Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Projecto Educação da rede ex aequo na UBI

A convite do Departamento de Sociologia da Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã, realizou-se uma sessão sobre "orientação sexual e identidade de género" dinamizada por duas oradoras do Projecto Educação da rede ex aequo.
A iniciativa contou com a presença de aproximadamente 50 jovens universitários que participaram activamente, questionando as convidadas sobre os mais diversos tópicos. A actividade da rede ex aequo suscitou alguma curiosidade, nomeadamente o Projecto Educação, cujo objectivo é realizar este tipo de iniciativas com jovens das escolas secundárias ou do ensino superior, informar adequadamente e criar espaços de discussão sobre a temática LGBT. A interioridade e a juventude LGBT foram os temas que suscitaram maior discussão.

Presidente da República tem 20 dias para se pronunciar

O acórdão do Tribunal Constitucional relativo ao casamento entre pessoas do mesmo sexo foi hoje publicado em Diário da República. Recorde-se que no início de Abril foi tornado público que 11 dos 13 juízes que compõem o Tribunal Constitucional consideraram que a lei “não viola a garantia institucional do casamento, considerando que a mesma não tem por efeito denegar a qualquer pessoa ou restringir o direito fundamental a contrair (ou a não contrair) casamento”. O Tribunal pronunciou-se depois de o Presidente da República ter solicitado a fiscalização de praticamente todos ao artigos da lei aprovada na Assembleia da República, excluindo os referentes à não possibilidade de adopção por casais do mesmo sexo. Cavaco Silva tem agora 20 dias para vetar ou promulgar o diploma. Nos últimos dias vários meios de comunicação avançaram que o Presidente da República pretendia vetar o diploma. No entanto, fonte da Casa Civil veio desmentir que a decisão estivesse já tomada.

"A Chave do Armário" na Feira do Livro

Miguel Vale de Almeida estará no próximo Sábado, 1 de Maio, pelas 15 horas na Feira do Livro de Lisboa para uma sessão de autógrafos do seu último livro.

Lançado em 2009 "A Chave do Armário" debruça-se sobre o casamento, a parentalidade e a família dos homossexuais em países como Portugal, Espanha, França e Estados Unidos da América. Ao longo desta obra Vale de Almeida procura explicar-nos, a partir de uma perspectiva antropológica e activista, as diferentes chaves que tentaram e ainda tentam abrir o "armário".

A 80ª edição da
Feira do Livro de Lisboa decorre de 29 de Abril a 16 de Maio no Parque Eduardo VII e encerrará todos os dias às 23h30.

Índia: Primeiro festival de cinema gay

Terminou este fim-de-semana a primeira edição do 'Kashish' Mumbai International Queer Film Festival 2010 na Índia. Contando com mais de 100 filmes originários de 25 países, este festival pretendeu seguir uma linha mainstream privilegiando a sexualidade e a diversidade sexual das películas indianas e internacionais.

O festival foi inaugurado pela activista dos direitos LGBT, e actriz de Bollywood, Celina Jaitley e contou com o apoio da Alliance Française, onde decorreram algumas exibições. Recorde-se que na Índia as relações sexuais consentidas entre adultos do mesmo sexo apenas foram legalizadas no Verão do ano passado.

Revista lésbica volta a circular

A revista chinesa “Les Plus”, dirigida ao público lésbico, voltou a ser editada. Há 10 meses, devido à pressão das autoridades de Pequim, a publicação foi suspensa. Uma das razões que levou a esta situação passou pela contradição em anunciar a mesma como de distribuição gratuita, quando a mesma era vendida por 12 yuan (cerca de 1,30€).

Surgida em 2005, a “Les Plus” alcançava uma tiragem de 3 mil exemplares e, antes de ser fechada, era distribuída em 50 cidades da China.

Exame de Direito polémico

O professor catedrático Paulo Otero, da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, é acusado pelos seus alunos de "atitude repulsiva e discriminatória" dos homossexuais, devido a um caso prático apresentado no exame do 1º ano da cadeira de Direito Constitucional II esta semana.

O cenário deste caso tinha como hipótese de, em complemento à lei sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, ser também aprovado o casamento entre "um ser humano e um animal vertebrado doméstico" e entre "dois animais vertebrados domésticos da mesma espécie, desde que exista consentimento dos respectivos donos" e ainda o casamento poligâmico entre seres humanos. Foram pedidos aos alunos argumentos a favor da inconstitucionalidade e da constitucionalidade do hipotético diploma. O episódio foi denunciado por uma aluna e a polémica estalou na rede social Facebook.

Arraial de Abril com presença LGBT

O colectivo Panteras Rosa, a associação de jovens rede ex aequo e a ILGA Portugal estão entre as organizações convidadas para participar no Arraial de Abril, que decorre nos dias 23 e 24 no Largo do Carmo em Lisboa. Organizado pela Associação Abril este evento pretende não deixar apagar a memória dos ideais de liberdade e democracia defendidos pela revolução dos cravos.

Cavaco quer vetar casamento?

Vários órgãos de comunicação social, entre os quais a Rádio Renascença e o jornal i , adiantam que o Presidente da República pretende vetar o diploma que confere o direito ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Recorde-se que o Tribunal Constitucional considerou a lei constitucional no passado dia 8 de Abril. Segundo as mesmas fontes, Cavaco aguarda que o acórdão seja publicado para vetar o mesmo, algo que deverá ocorrer após a visita do Papa Bento XVI a Portugal.

A Presidência da República já fez saber que Cavaco Silva ainda não tomou uma decisão formal sobre o diploma que prevê o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

As galinhas da Bolívia

“O frango que comemos está cheio de hormonas femininas. Por isso, quando os homens comem esses frangos têm desvios na sua maneira de ser enquanto homens”, disse Evo Morales, presidente de Bolívia, durante a Conferência Mundial dos Povos sobre a Mudança Climática, que decorreu em Tiquipaya. O líder do país falava a propósito dos problemas que implicam o consumo de produtos transgénicos, onde referia que eram os responsáveis por problemas” como a calvície ou a homossexualidade.

Se não acreditas podes ler mais aqui e ouvir com os teus próprios ouvidos aqui (via ElPaís.com).

Crime de ódio no Reino Unido em julgamento

O episódio remonta a Setembro de 2009, quando Ian Baynham, de 62 anos, "homossexual assumido", foi espancado numa das mais conhecidas praças de Londres: Trafalgar Square.

Na noite de 25 de Setembro duas jovens, embriagadas, terão alegadamente insultaram Ian Baynham e um amigo deste com a frase: "Paneleiros de merda". O "insulto homofóbico" gerou de imediato confronto verbal, que se veio a  tornar físico quando o amigo das adolescentes, esmurrou Ian Baynham, que ripostou com uma bofetada numa rapariga. Após mais alguns confrontos Ian caiu no chão e foi pontapeado na cabeça pelos três jovens até ficar inconsciente. A agressão resultou em danos cerebrais irreversíveis e consequente morte do sexagenário 18 dias depois no Hospital Royal de Londres.

Os alegados agressores, Rachel Burke e Ruby Thomas, de 18 anos, e Joel Alexander, de 19, começaram esta semana a ser ouvidos em tribunal e negam ser os responsáveis pela morte do cidadão inglês.

Protestos contra o Vaticano

 

 A associação ILGA Internacional e a italiana Arcigay estão a convocar todas os colectivos e associações LGBT a nível mundial para uma accção de protesto contra as recentes declarações do Secretário de Estado do Vaticano e cardeal Tarcisio Bertone. Bertone chocou o mundo afirmando que existe uma relação entre a homossexualidade e a pedofilia.

 

Esta acção mundial de protesto contra os maus tratos infantis está agendada para o próximo Sábado, 24 de Abril,  junto de várias representações oficiais da Santa Sé e de igrejas católicas. O movimento LGBT português ainda não se pronunciou publicamente sobre a participação neste protesto internacional.

Lista de embaixadas do Vaticano aqui.

EUA: Fim da discriminação nos hospitais

Barack Obama assinou na última quinta-feira um memorando onde exige que os hospitais permitam que gays e lésbicas recebam visitas dos seus parceiros, e não apenas de familiares, e que possam tomar decisões que envolvam as equipas médicas. Esta é uma reivindicação antiga da comunidade gay dos EUA já que nos hospitais daquele país apenas familiares com relações de parentesco comprovados e os cônjuges, legalmente casados, podem fazer visitas.

A primeira revista árabe

Mithly é a primeira revista de temática gay impressa num país árabe. Com apenas 200 exemplares de tiragem, a revista foi distribuída em Marrocos, a 1 de Abril, de forma clandestina. Apesar de existirem vários sites dirigidos à população gay no mundo árabe e muçulmano, segundo relata ao ABC Samir Bargachi, presidente da associação Kifkif, responsável pelo projecto, “não há nada parecido em papel no mundo árabe”. É possível descarregar a revista em PDF a partir de Mithly.net.

Novas Respostas às Minorias

É este o tema da conferência de Miguel Vale de Almeida que está agendada para 22 de Abril, às 21h30, na Associação 25 de Abril. “Género e orientação sexual são temáticas associadas. Esta asserção não é pacífica entre activistas e teóricos. Defendo, no entanto, que o combate às discriminações nestas áreas se implica mutuamente. Ambas assentam em visões estereotipadas sobre os corpos e os destinos sociais de homens e mulheres, com consequências para a formatação da organização social – nomeadamente conjugal, familiar e reprodutiva. Alguns dos avanços – e algumas das lacunas – na mudança legislativa e social nestas áreas serão abordadas”, pode ler-se no resumo da conferência proposto pelo deputado independente, eleito pelas listas do PS. A Associação 25 de Abril localiza-se na rua da Misericórdia, 95, em Lisboa.

Entrada livre

O IndieLisboa está aí e traz filmes temáticos

 

A 7ª edição do Festival Independente de Lisboa começa na próxima quinta-feira, 22 de Abril e decorre até 2 de Maio em diferentes espaços da capital: Cinema S. Jorge, Culturgest, Cinema Londres e Cinema City Classic Alvalade.

À semelhança de anos anteriores a temática LGBT estará representada. O nosso destaque vai para os seguintes filmes:

"Google Baby", de Zippi Brand Frank. Exibições: 29 Abril, 21:15, Cinema Londres, Sala 2 • 1 Maio, 15:00, Cinema Londres, Sala 2 A necessidade pode ser a mãe da invenção. Mas quem é o pai de uma criança quando o esperma vem de Israel, o óvulo dos Estados Unidos e a gravidez de aluguer tem lugar em Gujarat, Índia? Bem-vindos ao bravo mundo do nascimento subcontratado.

"Humpday", de Lynn Shelton (estreia a 6 de Maio nos cinemas)

Exibições: 1 Maio, 18:00, Cinema São Jorge, Sala 1 Ben e Andrew são amigos desde os tempos da universidade. Uma década depois, Ben, engenheiro de transportes, vive em Seattle. Leva uma vida estável e está casado com Anna, uma mulher carinhosa que anseia engravidar. Andrew é um artista alternativo que ainda não assentou, embora pense abandonar a sua vida boémia. Uma noite, aparece repentinamente em casa de Ben e Anna, que não via desde o seu casamento. No dia seguinte, Andrew convida Ben para uma festa pouco convencional. À medida que o álcool e as drogas circulam, aceitam participar num festival de pornografia amadora. Para se mostrarem livres de convenções, decidem ter sexo um com o outro perante uma câmara, apesar de não existir nenhuma atracção sexual entre eles e de se declararem heterossexuais. “Não se trata de um filme gay, nem de pornografia, é apenas arte”, afirmam. Serão eles capazes de ir até ao fim com este projecto desconcertante? O que pensará Anna de tudo isto? Um filme que retrata a amizade masculina de forma divertida e pouco convencional.

Programação completa aqui.

Post Hit e Chicks on Speed no Arraial Pride

Arraial Pride Sábado, 26 de Junho, Terreiro do Paço em Lisboa Este ano, a mais antiga festa LGBT portuguesa, organizada pela associação ILGA Portugal desde 1997, volta ao Terreiro do Paço. O tema desta 14ª edição não podia deixar de ser o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Existirá, pela primeira vez, um espaço chamado Gay Village, onde vão decorrer casamentos gay simbólicos. E pela segunda vez poderemos ainda assistir (e participar) aos Queer Games.

No palco principal, às 20h30 actuam os Plastic Poney, seguidos de Betty (L-Word) e do espectáculo de transformismo com  Jenny Larrue & Kina Karvel, Patrícia Russell, Renata Montoya. Às 23h será a vez dos Post Hit, enquanto à meia-noite sobem ao palco as Chicks on Speed. Os momentos de djing estão a cargo de Lara Soft, Nuno Galopim, Rui Murka.

A Marcha do Orgulho LGBT de Lisboa decorrerá no sábado anterior, a 19 de Junho, começando no Jardim do Príncipe Real às 17h.

 

 

Porto Pride Sábado, 10 de Jullho, no Porto Desde 2001 a cidade Invicta recebe a maior festa LGBT do Norte do país para todos os gays, lésbicas, bissexuais, trans e heterossexuais descomplexados. Este ano não é excepção e com bons motivos para comemorar. Teatro Sá da Bandeira, 22h00-8h00 Rua de Sá da Bandeira, 108 Entrada: 10€ (oferta da primeira bebida) A 5ª edição da Marcha do Orgulho LGBT do Porto decorrerá nesta mesma tarde nas artérias da cidade. (actualizada a 23 de Maio)

Allove: All you need is a Festival in Algarve

Entre 8 a 10 mil visitantes por dia são as previsões da organização do Allove Festival, o primeiro festival gay e lésbico do Algarve, que irá decorrer a 14 e 15 de Maio em Lagoa.

O habitual recinto da Fatacil, irá receber uma espécie de feira popular onde a oferta é bem variada: casa assombrada, touro mecânico, um "pavilhão das artes", zona turística (cerca de 20 hotéis apresentarão propostas gay-friendly), uma área  red light com direito a sex shops, piercings e tatuagens, stands de tarólogos, sexólogos, leitores de búzios e de mãos, uma feira de stocks, bares temáticos, uma área gourmet e ainda bastante animação protagonizada por DJs e nomes sonantes do transformismo português. Porém, o momento mais controverso promete ser a realização simbólica de casamentos entre pessoas do mesmo sexo, com direito a bolo, limousine, hotel para as núpcias e tudo aquilo que está habitualmente reservado aos casais heteros. O primeiro festival gay e lésbico do Algarve promete ser o maior do país e lança o convite também a todos os heterossexuais.

Clica aqui para visitar o site oficial do evento.

Entradas: de 15€ a 35€

Gaiola das Loucas até 28 de Junho

Se ainda não foste ver a Gaiola das Loucas só tens cerca de dois meses para não te arrependeres. Depois do êxito no Porto, La Féria fez chegar a Lisboa a versão portuguesa de La Cage aux Folles, o famoso musical da Broadway que foi adaptado ao cinema. Quando se menciona versão portuguesa, trata-se mesmo de versão portuguesa, porque a história parisiense foi adaptada à realidade nacional. A acção, por exemplo, passa-se em Cascais, e é uma homenagem aos travestis portugueses que, nos anos 80, aí popularizaram o espectáculo Cabaretíssimo. Filipe La Féria soube de forma hábil, cómica e inteligente trazer à cena a temática dos preconceitos contra homossexuais e travestis. Há ainda há lugar para uma pitada de humor político, os supostos bons costumes e para a rivalidade Norte-Sul tudo ao jeito de La Féria. No centro do enredo Armando del Carlo e Carlos Alberto, amantes e proprietários de uma discoteca em Cascais, A Gaiola das Loucas, onde Carlos Alberto (José Raposo numa brilhante interpretação) é o mais prestigiado transformista português: o ponto de partida para um serão ou uma matiné bem passados.

 

Teatro Politeama

Rua das Portas de Santo Antão, 109

Terça a Sábado  21h30; Sábado e Domingo às 17h00.

Adaptação e encenação de Filipe La Féria, com José Raposo, Carlos Quintas, Rita Ribeiro, Joel Branco, Helena Rocha, Hugo Rendas e Alexandre Falcão, entre outros.

Valor: de 15€ a 35€

A primeira pessoa do género neutro

Nasceu há 48 anos no Reino Unido como homem mas nunca se sentiu do género masculino. A partir dos 28 anos submeteu-se a cirurgias de mudança de sexo e a tratamentos hormonais, mas desistiu depois de se perceber que o seu papel tão pouco seria feminino. A viver desde os 7 anos na Austrália, Norrie May-Welby conseguiu que um tribunal o reconhecesse como a primeira pessoa sem género definido, após vários exames médicos que não conseguiram apurar qual seria realmente o seu género. Norrie assume agora a classificação de neutro.

Pág. 1/5