Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Publicidade

Por que foi Belgrado imbatível na corrida ao EuroPride 2022

belgrado.jpg

Com 71 por cento dos votos, a vitória da candidatura de Belgrado para acolher o EuroPride 2022, a que Portugal também concorria, foi avassaladora. O que aconteceu?

“Estou muito orgulhoso. A organização EuroPride 2022 em Belgrado dá-nos a oportunidade de capacitar a comunidade LGBT+ dos Balcãs Ocidentais, reafirmar a promoção dos valores europeus e dos direitos humanos na Sérvia e apresentar Belgrado como um destino turístico indispensável, seguro e aberto a todos. Acreditamos que o EuroPride dará visibilidade a questões de particular relevância para a comunidade LGBT+ na Sérvia e na região”, declarou Goran Miletic, membro do comité Organizador de Belgrado Pride.

A candidatura de Belgrado assentava no impacto social e político que o EuroPride terá, não só no país, como na região dos Balcãs Ocidentais. Daí que o processo tenha envolvido, não só as associações do país anfitrião, como as dos países vizinhos. A candidatura recebeu apoios de peso, desde logo o da primeira-ministra da Sérvia, mas também de várias organizações LGBTI da Croácia, Grécia, Bósnia, Montenegro, Albânia e até do Kosovo.

Do lado sérvio argumentou-se que era a oportunidade de o evento realizar-se pela primeira vez fora da zona do Espaço Económico Europeu que é como quem diz, fora de ambiente mais protegidos ou onde existe maior aceitação e apoio à causa LGBTI.

O próprio Pride de Belgrado é um exemplo de luta pelos direitos LGBTI. Históricamente foi alvo da extrema-direita e fortemente policiado, levando a que os fundadores pedissem asilo político ao Canadá, perante as ameaças que enfrentavam. Nos anos mais recentes, defende a organização, o evento tem decorrido sem incidentes e contado com o envolvimento de mais associações de defesa dos direitos humanos.

De forma inédita, desta vez estavam na corrida ao EuroPride dois países liderados por primeiros-ministros homossexuais: Irlanda e Sérvia. Na proposta de candidatura, a primeira-ministra sérvia Ana Brnabić defendia que “este evento terá uma importância substancial no que diz respeito à promoção do respeito pelos direitos humanos da comunidade LGBTI e de todos os cidadãos da Sérvia (…) Ajudará a que os assuntos da comunidade LGBTI consigam maior atenção pública e sejam um importante factor na promoção da aceitação, do respeito pela diversidade e pela liberdade”.

A programação do EuroPride de Belgrado irá decorrer entre 12 e 18 de Setembro de 2022. A organização compromete-se a criar um centro de informação durante o evento, a organizar conferências internacionais, um festival de teatro e uma feira de arte. Haverá um Pride Park para concertos e festas ao ar livre e uma Pride House para festas.