Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Poema homofóbico na revista da Sociedade Protectora dos Animais gera polémica

Quadras com teor homofóbico foram publicadas no último número d’“O Zoófilo”, a publicação trimestral da Sociedade Protectora dos Animais. A autoria das quadras é atribuída a um colaborador da publicação, dirigida por Tomé de Barros Queiroz, e que se identifica como José Luís.

"Bué da Tesos": Ameaçados de expulsão por serem gays

Dois rapazes foram ameaçados de expulsão da Academia de Santo Amaro, em Lisboa, por estarem de mãos dadas. Segundo informações recolhidas pelo dezanove, no intervalo da revista “Bué da Tesos” no último fim-de-semana, um dos actores abordou um dos rapazes por estar de mão dada com outro rapaz. O actor terá dito que ou paravam de dar a mão ou teriam de sair da Academia. Porquê? “Porque aqui não”, afirmou o actor.

 

Benetton retira imagem de Bento XVI em beijo "ofensivo"

A Benetton retirou imagem do Papa a beijar o Imã da Mesquita do Cairo da campanha Unhate após o Vaticano ter considerado a foto "uma grave falta de respeito com o Papa, uma ofensa aos sentimentos dos fiéis, uma demonstração evidente de como uma publicidade pode violar as regras elementares do respeito às pessoas para atrair a atenção mediante uma provocação". 

 

Beijos improváveis pelo fim do ódio (com vídeo)

Já imaginou Barack Obama dar um beijo na boca a Hugo Chávez? Ou Bento XVI a dar um apaixonado beijo a um imã sunita? São estes beijos improváveis que a Benetton nos proporciona e segue a linha da polémica que as suas campanhas costumam gerar. Os conflitos entre Israel e a Palestina ou entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul não foram esquecidos nestes beijos criados com recurso ao computador.

Seguradora Tranquilidade cancela exposição por ser de temática homossexual

A exposição do artista plástico João Pedro Vale, com inauguração prevista para 2 de Setembro no Espaço Arte Tranquilidade, em Lisboa, foi hoje cancelada, avançou o jornal Público. Segundo explicou o artista, trata-se de "uma questão de homofobia". "A direcção de marketing da Tranquilidade comunicou-me hoje por telefone que o projecto no seu todo poderia suscitar polémica e não era compatível com os valores da empresa", referiu. Segundo explica o Público, a exposição baseava-se numa recolha de factos históricos ocorridos na cidade norte-americana de Provincetown, onde João Pedro Vale e o seu parceiro artístico Nuno Alexandre Ferreira estiveram em residência artística.

Lady Gaga: “Não uso a comunidade gay para vender discos”

Lady Gaga reagiu às acusações de que está a usar as questões dos direitos homossexuais para vender mais discos. A cantora, que defendeu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, encabeçou marchas do orgulho gay e pressionou políticos e empresas a mudar as suas políticas anti-gay é, indiscutivelmente a activista dos direitos gay com mais influência em todo o mundo.

Em entrevista à revista Advocate, Gaga considerou estas acusações "ridículas", referindo que "as coisas que mais penso no dia-a-dia, além dos meus fãs, do amor à musica e do bem-estar da minha família, são a justiça e a igualdade social". E rematou que "poderia andar aí de Rolls-Royce e a comprar mansões", mas diz preferir estar nas manifestações com os fãs.

Maioria queria que Censos contabilizasse casais do mesmo sexo que vivem juntos

 

A esmagadora maioria dos leitores do dezanove, 87,69 por cento, considera que o Instituto Nacional de Estatística (INE) deveria contabilizar os casais do mesmo sexo que vivam em união de facto. Recorde-se que no início de Abril a questão, que fazia parte do questionário relativo à família nos Censos 2011, foi considerada pertencente à "esfera privada" e por essa razão, alvo de não tratamento estatístico. Segundo o inquérito promovido pelo dezanove, apenas 8,72 por cento dos leitores acha que este tipo de união não deveria ser contabilizado para fins estatísticos. Cerca de 3,59 por cento dos respondentes não sabe ou prefere não emitir opinião. Responderam ao inquérito 195 leitores.

 

 

Beijo gay nos Simpsons censurado no Brasil

A Rede Globo cortou a cena de um beijo entre as personagens Homer e Moe no episódio "Toda a Gente Morre um Dia" da série Os Simpsons. A estação de televisão brasileira justifica o corte com o facto do episódio ser transmitido no período da manhã, horário de audiência do público infantil. Outras imagens que retratavam alcoolismo e brincadeiras de mau gosto ao telefone também foram cortadas. 

“Se o meu filho tiver uma boa educação não será gay” (vídeo)

É considerado o deputado federal mais polémico do Brasil. Jair Bolsonaro, eleito pelo Partido Progressista e defensor da ditadura que vigorou no Brasil entre 1964 e 1985, participou na secção O Povo Quer Saber do programa CQC. Aí, pessoas comuns podem colocar as questões que quiserem. À pergunta o que faria se tivesse um filho gay, o deputado respondeu: "Nem passa pela minha cabeça se ele tiver uma boa educação. Com um pai presente, não corro esse risco". O deputado, como se pode perceber no vídeo, está a ser alvo de várias acusações de homofobia e racismo.

Médicos contestam texto homofóbico da Revista da Ordem

A última edição da Revista da Ordem dos Médicos, já distribuída aos clínicos mas ainda sem versão online, inclui dois artigos de opinião que criticam o texto da autoria de William H. Clode, publicado na edição de Janeiro. Nesse artigo de opinião, William H. Clode descrevia os homossexuais como "anormais", "defeituosos", "doentes", "portadores de taras", "condutas repugnantes", "higiene degradante" e que requerem "correcção". A associação rede ex aequo chegou a endereçar uma carta aberta à Ordem dos Médicos em que pedia que o bastonário e a direcção da revista se pronunciassem "publicamente denunciando as afirmações de William Clode e contrariando qualquer tipo de homo, bi e transfobia".

Seria Fernando Pessoa gay?

O advogado brasileiro José Paulo Cavalcanti Filho, ao fim de oito anos de investigação e quatro viagens a Portugal, prepara-se para lançar o livro "Fernando Pessoa: Quase uma autobiografia". A obra promete ser polémica. Cavalcanti Filho acredita que Fernando Pessoa chegou a usar 202 nomes diferentes, sendo destes 127 heterónimos. Até aqui acreditava-se que seriam 72 heterónimos. Cavalcanti Filho analisa ainda o perfil do poeta. Para o investigador, tinha "uma vida limitada. Não cometeu nenhuma vilanagem, mas também nenhum acto de heroísmo. Era um anónimo, que se esforçava por ser ainda mais discreto".