Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Vais poder ver narrativas queer em monumentos do Porto (com vídeo)

A_Terra_e_Tela_Vier_Nev17.png

Vier Nev tem um projecto em que insere narrativas queer em monumentos históricos da cidade do Porto.

"A Terra é Tela" é a exposição criada pelo artista portuense Vier Nev. O primeiro capítulo da exposição integra mais de vinte locais da cidade. As obras podem ser vistas através de uma aplicação para dispositivos móveis que permitem ver a realidade aumentada, ou seja, a integração de elementos virtuais num determinado espaço do mundo real através de uma câmara e com o uso de sensores de movimento como giroscópio e acelerômetro.

A exposição é resultado de uma exploração artística que procura sintetizar elementos do imaginário português com tecnologia actual. O Lenço dos Namorados é a primeira parte da exposição, composta por várias obras que interceptam as ruas e monumentos históricos da cidade com narrativas queer. 

Para ver a exposição, basta instalar a aplicação da exposição disponível no site do autor viernev.com/aterraetela, dirigir-se aos locais da exposição e apontar a câmara do telemóvel ao local. A tecnologia de realidade aumentada utiliza as imagens que se encontram nos locais da exposição, por exemplo as pinturas dos azulejos, para identificar o espaço onde o utilizador se encontra e produz em tempo real a visualização das obras de arte. 

A_Terra_e_Tela_Vier_Nev7.png

O trabalho visual de Vier Nev explora as peculiaridades da percepção visual humana, muitas vezes criando imagens que podem ser interpretadas de várias formas. Terra é Tela é uma exposição que invade as ruas, as paredes, os cantos e passeios do Porto com obras virtuais. A cidade é vista como tela, capaz de ser palco de intervenção por esculturas que transformam o espaço público sem lhe tocar. Esculturas feitas de bits e píxeis brincam com a pedra e o azulejo do Porto.

A primeira parte da exposição integra os seguintes locais da cidade: Trindade, Largo Artur Arcos, Estação de S. Bento, Rua de Miguel Bombarda, Avenida dos Aliados, Capela das Carmelitas, Rua Afonso Martins Alho, Praça de Mouzinho de Albuquerque, Rua Rodrigues Sampaio, Rua da Restauração, Capela das Almas, Igreja de St. António, Rua da Madeira, 

Escadas do Codeçal, Rua da Laje, Batalha e Lapa. A exposição também integra a programação do festival Queer Porto 5, e dessa forma o primeiro capítulo da exposição alarga-se aos espaços do festival: Maus Hábitos, Reitoria da U.P. e Teatro Rivoli.

Vier estudou Multimédia na Escola Superior de Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto e está actualmente a realizar mestrado sobre Realidade Virtual na London College of Communication, University of the Arts London.