Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

Em Portugal e no Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Os Sogranora apresentam tema sobre histórias de desamor

sonograma.jpg

"Dançar sobre arquitectura": Terceiro curta-duração do trio é um conjunto de histórias sobre desamor e inclui os singles 'Sereias do Mal' e ‘O Que For Será'.

Os Sogranora editaram o EP “Dançar Sobre Arquitetura”, já disponível em todas as plataformas digitais. Com uma sonoridade indie-pop, este é o terceiro curta-duração do trio composto por Ricardo Sebastião (voz, guitarra, baixo, sintetizadores), Tomás Andrade (guitarra, baixo, sintetizadores, voz) e Vasco Gomes (bateria, sintetizadores, voz). O EP é o primeiro em que todos os elementos da banda assumem a voz principal e inclui 5 canções com letra, música e produção da própria banda.

Nas palavras do grupo, o curta-duração é um conjunto de "histórias e pensamentos sobre desamor. O Frank Zappa disse uma vez que “falar sobre música é como dançar sobre arquitectura”. Gostámos muito deste conceito e achámos que faria sentido para estas músicas, que são canções sem grandes preconceitos ou racionalizações. São apenas para se sentir e levam-nos a dançar sobre a arquitectura complexa dos nossos pensamentos e sentimentos”.

Os Sogranora revelam que encontraram nas canções do novo EP "uma forma de libertação e expressão de sentimentos e pensamentos, num ambiente de melancolia harmoniosa que leva o ouvinte numa jornada emocional que vai desde a tristeza e desespero até à esperança e aceitação. “Dançar Sobre Arquitetura” é um registo de baladas sentimentais, pinceladas com camadas de guitarras acústicas e eléctricas nostálgicas, ruidosas e funky, coros e vocais épicos, baterias acústicas e electrónicas e sintetizadores variados".

Além dos temas habitualmente interpretados pelo vocalista principal Ricardo Sebastião, "Dançar Sobre Arquitetura" "apresenta um novo universo criativo e performativo, no qual os três elementos da banda assumem o papel de compositor e vocalista principal. ‘Que Distância É Essa?’, por exemplo, conta com a voz groovy do baterista Vasco Gomes e é uma música que aborda a importância da demonstração de vulnerabilidade e empatia, caracterizada por um ambiente dançável e percussivo, enquanto o carácter intimista e, de certo modo, conformista de ‘O Que For Será’ faz da canção uma balada soft-rock melancólica e sentimental, marcada pela leveza da voz do Tomás Andrade e do seu piano. A partir desta ambivalência musical expandimos a nossa sonoridade para novos rumos sonoros que não tínhamos explorado até agora", confessa a banda.
Os Sogranora anteciparam o novo EP com o tema 'Sereias do Mal', que "conta a história de umas sereias que nos seduziram e embalaram, apenas para diversão pessoal", conta o trio. "Ao contrário das restantes canções, que são mais íntimas e sentimentais, esta é mais em tom de brincadeira", acrescenta a banda. “Dançar Sobre Arquitetura" é acompanhado pelo novo single 'O Que For Será', uma balada indie pop que o trio descreve como "um grito de libertação e crescimento pessoal, uma necessidade de despertar e um mantra que nos lembra que a vida fluirá sempre como tiver de ser, de forma genuína e não forçada”.

“Dançar Sobre Arquitetura“ é o terceiro EP dos Sogranora. O curta duração sucede a "Amarílis", de 2023, e “Altivez e Castigo”, de 2020, projectos que deram a conhecer temas como ‘Qualquer Impasse’, ‘Alguém’, ‘Cá Pra Ver’, ‘Semilisboeta’ ou ‘Se Ficares Sem Chão’.

Foto: Lucas Coelho