Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Turquia: Jovem trans encontrada morta depois de mutilada e queimada

Hände Kader.jpg

O corpo de uma mulher trans foi encontrado em Istambul, com sinais de ter sido mutilado e queimado. Este é o mais recente ataque de uma onda de crimes que está a afectar a comunidade LGBTI na Turquia.

A vítima foi identificada como sendo Hände Kader de 22 anos. Hands tinha sido detida inúmeras vezes por participar em manifestações com outros activistas LGBTI. Recorde-se que nos últimos anos as marchas do Orgulho LGBTI de Istambul foram palco de confrontos e a edição deste ano foi mesmo cancelada.

Neste vídeo datado de 2015 é possível ver Hände numa manifestação:

Hände era também trabalhadora do sexo e a última vez que foi vista estava a entrar no carro de um cliente. O seu companheiro reportou o seu desaparecimento, depois ela não ter regressado a casa. O corpo mutilado e queimado da vítima foi encontrado a semana passada em Zekeriyakoy, um bairro rico de Istambul. A identificação do cadáver aconteceu este fim-de-semana. Depois de conhecida a notícia, amigos e conhecidos da vítima recorreram às redes sociais para expressar o choque e a raiva provocados por este assassinato. 

Activistas LGBTI da Turquia lançaram uma petição no site Change dirigida às autoridades turcas e um vídeo a apelar que se faça justiça:

A morte de Hände Kader acontece uns dias depois de ter sido noticiado na imprensa internacional a decapitação de um refugiado gay sírio de nome Muhammed Wisam Sankari, encontrado a alguns quilómetros de distância do local onde o corpo de Hands foi localizado. Muhammed Wisam Sank tinha fugido da guerra na Síria e acabou por ser violado e decapitado na Turquia.

Os crimes de ódio contra as pessoas LGBTI têm vindo a aumentar na Turquia nos últimos anos. Só no último ano foram registados cinco ataques graves contra pessoas trans.

A Comissão para os Direitos Humanos da ONU expressou recentemente a sua “profunda apreensão” sobre os Direitos LGBT na Turquia. Ainda a semana passada uma mulher trans foi atacada por um gangue de rufias na estância turística de Mersin.

4 comentários

Comentar