Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Portugal, not so LGBTQ friendly destination

César Lourenço

É uma realidade incontornável. Sim, temos um país bonito, com tudo o que de melhor um país pode ter e que todos sabemos: montanhas, praias, planícies, património, história, cultura, gastronomia, fauna e flora, um povo hospitaleiro e simpático.

Mas é neste ponto que vamos focar a atenção: Para a comunidade LGBTQIA, quão LGBTQIA friendly é Portugal enquanto destino turístico? 

Pois bem, a resposta não é assim tão simples. Se formos minuciosos temos de dizer que não, Portugal não é um destino gay friendly. Porquê? Porque Portugal não se resume a Lisboa e  Porto. Nessas cidades até é bastante fácil ser LGBTQIA e normalmente sem problemas. Mas e o resto do país?

Enquanto agente de turismo do mercado LGBTQIA, posso-vos garantir que não. Não somos um país preparado convenientemente para este desejado segmento turistico. E somos muito parvos por isso. Mas vamos a exemplos: bastou uma noite num hotel em Cascais para que um casal de mulheres tenha tido uma situação muito constrangedora. A reserva foi feita para um quarto duplo, ao chegarem ao hotel tiveram um quarto com camas separadas. As clientes pediram um quarto com cama de casal. Disseram que não era possível alterar. Ora isto não é admissível, nem num hotel de 1 estrela, nem de 5! 

As clientes pediram um quarto com cama de casal. Disseram que não era possível alterar.

Dando outro exemplo, um grupo gay num restaurante em Coimbra foi abordado pelos empregados que pediram para “se conterem”, pois havia casais que estavam a demonstrar afectos durante o almoço, o que incomodava outros clientes que ali estavam. Na verdade os únicos incomodados eram, sem dúvida, os empregados do staff do restaurante.

Infelizmente nas ruas há situações, por vezes, bem mais complicadas. Basta sair um pouco das grandes cidades já referidas para que qualquer casal ou pessoa mais extrovertida ou exuberante, possa sofrer problemas de homofobia e outras fobias. Há pessoas locais e oriundas do estrangeiro que são constantemente ameaçadas, gozadas e humilhadas por quem se cruzam no caminho... Lá se vai o Portugal fantástico para tantos destes turistas! E por isso continuamos fora dos melhores lugares nos rankings mundiais para os turistas LGBTQIA.

Senhoras e senhores, todes, temos ainda um longo, longo, caminho a percorrer! 

 

César Lourenço

1 comentário

Comentar