Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Lisboa sem Sida lança campanha “Nós Paramos o VIH”

Campanha NÓS PARAMOS O VIH.jpg

A iniciativa “Lisboa, Sem Sida” criou a campanha “NÓS PARAMOS O VIH”, que será lançada esta quinta-feira, 28 de Novembro.

 

Esta campanha resulta de uma colaboração entre a Câmara Municipal de Lisboa e o  Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT), com o apoio da Direcção-Geral da Saúde (DGS), da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e de outras associações e entidades que trabalham na área do VIH e Sida.

Os objectivos da campanha são sensibilizar para a relevância da infecção por VIH no dia-a-dia das pessoas da cidade e para as várias estratégias de prevenção disponíveis em Lisboa. Aumentando a visibilidade da temática do VIH e Sida, a campanha “NÓS PARAMOS O VIH” pretende também diminuir o estigma e a discriminação associados a viver com a infecção pelo VIH.

Com a colaboração da artista Vanessa Teodoro e diversas pessoas da cidade, foram construídos quatro painéis alusivos às temáticas da campanha: Preservativo, Teste, Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) e Indetetável=Intransmissível.

Para Manuel Grilo, vereador do pelouro de Educação e Direitos Sociais: “A forma mais comum de transmissão do VIH é através de relações sexuais não protegidas. Actualmente, com todas as opções disponíveis para prevenir o VIH, cada pessoa pode encontrar a estratégia que melhor se adequa ao seu dia-a-dia. Juntos e juntas paramos o VIH! Esta é a segunda campanha municipal. Nesta ocasião, queremos reforçar que as respostas ao VIH são uma construção de toda a cidade e de quem cá vive.” O mesmo vereador acrescenta: “Neste momento podemos parar e controlar o VIH, se o acesso à informação, à prevenção através do preservativo e da PrEP, ao rastreio e ao tratamento funcionarem em pleno, não esquecendo que ambicionamos uma cidade com zero discriminação. Para tal, teremos de reduzir barreiras, desigualdades, a falta de informação e o estigma. É nisso que estamos a trabalhar. Só assim conseguiremos atingir os objectivos que estabelecemos para a iniciativa “Lisboa Sem Sida”.

 

“A forma mais comum de transmissão do VIH é através de relações sexuais não protegidas. Actualmente, com todas as opções disponíveis para prevenir o VIH, cada pessoa pode encontrar a estratégia que melhor se adequa ao seu dia-a-dia.