Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Devastação é o novo livro de Eduardo Pitta

Devastação.jpg

 

O segundo livro de contos de Eduardo Pitta publicado pela Dom Quixote, depois de Persona (2019), tem por título Devastação e chega esta terça-feira, 25 de Maio, às livrarias, praticamente uma semana antes da homenagem de que o escritor vai ser alvo no decorrer da 5.ª edição de Alvalade Capital da Leitura, que acontece de 31 de Maio a 5 de Junho.

 

Espécie de breviário fantasmático, Devastação confronta-nos com vidas destroçadas pelo preconceito, por sobressaltos políticos, fantasmas do passado, a crise económica e, ainda, os danos colaterais da pandemia.

O que aconteceu no baile de finalistas onde Ema debutaria? João Pedro fez tudo para não passar o Natal na companhia do pai. Ofélia não hesitou em denunciar o neto à polícia. Gilberta nunca mais foi a mesma desde que a impediram de celebrar o vigésimo quinto aniversário. Inês descobriu nas dunas do Guincho que era verdade o que ouvira dizer acerca dos dedos grossos dos homens. De que modo a mulher de Zé Maria destruiu a auto-estima do marido? Afinal, o que une os protagonistas destes contos?

Um livro do qual muito se irá falar ao longo dos 6 dias que durará a nova edição de Alvalade Capital da Leitura, em Lisboa, que, depois de no ano passado ter distinguido a vida e obra de Lídia Jorge, presta este ano homenagem a Eduardo Pitta que, tal como a autora de O Dia dos Prodígios, tem também fortes ligações ao Bairro de Alvalade.

Novamente com a curadoria do jornalista Carlos Vaz Marques, esta edição será inaugurada com um colóquio sobre poesia, a ter lugar na Biblioteca Nacional, dia 31 de Maio às 14h30, e prossegue, nos dias seguintes, com a inauguração de um mural público, dois debates temáticos, uma sessão memorialística, uma noite de música e poesia e, como não podia deixar de ser, a sessão de apresentação de Devastação, o novo livro do autor homenageado, em torno de quem assentam os quatro temas centrais da programação desta iniciativa: poesia, crítica literária, literatura LGBT e memórias do período colonial.

Toda a programação, que está disponível no site da Junta de Freguesia de Alvalade (www.jf-alvalade.pt), será transmitida em streaming.

Alvalade Capital da Leitura.jpg

 

Poeta, escritor, ensaísta e crítico, Eduardo Pitta nasceu em 1949. Desde 1974 publicou dez livros de poesia, um romance, duas colectâneas de contos, quatro volumes de ensaio e crítica, duas recolhas de crónicas, dois diários de viagem e o livro de memórias Um Rapaz a Arder (2013). O ensaio Fractura (2003), sobre homossexualidade na literatura portuguesa contemporânea, é considerado por Mark Sabine «the first history of Portuguese literary homosexuality». Em 2008 adaptou para crianças O Crime do Padre Amaro de Eça de Queiroz. Editou a poesia completa de António Botto. Poemas seus encontram-se traduzidos em inglês, castelhano, italiano, francês e hebraico.

Tem poemas, contos e ensaios dispersos por revistas literárias de Portugal, Reino Unido, Brasil, Colômbia, Espanha, França e Estados Unidos. Participou em congressos, seminários e festivais de poesia em Portugal, Espanha, França, Itália, Grécia e Colômbia.

Mantém desde 2005 o blogue Da Literatura.