Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Publicidade

Quando o hip hop sai do armário... (vídeo)

Cazwell costuma ser descrito como um dos expoentes americanos do homo-hop ou gay hip-hop, ou não fosse dos poucos artistas de hip hop a declarar-se homossexual. Este Verão causou furor quando lançou o vídeo “Ice Cream Truck”, que chegou a ser considerado impróprio para alguns utilizadores do YouTube. Mesmo assim, na primeira semana, o vídeo, que foi realizado por Marco Ovando, ultrapassou um milhão de visualizações.

As situações de homofobia dentro da indústria do hip hop são recorrentes. Eminem e Busta Rhymes já editaram músicas onde atacavam os “paneleiros”. Quando Kanye West pediu em 2006 que os artistas acabassem com as letras anti-gay, 50 Cent respondeu que Kanye só podia ser gay para fazer tal comentário. Andre 3000 dos Outkast também considerou que “um dos piores rumores que ouvi sobre mim era o de que era homossexual”.

Cazwell comentava recentemente ao Sawf News: “Quando vivi em Boston, tentei ser aceite pelo hip-hop – havia uma cena grande de hip-hop lá. Lembro-me que havia em Boston uma editora chamada Brick Records e eles representavam 7L e Esoteric and Virtuoso – grandes rappers – e na altura eu queria muito trabalhar com eles. Isso nunca aconteceu. Gostava de enviar-lhes demos e eu sabia que era bom ao vivo, mas, basicamente, cheguei à conclusão de que não importava ser era bom ou não. As pessoas hetero só não querem estar com gays no hip-hop.”

Na sua discografia constam os álbuns Get Into It (estreia em 2006) e Watch My Mouth, para além dos singles All Over Your Face, Watch My Mouth, I Seen Beyoncé... , Tonight e Ice Cream Truck.

 

Miguel Oliveira

 

Já segues o dezanove no Facebook?

O 'porn chic' de Marco Ovando

Marco Ovando nasceu na Cidade da Guatemala, em 1974, e vive em Nova Iorque. Tendo como principal inspiração a excitante vida nocturna da cidade em que habita, diz que gosta de fotografar pessoas bonitas. Não exige perfeição pois considera que todas as pessoas são sexys. O seu trabalho combina elementos de vídeo, moda, retratos de famosos, documentários de viagem e as suas fotografias já foram destacadas em várias revistas, incluindo a Maxim e a Next. A marca Sephora também não ficou indiferente ao trabalho do guatemalteco e contratou Marco Ovando para a sua principal campanha de 2009. Ovando cita como artistas preferidos Salvador Dalí, Keith Haring, Kaws, e os fotógrafos, David LaChapelle, Steven Klein e Terry Richardson. E o resultado de tudo isto traduz-se na sua capacidade de ousar, atrair, seduzir e chocar sem transgredir. É sexy e luminoso, é "porn chic", portanto.

 

Bárbara Rosa

 

A primeira lotaria gay de Espanha

O site comercial “Reservas Gays” e a entidade líder nas vendas de lotaria  “La Bruixa d’Or”, cuja acção reverte para ajuda a pessoas com síndroma de Down, de Lleida, são autores de uma acção a que designaram de “a primeira lotaria homossexual de Espanha”.


O projecto chama-se “Gay Luck” e consiste na venda de fracções da lotaria de Natal. Parte das receitas revertem a favor de acções desenvolvidas por estas entidades. Mais informações sobre o projecto serão divulgados no certame Expogays que se realizará daqui a um mês em Torremolinos.


 

Já segues o dezanove no Facebook?

Adriana Calcanhoto e Suzana de Moraes oficializam relação

A cantora Adriana Calcanhoto e a cineasta Suzana de Moraes (filha de Vinicius de Moraes) oficializaram a sua relação perante a justiça brasileira, no dia 6 de Setembro, na cidade do Rio de Janeiro.

No Brasil, o casamento entre pessoas do mesmo sexo não é admitido por lei mas sim a "união estável" entre pessoas, cujo registo é efectuado no respectivo cartório. Perante a falta de protecção legal, tem-se assistido a um reconhecimento dos direitos dos casais gays, declarado por parte de alguns tribunais brasileiros (a jurisprudência já reconheceu direitos em relação à herança, plano de saúde, pensão em caso de morte, guarda do filho e emprego). Estes direitos têm sido adoptados por alguns estados - o do Rio de Janeiro foi, em 2007, o primeiro a conceder pensão a parceiros ou parceiras de homossexuais.

 

Adriana Calcanhoto virá a Portugal em Maio para uma série de três concertos. Nos dias 6 e 7 de Maio no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, e no dia 9 de Maio na Casa da Música, no Porto. Os bilhetes custam entre €15 e €40 no CCB e €30 na Casa da Música.

 

Bárbara Rosa

 

Actualizada a 25/04/2011.

Pride de Belgrado, à terceira será de vez? (vídeo)

Exactamente daqui a um mês, 10 de Outubro, é a data que os colectivos LGBT de Belgrado escolheram para se manifestarem nas ruas da capital sérvia para exigirem direitos equivalentes aos da população heterossexual. Esta será a terceira tentativa de realização do evento desde 2001, ano do primeiro pride e ocasião dos graves confrontos entre manifestantes de extrema-direita e activistas LGBT. No ano passado a segunda tentativa teve de ser cancelada após a polícia informar não conseguir garantir as condições mínimas de segurança aos participantes.


Este ano a comissão organizadora da marcha já foi recebida pelo Chefe de Estado sérvio, Boris Tadic. Outros políticos sérvios também já demonstraram apoio ao evento.


                  

 Advertência do dezanove: o vídeo possui imagens chocantes


Já segues o dezanove no Facebook?

Eurovision Song Party é este Sábado em Setúbal

Sandra Kim (a cantora belga do famoso "J'aime La Vie"), Filipa Azevedo (representante de Portugal no ESC 2010) e Carlos Costa (ex-Ídolos) são apenas alguns dos cantores que o OGAE Portugal (Organisation Générale des Amateurs de l'Eurovision) vai trazer ao Auditório José Afonso em Setúbal amanhã, 11 de Setembro, às 21 horas. Ao todo estarão presentes artistas de nove países participantes em diferentes edições do Festival Eurovisão da Canção (ESC).


“A recriação dos ambientes da Eurovisão, com o público próximo dos artistas, assim como a promoção e divulgação da música europeia, são objectivos deste evento que recorda os grandes temas do Festival Eurovisão da Canção, competição criada há 56 anos” pode ler-se no site da OGAE Portugal.


A iniciativa Eurovision Song Party é promovida, em parceria, pela OGAE Portugal, Câmara Municipal de Setúbal e pelo site “Eurovision On TOP”. A organização espera receber mais de 2000 pessoas amantes da música ligeira europeia no auditório ao ar livre.


Já segues o dezanove no Facebook?

Califórnia: Proibição de gays e lésbicas norte-americanos no exército é inconstitucional

Inconstitucional. Este é o veredicto de um tribunal californiano sobre uma das mais polémicas políticas que restringia o acesso às forças militares de gays e lésbicas assumidos. Conhecida por “Don’t ask, don’t tell” (não perguntes, não fales), foi ontem considerada inconstitucional pela juíza Virginia Phillips da Califórnia porque ia contra os direitos dos gays e das lésbicas.


A decisão agora tomada na Califórnia soma-se à pressão que o Senado em Washington está a sofrer para abolir esta medida a nível nacional. Recorde-se que em Maio, Barack Obama já se mostrara contra a “Don’t ask, don’t tell”.


 

Já segues o dezanove no Facebook?

A contra-resposta ao Casamento Gay de Quim Barreiros (vídeo)

  

O início musical deste Verão ficou marcado pela polémica canção “Casamento Gay” de Quim Barreiros. As reacções de activistas LGBT não se fizeram esperar e Quim Barreiros veio depois, em declarações ao jornal i, esclarecer que era favorável ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. No entanto, a polémica não ficou esquecida. Do anonimato musical surge agora Quim Parreiras, uma personagem que apresenta, ao som de uma concertina, a resposta ao artista popular de Vila Praia de Âncora. O dezanove entrevistou, em exclusivo, Quim Parreiras (nome fictício), a propósito do seu vídeo que começa a dar que falar no Youtube: 

                

 

dezanove: Como surgiu a ideia de fazer uma resposta em vídeo no Youtube à canção do Quim Barreiros?

Quim Parreiras: Aqui na minha terra toda a gente gosta muito de brincar, e sempre chamamos paneleiros uns aos outros e nunca ninguém se chateou com isso. A maior parte das pessoas da aldeia são analfabetas e não vão à Gulbenkian, e não estamos habituados a essas palavras modernas. Geralmente, quando alguém nos chama paneleiro, nós respondemos "vai chamar paneleiro ao teu pai", e acabamos sempre com uma boa gargalhada. Foi isso o que me motivou a fazer este vídeo. Para nós, o Quim Barreiros é o melhor artista de Portugal, e esta foi uma maneira de lhe prestar homenagem à nossa maneira. Sempre a brincar.

 

Que consequências espera desta música de resposta ao Quim Barreiros?

Espero que as pessoas gostem e dêem uma boa gargalhada, especialmente o Quim Barreiros. Foi para isso que o fiz, não quis ofender ninguém. Aliás, até sou a favor que o Quim Barreiros cante e se case, e também tenho muitos amigos que cantam e são casados, seja com homens ou com mulheres.

 

Que reacções tem tido a este vídeo?

As reacções têm sido óptimas e até já me convidaram para ir à televisão, mas neste momento estou no estrangeiro e nem sempre tenho disponibilidade. Os emigrantes, gostam especialmente muito da minha música. Só para terminar devo ainda dizer que o facto de nos referirmos ao professor Cavaco Silva também foi a brincar. A ideia até surgiu de um vizinho meu, que está sempre a dizer que está mal-casado. Mas chame-lhe bem-casado ou mal-casado, castigo ou bênção, o que interessa é que possam fazer a declaração do IRS juntos, e que quando um dos dois bater a bota, o outro fique com as heranças.

 

Já segues o dezanove no Facebook?

Rastreio do VIH feito por e para gays

O GAT Portugal (Grupo Português de Activistas sobre Tratamentos de VIH/SIDA – Pedro Santos) está a realizar, em Lisboa, rastreios de VIH com aconselhamento dirigido a homens que praticam sexo com homens. “Isto significa que o teste e o aconselhamento são feitos por técnicos que são abertamente gays e assim são criadas condições para falar abertamente de sexualidade e desta forma também melhorar a prevenção da infecção”, explicou ao dezanove Ricardo Fuertes, do GAT. “Estes serviços específicos estão a ser implementados com bons resultados um pouco por todo o mundo e em Lisboa está, neste momento, a começar”, completa o mesmo responsável. O rastreio está a ser efectuado em Lisboa, três vezes por semana no Bar 106, localizado na rua de S. Marçal, nº106, às quartas, quintas e sextas, das 17h às 19h30. O número de contacto é o 967 711 540.

Visita do Papa à Grã-Bretanha envolta em polémica

 

Edmund Adamus, assessor do arcebispo de Westminster, condenou os direitos da comunidade LGBT e a “efeminização da masculinidade”. As polémicas declarações surgiram antes da visita do papa Bento XVI à Grã-Bretanha prevista para daqui a uma semana.

Usando uma linguagem bíblica, o assessor declarou à agência noticiosa católica Zenit: “Cada vez mais pessoas estão a aperceber-se que efeminização da masculinidade e a cultura permissiva que assombra o desenvolvimento das mulheres mais jovens não proporciona resposta às questões da vida mais profundas. A Grã-Bretanha em particular, com a comercialização do sexo em ascensão, já para não falar nas leis permissivas que apoiam a agenda gay, é uma terra sem lei”

Edmund Adamus foi mais longe afirmando também que a pílula contraceptiva causa infertilidade: “Deve-se chamar atenção para o aumento dos níveis de infertilidade crónica devido ao uso de contraceptivos hormonais, porque o sofrimento de não ter filhos pode causar uma enorme tensão num matrimónio.”

Estas declarações já foram condenadas por várias personalidades gays e seculares. Peter Tatchell, activista inglês defensor dos direitos da comunidade LGBT, afirmou ao jornal Independent que estas declarações eram “ofensivas, mas não inesperadas”. Keith Porteous-Wood, da National Secular Society, afirmou que a maioria dos católicos britânicos estavam “enojados” com a posição da Igreja em relação à homossexualidade e contracepção.

Bento XVI esteve em Portugal em Maio e não deixou de marcar posição face à temática LGBT.

Q: Queer Lisboa à espera de 8500 espectadores

 

Uma audiência de 8500 espectadores é esperada no 14º Queer Lisboa - Festival Gay e Lésbico de Lisboa. A conferência de imprensa do festival mais antigo da cidade decorreu hoje, dando a conhecer o programa deste evento que irá animar o renovado cinema São Jorge, de 17 a 25 de Setembro.

Esta edição do Queer conta com um total de 118 filmes, um valor acima da média que, segundo o director artístico do festival, João Ferreira, se deve a um aumento do número de curtas-metragens. “Este ano visionamos quase 500 filmes, é um mercado que está a crescer”, referiu aquele responsável. Os títulos encontram-se distribuídos por 12 secções: Secção Competitiva para Melhor Longa-Metragem; Secção Competitiva para Melhor Documentário; Secção Competitiva para Melhor Curta-Metragem; Ciclo de Cinema Queer Suíços; Panorama; Queer Art: Performing Bodies, Performing Genders; Queer Art: Performance e Arte Video; Queer Pop; Secção Especial; Secção Especial RTP2; Noites Hard; Retrospectivas.

O filme de Aluizio Abrantes, Do Começo ao Fim – From Beginning to End (Brasil, 2009, 96’), abre o evento no dia 17 de Setembro, sexta-feira às 22h, depois da Gala de Abertura onde será apresentada a programação, actividades e o júri Internacional. O júri é composto, na Secção Competitiva para Melhor Longa-Metragem, por Rita Blanco (actriz, Lisboa), José Luís Peixoto (escritor, Lisboa), Michèle Philibert (programadora, Marselha), Gorka Cornejo (realizador, San Sebastián) e Thomas Abeltshauser (crítico de cinema, Berlim). O Júri Internacional da Secção Competitiva para Melhor Documentário é composto por Verónica Minder (realizadora, Berna), Adília Godinho (jornalista da RTP, Lisboa) e Rui Pedro Tendinha (crítico e programador de cinema, Lisboa).

O destaque do segundo vai para a Secção Especial, com a exibição da longa-metragem Plein Sud – Going Sounth (França, 2009, 90’), de Sébastian Lifshitz, com a presença do realizador.

Na Secção Competitiva para Melhor Longa-Metragem, destaque vai os filmes El Último Verano de La Boyita – The Last Summer of La Boyita (Argentina, Espanha, França, 2009, 86’), de Julia Solomonoff, Tú Eliges – You Choose (Espanha, 2009, 87’), The OWLs (EUA, 2010, 66’), de Cheryl Dunye e Children of God (Bahamas, 2009, 103’), de Kareem J. Mortimer.

Na Secção Competitiva para Melhor Documentário, as atenções estão apontadas para dois documentários na primeira pessoa: I Shot My Love (Israel, Alemanha, 2010, 70’), de Tomer Heymann e Postcard to Daddy (Alemanha, 2010, 85’), de Michael Stock, com a presença dos realizadores. A seguir à projecção do último terá lugar um debate com foco no abuso sexual de menores, que conta com a presença da Associação Não te Prives e da APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Por fim, destaque ainda para Dzi Croquettes (Brasil, 2009, 98’), de Tatiana Issa e Raphael Alvarez.

A Secção Competitiva para a Melhor Curta-Metragem, conta com um total de 30 títulos em competição. A presença portuguesa nesta secção conta com os filmes: A Assassina Passional está Louca! de Vicente Alves do Ó; Cavalos Selvagens, de André Santos e Marco Leão; e Fuera de Cuadro, de Márcio Laranjeira.

Especial Cesariny

No contexto da 2º edição do Espaço da Memória/Queer Memória, e com o apoio da Cinemateca Portuguesa, serão apresentados dois clássicos do cinema queer: Cabaret (EUA, 1972, 123’), de Bob Fosse e Marrocos (EUA, 1930, 91’), de Josef von Stenberg. Estas secções são de entrada gratuita. Destaque este ano para Mário Cesariny, com a organização de uma exposição de obras e objectos do autor e artista plástico, nos vários espaços do Cinema São Jorge. Em redor de Cesariny foi também programado um ciclo de filmes e um debate com personalidades que privaram com o artista.

 

Suíça, BBC, rapazes do rugby e noites xxx

O Queer Lisboa, na sua 14º edição, estabeleceu uma parceria com a Swiss Filmes, apresentando este ano um Ciclo de Cinema Queer Suíço: Os fazedores de Suíços, que conta com 9 títulos, sete longas-metragens e duas curtas, com a curadoria de Celso Junior, fundador do Queer Lisboa e seu director até 2004.

Na secção Panorama destaque para a produção da BBC The Secret Diaries of Miss Anne Lister (Reino Unido, 2010, 90’), de James Kent, e para El Cónsul de Sodom (Espanha, 2009, 113’), de Sigfrid Monleón (presente nesta sessão). A propósito deste último filme será organizada uma mesa redonda, dia 25 de Setembro, pelas 19h, com o título Gil de Biedma: o poeta que queria ser poema, da responsabilidade do Instituto Cervantes em parceria com o Queer Lisboa.

A Secção Queer Art é dedicada ao cariz mais experimental, às narrativas e estéticas de vanguarda, bem como ao pensamento queer contemporâneo, apresentando-se com dois temas este ano: um dedicado às questões do corpo e do género, alicerçada em alguma teoria feminista mais recente; e uma outra dedicada à performance e à arte vídeo, sobre as potencialidades da representação do corpo.

No contexto da parceria com a RTP2 é apresentada uma secção especial, com a ante-estreia do documentário "Boys Just Wanna Have Fun" (Portugal, 2010, 50’), de Luís Hipólito e Margarida Moura Guedes, que contará com a presença da equipa de rugby Dark Horses. A RTP2 irá exibir dois documentários de temática queer, presentes em programações anteriores do Festival de Cinema.

Na secção Queer Pop será exibido o documentário Prima Donna: The Story of Rufus Wainwridht’s Début Opera (Reino Unido, 2009, 85’), de Geoge Scott, e três programas de telediscos com a curadoria de Luís Assis. As Noites Hard são este ano quase exclusivamente dedicadas ao formato de curtas-metragens, com um total de quatro programas, apresentados à meia-noite.

Amélia Sarmento

 

Já segues o dezanove no Facebook?

Ennio Marchetto a partir de hoje em Lisboa

Madonna, Marilyn Monroe, Lady Gaga, Susan Boyle, Cher, Barbra Streisand, Bob Marley, Fidel Castro, Indiana Jones e Mao Tsé Tung são algumas das personagens que vão desfilar a partir de hoje pelo Casino de Lisboa. O responsável será o italiano Ennio Marchetto que ao longo do seu espectáculo que estreia hoje, qual one man show, dá corpo às várias figuras públicas. Através de fatos e acessórios de papel, que veste e despe a grande velocidade, Marchetto dá vida aos mais diversos personagens, num misto de espectáculo que mistura transformismo e performance. No caso do espectáculo de Lisboa, encarnará também Amália Rodrigues, António Variações e as Doce.

O preço das entradas é de 18 a 22 euros. Os bilhetes podem ser adquiridos no Casino Lisboa, FNAC, Worten, El Corte Inglés, C.C. Dolce Vita, Megarede, Agência Abreu e www.ticketline.pt.

EUA: Cadete desiste de Academia Militar devido a política anti-gay


Katherine Miller, uma cadete lésbica entregou uma carta a resignar à Academia Militar de West Point devido à política “Não perguntes, não fales”, que proíbe as pessoas LGBT assumidas de prestarem serviço nas forças armadas norte-americanas. Miller, encontrava-se no terceiro ano (de um total de cinco) e era uma das melhores alunas da academia. No entanto, a ex-cadete declarou que não podia continuar a mentir sobre a sua sexualidade e que estava cansada quer das atitudes homofóbicas que a política conhecida por “don't ask, don't tell” instigava na academia, quer do assédio sexual a que era sujeita para manter a sua sexualidade em segredo.


Na carta de Katherine Miller pode ler-se: “Com esta carta pretendo dar um exemplo concreto das consequências de uma lei e política social falhada. Menti aos meus colegas e comprometi a minha integridade e identidade ao aderir a esta política militar.” Embora tenha referido que não se demitiu devido à pressão, a norte-americana declarou que sentiu que tinha de inventar uma história heterossexual para partilhar com os colegas, caso estes perguntassem, e tinha suportado comentários homofóbicos por medo “de que a minha opinião fosse alienada”. No horizonte de Katherine Miller está agora um curso na Universidade de Yale e continuar a lutar contra a política “Don't ask, don't tell”.


Já segues o dezanove no Facebook?

As lésbicas e gays mais populares do Twitter

 

 Lady Gaga (@LadyGaga) foi há dias notícia, novamente, por ser a celebridade com mais seguidores (cerca de 6 milhões) na rede social Twitter. Agora é a vez do site da publicação norte-americana Advocate revelar quais os 15 famosos assumidamente gays ou lésbicas mais populares na rede de microblogs.

No topo da lista está a apresentadora Ellen DeGeneres (@TheEllenShow), que está casada com a actriz Portia de Rossi, com pouco mais de 5 milhões de seguidores. Segue-se no segundo lugar o blogger Perez Hilton (@PerezHilton) (com mais de dois milhões de seguidores). O actor e escritor Stephen Fry (@stephenfry) ocupa o terceiro lugar no pódio, com mais de milhão e meio de fãs. Nos restantes nomes do ranking encontram-se celebridades como Ricky Martin (@ricky_martin), Lindsay Lohan (@lindsaylohan), Neil Patrick Harris (@ActuallyNPH) ou Karl Lagerfeld (@Karl_Lagerfeld).

 

Já segues o dezanove no Twitter?

Projecto Educação: "A visibilidade tem ajudado a quebrar o tabu de falar sobre assuntos LGBT"

 

rede ex aequo.jpg

A divulgação de resultados do Projecto Educação LGBT veio demostrar o alcance que o projecto teve no último ano lectivo: 51 sessões de esclarecimento onde estiveram presentes cerca de 2700 pessoas. João Valério, 21 anos, membro da direcção da associação de jovens rede ex aequo, explica ao dezanove o que move este projecto, que conta com uma equipa com cerca de 30 oradores voluntários espalhados pelo país.