Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Publicidade

Rússia: Casal gay em “perigo de vida” por ser detido e enviado para a Chechénia, afirma ONG

gay couple.jpg

A organização não governamental de apoio às pessoas LGBTI The Russian LGBT Network fez a denúncia no final da semana passada: um casal gay que estava a receber apoio depois de ter conseguido fugir da Chechénia foi detido e enviado de volta para a região. A Euronews também já noticiou o caso.

 

Segundo reporta o site de notícias europeu dois homens foram detidos na passada quinta-feira na Rússia e enviados contra a sua vontade para a Chechénia de onde são originários. Segundo a ONG estes dois homens estão assim a correr “perigo de vida”. Recorde-se que a grave violação dos Direitos Humanos na Chechénia em 2017 foi notícia em todo o mundo

A The Russian LGBT Network identifica estes homens como sendo Salek Magadamov e Ismail Isayev (que tem menos de 18 anos) e que estes foram levados para o OMVD (Ministério da Administração Interna) a cidade de Gudermes, na Chechénia, no Sábado.

 

 

A ONG explica que ajudou este casal a fugir precisamente da Chechénia no passado mês de Junho dado que nesta região tem havido relatos de perseguições a pessoas devido à sua orientação sexual. Este casal teria sido torturado no passado mês de Abril por terem proferido comentários que foram denunciados num canal da rede Telegram.

Segundo a ONG este casal estaria a salvo num apartamento da localidade de Nizhny Novgorod, situada a 420 Km de Moscovo, quando foi detido pelas autoridades russas e chechenas e levado de carro para a Chechénia. O advogado que os irá defender viajou para a Chechénia e informou que durante dois dias o casal foi “intimado” a recusar aceitar os seus serviços de defesa.

Desde a denúncia da ONG The LGBT Russian Network no fim-semana têm-se multiplicado os apelos para que esta situação não seja esquecida e as vidas de Saleh Magamadov e Ismail Isayev não sejam perdidas.