Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Nações Unidas estão a promover Normas de Conduta LGBTI para Empresas

love-is-all-pt.jpg 

A Avon é a mais recente empresa a aderir às Normas de Conduta LGBTI criada pelas Nações Unidas, com o objectivo de lutar contra a discriminação de trabalhadores LGBTI.

 

“Se queremos atingir um rápido progresso global de igualdade para lésbicas, gays, bissexuais e transexuais, as empresas não devem apenas conhecer os direitos humanos e responsabilidades destas pessoas. Devem tornar-se agentes activos de mudança”, destaca Zeid Ra’ad Al Hussein, alto comissário para os Direitos Humanos das Nações Unidas.

Os Padrões das Nações Unidas implicam que as empresas devem respeitar os direitos humanos em todos os momentos, eliminar a discriminação no local de trabalho, providenciar apoio no local de trabalho, prevenir a violação dos direitos humanos no local de trabalho e agir na esfera pública, isto é, defesa pública, apoio a organizações LGBTI e denúncia de acções governamentais abusivas.

No caso da Avon, uma recente campanha no Brasil, o maior mercado da marca, incluiu testemunhos de embaixadores da marca e empreendedores de beleza da comunidade LGBTI, como a artista Rosa Luz, a modelo Bia Gremion e Gaby Varconti, sales executive da Avon. A marca tem também trabalhado com Pabllo Vittar.

Adidas, Accenture, Ikea, Ralph Lauren, Siemens, The Coca-Cola Company, BNP Paribas, Google, HP, Vodafone, Twitter, Intel, Mastercard, Airbnb, Unilever e Santander são algumas das marcas que já tinham assinado este compromisso das Nações Unidas. 

6Empresas_devem.jpg