Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Hospital São João afasta médica que recusou profilaxia pós-exposição

sao joao.jpeg

A médica que recusou a um utente do Centro Hospitalar São João o acesso a uma profilaxia pós-exposição já não trabalha para a instituição, sabe o dezanove. O caso ocorreu em Julho. Um homem dirigiu-se ao hospital para aceder ao tratamento por profilaxia pós-exposição (PPE) após uma relação sexual ocasional com outro homem, uma vez que o preservativo rompera a seguir à ejaculação enquanto praticava sexo anal receptivo.

 

 

 

Polémica poliamor/Manuel Damas: "A grande maioria das pessoas poliamorosas são não-heterossexuais"

As declarações de Manuel Damas no programa Sexualidades, Afectos e Máscaras, transmitido pelo canal de televisão de cabo MVM, continuam a dar que falar.

Direcção-Geral da Saúde inclui todos os homens que tiveram sexo com homens na população com maior risco de VIH

A Direcção-Geral da Saúde pretende que o rastreio ao VIH seja realizado "de forma mais selectiva" seguindo uma lista de vários grupos populacionais e não de acordo com "comportamentos de risco", como tem vindo a ser aconselhado pela Organização Mundial de Saúde. A intenção está presente na norma Prescrição Laboratorial do Teste Anticorpos Anti-Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), a que o dezanove.pt teve acesso, que a Direcção-Geral de Saúde colocou em discussão até 30 de Abril.

 

 

Identidade de Género: 78 pessoas já mudaram de nome, mas processo continua a ser criticado

A Lei de Identidade de Género entrou em vigor a 15 de Março de 2011 mas continua a ser alvo de críticas. Agora é o colectivo Panteras Rosa que está a acusar o Instituto de Registos e Notariado de dificultar o processo de alteração de nome e sexo nos documentos de identificação. Neste momento, quando é apresentado um requerimento de alteração de sexo é também necessário um relatório que comprove a transexualidade. Desde que a lei entrou em vigor, 78 pessoas mudaram de nome e de sexo.

 

 

Alerta para a situação dos transexuais seis anos depois da morte de Gisberta Salce Júnior

A 22 de Fevereiro de 2006 Gisberta Salce Júnior foi encontrada morta num poço de um prédio abandonado da cidade do Porto. As características macabras que envolveram o crime, praticado por adolescentes institucionalizados que a agrediram, torturaram e molestaram sexualmente durante três dias, chocou a sociedade portuguesa. Desde então o termo transfobia passou, como nunca, a fazer parte do léxico dos activistas LGBT.

Mulheres solteiras e casais homossexuais continuam fora da PMA (com vídeos)

As propostas do Bloco de Esquerda e de um grupo de deputados do PS que pretendiam alargar o acesso das mulheres solteiras e de casais homossexuais à Procriação Medicamente Assistida (PMA) foram chumbadas esta sexta-feira no Parlamento.

 

Prémios Arco-Íris: Lei de Identidade de Género tem sido enviesada de forma "terrorista" pela Ordem dos Médicos

O acompanhamento da aprovação e entrada em vigor da Lei de Identidade de Género feito pelo jornalista do Jornal de Notícias, Nuno Miguel Ropio, foi distinguido pela ILGA Portugal. O jornalista esteve esta quarta-feira no São Jorge para receber um Prémio Arco-Íris. No seu discurso, Nuno Miguel Ropio teceu considerações à falta de monitorização da Lei de Identidade de Género, sugerindo que fosse supervisionada a nível parlamentar.

 

Médicos contestam texto homofóbico da Revista da Ordem

A última edição da Revista da Ordem dos Médicos, já distribuída aos clínicos mas ainda sem versão online, inclui dois artigos de opinião que criticam o texto da autoria de William H. Clode, publicado na edição de Janeiro. Nesse artigo de opinião, William H. Clode descrevia os homossexuais como "anormais", "defeituosos", "doentes", "portadores de taras", "condutas repugnantes", "higiene degradante" e que requerem "correcção". A associação rede ex aequo chegou a endereçar uma carta aberta à Ordem dos Médicos em que pedia que o bastonário e a direcção da revista se pronunciassem "publicamente denunciando as afirmações de William Clode e contrariando qualquer tipo de homo, bi e transfobia".