Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

O que é obrigatório ver no Festival Política (com vídeos)

aurora_sociais_850x850_insta.jpg

O Festival Política está de regresso a Lisboa entre os dias 25 e 28 de Abril, este ano com a Europa como tema central. Mais uma vez há várias propostas ligadas às questões LGBTI.

 

A 27 de Abril decorre a Noite LGBTI. Às 21h30 sobe ao palco do São Jorge Aurora Pinho para apresentar “Útero”. Às 22h é a vez da sessão de cinema com três filmes. Será exibido “Aurora”, de Carlota Flor (Portugal), sobre Aurora Pinho. “Nasceu numa pequena vila do Norte, pertencente a Santa Maria da Feira. Desde cedo se apaixonou pela dança e pela moda. Hoje vive em Lisboa onde persegue o sonho de ter sucesso no mundo da arte performativa. Entre ensaios e espectáculos, luta por mostrar o seu trabalho e quebrar preconceitos com as suas criações”, refere a sinopse. “I’m Sorry”, de Lovisa Lara (Islândia) retrata a relação tóxica de namoro entre Salka e Addy. Este filme foi eleito melhor curta nos Independent Shorts Awards (EUA) e no Changing Face International Film Festival (Austrália). 

A fechar a sessão de cinema será exibido “Queer Lives Matter – How LGBT-Activists Change The World”, de Markus Kowalski (Alemanha). Trata-se de uma viagem conduzida pelo jornalista Markus Kowalski ao encontro de jovens activistas à volta do mundo que lutam pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais em nome da igualdade e aceitação. Inclui testemunhos recolhidos na Alemanha, Grécia, Turquia, Marrocos, África do Sul e Índia. Foi eleito Melhor Filme LGBT do Festival de Cinema Independente de Berlim 2019.

Ainda na noite de 27 de Abril, às 23h15 na sessão Corpos Políticos, será exibida “Prisoner of Society”, de Rati Tsiteladze (Geórgia). Trata-se de uma viagem íntima ao mundo e cabeça de uma mulher transexual, prisioneira entre o seu desejo de liberdade e as expectativas dos seus pais e da sociedade onde se insere. Foi o primeiro documentário georgiano a ser nomeado para os European Film Academy Awards. A sessão repete domingo (28 de Abril), às 16h30.

No dia anterior, 26 de Abril (21h30), Hugo van der Ding irá apresentar Isto Só Neste País. Trata-se de uma viagem do humorista sobre o que é ser europeu em vários países da Europa com muito preconceito à mistura: o nosso, o dele e o dos outros.