Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

"The Normal Heart": O imperdível telefilme sobre VIH/SIDA estreia em Portugal (com vídeo)

"Um Coração Normal" ("The Normal Heart", 2014) de Ryan Murphy é baseado na peça de teatro homónima e levemente autobiográfica de Larry Kramer, que também assina o argumento do filme.
Perdão, telefilme saído da HBO Films que nos trouxe o ano passado "Por Detrás do Candelabro" (2013) de Steven Soderbergh. Este "The Normal Heart" está cheio de boas intenções, concretizando muito poucas. O problema não está nos actores, que estão razoáveis, nem no argumento, que apesar de ter falhas é competente, nem mesmo na ideia de se fazer um filme sobre os primórdios do VIH/SIDA nos dias que correm, o número de novos infectados é assustador. O problema está em Ryan Murphy. Murphy é realmente uma mente iluminada, é o criador das séries "Nip/Tuck", "Glee", "The New Normal" e "American Horror Story". Murphy não é um realizador, nem bom, nem mau, não o é. Murphy não está dotado dessa capacidade de captar imagens em movimento e dar-lhe uma intenção real, verdadeira, bela, profunda e poderosa. Murphy é um criador, excelente, por sinal, cheio de ideias novas e iluminadas. Murphy é um idiota, no sentido correcto da palavra. Já no seu anterior filme, "Comer Orar Amar" (2010), as intenções estavam lá mas a concretização das mesmas não. É triste até que este "Um Coração Normal" não consiga concretizar tudo a que se propõe, fazem falta filmes bons sobre este tipo de temas. Este filme deixou-me de coração partido...
 
 
Classificação: 2 estrelas em 5
 
 

 
Depois da estreia nos EUA e no Brasil, o telefilme estreia em Portugal em exclusivo no canal cabo TVCine 1 dia 5 de Julho às 21:30 e repete no mesmo canal a 15 de Julho também às 21:30.
 
Luís Veríssimo