Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Festival Política chega a Braga – e inclui cinema LGBTI

59457977_2476198139078025_9110212383183208448_o.jp

O Festival Política chega pela primeira vez a Braga nos próximos dias 9, 10 e 11, no gnration. Após três edições em Lisboa, o evento, que este ano é dedicado à Europa, no Dia da Europa, às 15 horas, com o comissário europeu Carlos Moedas, que conversa sobre o projecto europeu e as ameaças que enfrenta.

Criado em 2017, o Festival Política tem como objectivo envolver a sociedade civil e fomentar o debate em torno da política através de debates, performances, concertos, filmes, workshops e actividades para famílias.

Tendo como palco o gnration, entre as 19 actividades programadas destaca-se um espectáculo-lição de História, onde o humorista Hugo van der Ding promete fazer uma viagem pelos preconceitos europeus e sobre as várias personagens que ajudaram a escrever a História do continente (10 de Maio, 22h15). Após a performance de Hugo van der Ding será apresentada uma sessão de cinema LGBT (23h45). Será exibido “Aurora”, de Carlota Flor (Portugal), sobre Aurora Pinho. “Nasceu numa pequena vila do Norte, pertencente a Santa Maria da Feira. Desde cedo se apaixonou pela dança e pela moda. Hoje vive em Lisboa onde persegue o sonho de ter sucesso no mundo da arte performativa. Entre ensaios e espectáculos, luta por mostrar o seu trabalho e quebrar preconceitos com as suas criações”, refere a sinopse. “I’m Sorry”, de Lovisa Lara (Islândia) retrata a relação tóxica de namoro entre Salka e Addy. Este filme foi eleito melhor curta nos Independent Shorts Awards (EUA) e no Changing Face International Film Festival (Austrália).  A fechar a sessão será exibido “Queer Lives Matter – How LGBT-Activists Change The World”, de Markus Kowalski (Alemanha). Trata-se de uma viagem conduzida pelo jornalista Markus Kowalski ao encontro de jovens activistas à volta do mundo que lutam pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais em nome da igualdade e aceitação. Inclui testemunhos recolhidos na Alemanha, Grécia, Turquia, Marrocos, África do Sul e Índia. Foi eleito Melhor Filme LGBT do Festival de Cinema Independente de Berlim 2019.

 

Outros destaques da programação

A humorista Cátia Domingues irá também dinamizar um workshop sobre como o humor ajuda a combater a discriminação e o discurso de ódio (9 de Maio, 18h30).

Haverá também a inauguração da instalação ‘Free Entrance’, na avenida Central, junto ao monumento João Paulo II. Trata-se de uma obra de Pedro Pires que constituiu uma metáfora sobre a ideia de Europa fortaleza (9 de Maio, 16h30).

O Festival apresenta o filme ‘The Trial: The state of Russia vs Oleg Sentsov’, sobre o opositor declarado da anexação da Crimeia pela Rússia, Oleg Sentsov, entretanto preso na Sibéria e que foi premiado com o Prémio Sakharov atribuído pelo Parlamento Europeu (9 de Maio, 17h).

Outro dos atractivos será um speed dating, cara-a-cara com representantes dos grupos parlamentares com assento na Assembleia da República. Durante cinco minutos cada cidadão poderá apresentar, individualmente, uma queixa, proposta ou sugestão a um deputado (10 de Maio, 17h30).

Também a bracarense Sofia Saldanha apresenta ‘No escuro e à escuta’ (11 de Maio, 18h30). Trata-se de um documentário sonoro sobre a censura e a propaganda em Portugal durante os anos da ditadura.

Nesse mesmo dia às 21h30, Rogério Nuno Costa, actor e encenador que também tem desenvolvido o seu trabalho na região, apresenta ‘Terceira Via’, uma conferência-performance sobre um partido político, um guru espiritual e uma ideia mais ou menos espectacular de comício, para falar de uma terra prometida.