Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Em “Quero é Viver” a comunidade LGBT está bem representada?

casal gay quero é viver tvi

Desde o elenco à história que bem nos aproxima da realidade, a novela da TVI superou expectativas e as audiências. Torna-se impossível não nos identificarmos com as inúmeras situações da vida retratadas, nomeadamente com a história de José Luís (Filipe Vargas) com Fábio (João Gadelha) e Matias (João Bettencourt) com Tomás (Diogo Sérgio Carvalho).

Zé Luís vive um casamento com Maria (Rita Pereira) e são pais de dois filhos. Ao longo dos primeiros episódios entende-se a tensão existente na relação do casal, principalmente na sua intimidade sexual, pois Zé Luís não se sente atraído por ela e começa a ter de lidar com a sua atracção por Fábio e consequentemente pelos sentimentos que este lhe provoca e tenta rejeitar.

Matias é filho de Natália (Fernanda Serrano) e Frederico (Diogo Infante) e os mesmos descobrem a homossexualidade do filho quando este dá entrada no hospital por ter sido espancado depois de se despedir do seu namorado, Tomás, à porta de um bar gay.

Desde a importância de “sair do armário”, as consequências de não aceitarmos quem somos, ou mesmo não sermos aceites pela própria família, são assuntos representados ao longo do enredo escrito por Helena Amaral, baseado e inspirado pelo original “Casa de Muñecos”, uma novela chilena.

 

Assiste aqui a alguns excertos dos últimos episódios da novela da TVI:

 
 
 
 
 
 
 
Marisa Valente