Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

14 mulheres do nosso país por Raquel Freire

Raquel Freire.png.jpg

Estreia a 7 de Março, em Lisboa, o documentário “Mulheres do meu país” realizado pela cineasta Raquel Freire.

 

O documentário procura, através de 14 retratos actuais, mostrar a condição da mulher portuguesa no século XXI e a existência do “machismo estrutural” em Portugal.
As histórias de Lúcia Vaz (empregada de limpeza), Maria do Mar Pereira (socióloga), Alice Azevedo (mulher transgénero e activista), as irmãs Flores (artesãs do Alentejo), Maria João Pereira (bailarina), Leonor de Freitas (empresária), Mynda Guevara (rapper da Cova da Moura), Maria José Neto (pescadora de alto-mar), Toya Prudêncio (activista cigana), Adelaide Costa (engenheira do Ambiente e bombeira), Márcia Sousa (operária e activista lésbica), Ângela Pica (sobrevivente de violência doméstica e cuidadora informal) e Clara Queirós (geneticista) são as retratadas no filme.
"Para mim, estas são as mulheres do nosso país, no século XXI, em 2019, tendo em conta os vários eixos de interseccionalidade, das opções, das emancipações, de como é viver hoje em dia com todas as desigualdades e dificuldades e como é que é ultrapassá-las hoje neste território", referiu a realizadora à Lusa.
“Mulheres do meu país”, teve apoio da Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade e será exibido 7 de Março, véspera do Dia Internacional da Mulher, no Cinema São Jorge, em Lisboa. No mesmo local estará patente uma exposição de fotografia da realizadora com retratos de todas as mulheres que entram no filme. Segundo o jornal Público está planeado que este projecto dê origem a uma série de televisão na RTP e a um livro.