Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Festa do Cinema Italiano homenageia as famílias (vídeos)



Todos acreditamos saber o que é a família. Todos temos uma família, ou mais do que uma, todos estamos presentes nos almoços e jantares de família, cansamo-nos, comemos demasiado e aborrecemo-nos, prisioneiros da ténue melancolia que essas reuniões nos deixam colada à pele como uma nuvem de poeira.

Várias aliadas da comunidade LGBT na votação para Personalidades Femininas da Lux

Isabel Moreira, Maria de Belém, Maria Rueff, Dalila Carmo, Fátima Lopes, Cândida Pinto, Inês Pedrosa, Sandra Correia, Sara Sampaio e Rita Blanco são algumas das personalidades nomeadas pela revista Lux para o Prémio Personalidade Feminina do Ano.

 

Q: Os vencedores do Queer Lisboa 14

Foram esta noite conhecidos os vencedores do Queer Lisboa 14 na Cerimónia de Encerramento que encheu o Cinema São Jorge. A Sétima Arte argentina arrecadou três galardões Melhor Filme (El Último Verano de la Boyita), Melhor Actor (Lucas Ferraro em Plano B) e Melhor Actriz (Guadalupe Alonso, Mirella PascoalNicolas Treise em ex aequo no filme El Último Verano de la Boyita).

O júri da Secção Competitiva para a Melhor Longa-Metragem, formado pela actriz Rita Blanco, o escritor José Luís Peixoto, Michèle Philibert, directora artística e programadora, pelo jornalista e crítico Thomas Abeltshauser e pelo jornalista e realizador Gorka Cornejo escolheu para filme vencedor El Último Verano de la Boyita, de Julia Solomonoff (Argentina). Segundo o Júri "através da história de amizade entre uma jovem curiosa e um hermafrodita, o filme oferece-nos um exemplo de empatia e solidariedade, combinando beleza e crueldade. Evitando julgamentos, clichés e superficialidade, frequentemente presentes em filmes convencionais com crianças." A película vencedora receberá um prémio, no valor de 1.000 euros, patrocínio da Absolut Vodka.

 

O filme Open recebeu uma Menção Honrosa atribuida pelo júri pela "sua autêntica, ousada e comovente representação da vida e amor queer, desafiando os conceitos de género e identidade."

 

O prémio para Melhor Actor foi para Lucas Ferraro pela sua performance em Plan B, de Marco Berger. "O actor, de modo convincente e cativante, guia-nos através das suas inseguranças enquanto explora a sua sexualidade e questiona as suas próprias definições de masculinidade." Em relação ao prémio para a Melhor Actriz o Júri decidiu premiar as três performances femininas do filme El Último Verano de la Boyita, de Julia Solomonoff: Guadalupe Alonso, Mirella Pascoal e também Nicolas Treise. Esta decisão especial baseia-se na "leveza com que encarnam os três complexos papéis. Enquanto Guadalupe nos encanta e contagia com o seu generoso olhar sobre a vida, Mirella constrói com mestria uma abordagem subtil e complexa ao que é ser mãe de uma criança queer. Nicolas Treise tem uma representação queer e sincera, ao mesmo tempo contida e comovente."

 

O júri formado pela realizadora Veronika Minder, em conjunto com Rui Pedro Tendinha, jornalista de cinema, e Adília Godinho, da RTP, escolheu o documentário Angrarna - Regretters para o filme vencedor da Secção Competitiva para o Melhor Documentário. Realizado por Marcus Lindeen (Suécia), Regretters é, para o Júri, "pela forma como cruza o teatro com a vida, sempre com um cuidado cinematográfico notável" um filme que nos desvenda "duas histórias surpreendentes que levantam questões de identidade/género, e a própria existência". Mikael e Orlando encontram-se pela primeira vez para falarem das suas vidas, com mais de 60 anos de idade, e também acerca do seu maior remorso: a mudança de sexo para se tornarem mulheres. O prémio é de 3000 euros, atribuído pela  RTP2, a televisão oficial do evento, pela compra dos direitos de exibição do filme.

 

A Menção Especial do Júri vai para I Shot My Love, realizado por Tomer Heymann (Israel), merecedor de destaque segundo o júri "pela bravura de uma exposição íntima inédita". O Júri acrescenta que este documentário "redefine as fronteiras da intimidade em cinema".

 

O vencedor da Secção Competitiva para a Melhor Curta-Metragem, escolhido pelo público, foi a curta-metragem Toiletzone, realizada por Didier Blasco (França), que relata, sob o olhar de Théo, a estranha realidade vivida num WC de um grande centro comercial. O prémio, no valor de 500 euros, é patrocinado pela Manhunt.

 

A data da 15ª edição do Queer Lisboa irá decorrer de 16 a 24 de Setembro de 2011.

 

Trailer de El Último Verano De La Boyita

Já segues o dezanove no Facebook?

Fotos da sessão de encerramento aqui.