Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Marvel lança novo Capitão América homossexual

marvel LGBTI Aaron Fischer.jpg

Em comemoração dos 80 anos da banda desenhada do super-herói Capitão América, a Marvel irá lançar o primeiro Capitão América homossexual. Aaron Fischer irá dedicar-se a proteger aqueles que sofrem com as imposições da sociedade.

Aaron Fischer é um jovem assumidamente homossexual e tem uma missão: defender aqueles que são marginalizados e oprimidos pela sociedade. Steven Rogers, o Capitão América original, irá encontrar este jovem numa aventura em busca do seu famoso escudo de vibranium. Para além de Aaron, ele conhecerá várias outras pessoas que usam o símbolo do Capitão América para defender a sua comunidade, não havendo ainda mais informações sobre essas pessoas.

O lançamento da banda desenhada, de edição limitada, será em Junho, mês do Orgulho LGBTQI+. Os desenhos serão da autoria da artista Jan Bazaldua, que sendo transexual se mostrou bastante feliz “por poder apresentar uma pessoa assumidamente gay que admira o Capitão América e luta contra o mal para ajudar aqueles que são quase invisíveis na sociedade”, como referiu na sua entrevista ao The Guardian. Também Josh Turillo, escritor da série, numa entrevista ao mesmo jornal disse que espera que a história de Aaron permita que os leitores se sintam identificados e “que ajude a inspirar a próxima geração”.

Este novo super-herói é mais um passo dado pela Marvel para aumentar a diversidade e aceitação. Ao longo destes últimos anos também o actor Tom Holland (Homem-Aranha) referiu numa entrevista ao The Sunday Times que estaria totalmente aberto à ideia do seu personagem ser homossexual ou bissexual. Para além deste, Tim Miller, director do filme “Deadpool”, disse numa entrevista ao The Guardian que este super herói era pansexual.

 

Filipa C.