Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

O ex-gerente bancário que se tornou o maior cover de Carmen Miranda

CC e CM.jpg

Eric Barreto realizou fantásticas apresentações em uma época que os shows de transformistas faziam sucesso não apenas nas boates gays, como também na TV. Nascido em Garanhuns, Pernambuco, Barreto ficou conhecido como o melhor cover da estrela Carmen Miranda. O ex-gerente de banco deixou o emprego burocrático e mergulhou na carreira artística, conquistando fama e êxito principalmente no eixo Rio-São Paulo.

Antes de atingir o estrelato, Barreto fazia a personagem Diana Finsk, onde performava imitações de artistas do pop internacional. Sua personificação como Carmen Miranda chamou atenção até mesmo da irmã da actriz, Aurora Miranda, que o indicou para participar do docudrama “Bananas is my Business”, de 1995.
Barreto estudou cada detalhe da diva de Hollywood para reproduzir a sua performance perfeitamente. Quem assistiu às suas apresentações tinha a sensação que estava diante da celebridade que levou o Brasil para o mundo. Ele foi além do circuito da noite LGBTQIA+ (que na época ainda se chamava GLS) migrando para a TV, participando de vários programas de auditórios como o “Show de Calouros”, de Silvio Santos, nos anos 1980 e 1990, conquistando cinco vitórias consecutivas.

Entretanto, naquela época, apesar da existência do coquetel AZT, Eric Barreto sofreu com doenças oportunistas decorrentes da Aids, falecendo aos 34 anos em 1996. Ele foi enterrado no mesmo cemitério onde a sua grande inspiração foi sepultada, no Cemitério de São João Batista, em Botafogo.

roberta close eric barreto

Roberta Close com Eric Barreto num desfile dedicado a Carmen Miranda

 

Quem foi Carmen Miranda
Nascida em Marco de Canaveses, em 1909, ela costumava dizer que era brasileira, já que veio para o país ainda bebê. Em 1930, ela fez sucesso ao gravar a marchinha “Pra você gostar de mim”.

Após isso, começou a se aventurar no cinema, onde fez uma comédia musical, ainda na década de 1930, que se tornou um grande êxito do cinema nacional. Seu lado tropical e sua voz peculiar, atraiu atenção de produtores internacionais e em 1939, aos 30 anos, a estrela se muda para os Estados Unidos, dando início a uma bem-sucedida carreira em Hollywood.

Alguns anos depois, casou-se com o seu empresário. O uso de remédios, álcool e anfetaminas aumentou após a união. Aos 46 anos, Carmen foi encontrada morta em sua mansão, em Beverly Hills, vítima de um ataque cardíaco fulminante.

 

 

André Aram, no Brasil

Fotos: Reprodução

Fonte: gay.blog.br