um colectivo recente que levou uma das maiores ovações da tarde: Colectivo de Mulheres Negras Lésbicas de Lisboa - Zanele Muholi (artigo em construção).

 

Lisboa poderá ter um Memorial de homenagem às vítimas LGBT durante o fascismo

memorial gay.jpg

António Serzedelo, presidente da Opus Gay e vereador suplente da Câmara Municipal de Lisboa, propôs na última semana ao Gabinete de Assuntos Sociais a edificação de um Memorial no Jardim do Príncipe Real dedicado a todas as pessoas LGBT que foram vítimas dos processos fascistas, vilipendiados, perseguidos e presos. 

António Serzedelo: "Os casais heterossexuais podem entrar nos lares. Os casais LGBT não: são separados!"

 António Serzedelo.jpg

Envelhecer Fora do Armário é o mais recente projecto da Opus Gay. A associação quer que os idosos LGBT vivam a sua sexualidade plenamente e sem medos. O dirigente histórico da Opus Gay, António Serzedelo, explica que com o passar da idade há pessoas que regressam ao armário por temer não serem aceites nos lares. O projecto é coordenado por António Guarita também da Opus Gay.

Envelhecer Fora do Armário arrancou em Junho e tem o apoio da Câmara Municipal de Lisboa.  Sabe mais nesta entrevista conjunta concedida pelos dirigentes da Opus Gay ao dezanove.pt.

 

Porto recebe pela primeira vez a Marcha pela Igualdade

Uma semana depois da Marcha de Orgulho LGBT, o Porto volta a marchar "contra a discriminação", desta vez sob o tema da Igualdade. Mas afinal o que é esta marcha, o que defende e como surge? O dezanove foi falar com os organizadores e descobrir mais sobre a primeira Marcha da Igualdade.

 

Um encontro online este Sábado para analisar a questão da Rússia

Será realizado, este Sábado 15 de Fevereiro, pelas 18 horas, um encontro virtual, que irá incidir sobre a problemática dos direitos LGBT na Rússia e os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi.

Faleceu Guilherme de Melo, figura histórica da comunidade gay portuguesa

Guilherme de Melo morreu este Sábado aos 82 anos no hospital de São José, em Lisboa, vítima de cancro. Nasceu em Lourenço Marques (actual Maputo) a 20 de Janeiro de 1931. Ficou conhecido pelo trabalho como jornalista e escritor. Foi uma das primeiras personalidades a assumir publicamente a sua homossexualidade em Portugal.

 

O que fazer a 17 de Maio (de Norte a Sul e Ilhas)

Assinala-se a 17 de Maio o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia e Transfobia. Subentende-se ainda na mesma designação o combate a todas as fobias relacionadas com a orientação sexual (bifobia e lesbofobia).

Foi a 17 de Maio de 1990 que a Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde decidiu retirar a homossexualidade da sua lista de doenças mentais. Esta data tornou-se, por essa razão um marco importante na defesa dos direitos LGBT. Um pouco por todo o mundo ocorrem vários eventos cujo objectivo é esclarecer a sociedade em geral e lembrar que estas formas de ódio continuam a matar, a ostracizar e a criar estigmas nesta minoria. Portugal não é excepção. Ao longo do ano chegam às autoridades, aos meios de comunicação social e às associações de defesa dos direitos LGBT relatos de vítimas de homofobia e transfobia. No entanto, um número difícil de quantificar permanece no anonimato.

 

Por que querem os grupos LGBT mandar lixar a Troika?

No próximo Sábado, 2 de Março, sai à rua mais uma manifestação de protesto contra as medidas de austeridade originadas pelo memorando de entendimento com a Troika. Em várias cidades do país os manifestantes responderão com a sua presença nesta acção de protesto.

Opus Gay quer traçar o perfil das vítimas homossexuais e perceber o constrangimento de se assumirem às autoridades

Foi lançado a 6 de Dezembro um novo projecto de combate à violência doméstica LGBT no concelho de Lisboa. O dezanove.pt entrevistou António Guarita, o coordenador desta iniciativa, que apoia a comunidade LGBT vítima de violência doméstica. O projecto é desenvolvido pela associação Opus Gay, em colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa, e pretende prevenir, trabalhar e denunciar esta forma de violência prestando apoio ao nível psicossocial, jurídico e sociológico.

 

 

Novo projecto de combate à violência doméstica LGBT

A Opus Gay vai apresentar esta quinta-feira, 6 de Dezembro, pelas 18 horas, o projecto Agressão, Não! O alvo desta iniciativa é a comunidade LGBT vítima de violência doméstica. O projecto pretende prevenir, trabalhar e denunciar este fenómeno, sendo que será prestado apoio ao nível psicossocial, jurídico e sociológico.

 

Quais as personalidades mais homofóbicas de Portugal? Eles respondem

Quais as personalidades que mais se distinguiram pela negativa nestes últimos tempos pela intolerância contra a diversidade e pela sua homofobia? A resposta é dada pelos grupos Pride Azores, Free Zone, Diversity, Rede Positivo e Opus Gay que atribuíram os "Prémios Limão-Palmatoadas", coincidindo com o 17 de Maio, Dia de Combate à Homofobia e Transfobia. Na lista de premiados estão o deputado regional Pedro Medina (CDS-PP Açores), Isilda Pegado, José António Saraiva e José Marques Teixeira.