Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Conheces o reality “Cara A Cara”? Virtual, da Madeira e com orgulho!

cara a cara wam tv.png

Este novo reality show teve a sua primeira gala no passado Domingo 7 de Março, mas já antes tinha dado um lamiré do que aí vinha através de lives. A segunda gala já conseguiu virar o jogo de pernas para o ar. O conceito é da autoria de Francisco Catanho, carinhosamente tratado como Kiko (@_kikoss no Instagram). A primeira Gala já conta com mais de 3000 visualizações, continua a crescer e promete alterar a face dos realities em Portugal.

 

Francisco Catanho.png

A WAM TV (@wamtvoficial) começou em 2020 com o projecto “We Are Madeira”, uma rádio online que teve pouco sucesso. No entanto, a 13 de Agosto reinventou-se e nasceu a WAM TV como um noticiário, altura em que começou a crescer graças à mente e empreendedorismo de Kiko, que controlava por inteiro o canal e que se expandiu de uma simples rádio - com participações e entrevistas a vários artistas e influencers principalmente madeirenses. Francisco recorda períodos de muito stress no crescimento do canal, por exemplo com um evento que incluiu participações diárias de vários convidados internacionais, culminando num live com todos os convidados anteriores incluídos. A paixão e a criatividade demonstrada por este rapaz de, na altura, 14 anos, marcou a promessa de que mais e melhor viria do canal. Pouco tempo depois, nasceu uma ideia que começa agora a levantar voo: o reality show virtual chamado “Cara A Cara”.

cara a cara.png

 

O primeiro live da WAM TV do “Cara A Cara” no Facebook

A primeira emissão do programa no Facebook, já marcou a história do programa antes do mesmo oficialmente começar, e com cada live da WAM TV o enredo cresce e os candidatos, ao serem revelados, conquistam o coração de quem os assiste. É imperativo sublinhar que a equipa por detrás do reality, muitas vezes equipa de um (o próprio Francisco), está a criar magia numa altura em que todos precisamos dela. A energia do Francisco e as suas interacções com os candidatos é contagiante, a ex-apresentadora do Extra, Isabel (@isabel_nobrega17), além de excelente cantora, é extremamente profissional e é com peso no coração que nos despedimos dela, e todos os candidatos apresentados até agora, inclusive os que já apresentaram a sua desistência, são personalidades fortes, com garra, vontade e impossível tirar o olhar.

A primeira candidata que se conheceu foi a Mafalda (@mvieirasofficial), que perto do final do primeiro live assume a sua bissexualidade de uma forma descontraída e leviana como resposta directa a um comentário (o programa é muitas vezes interactivo). Juntamente com a Mafalda, que passa por dificuldades financeiras de momento, cujo programa e apoiantes estão a fazer o melhor para angariar fundos para a manter a si, à família e à Daisy, cadela infectada por uma bactéria que está internada de momento, foi-nos apresentado o seu melhor amigo na vida real, alguém que as pessoas mais interessadas em reality shows portugueses podem reconhecer: chama-se Miguel Barros (@miguelbarros.ofc), foi concorrente no “First Dates”, entre outros programas nacionais, e fazia parte do elenco de candidatos do “Cara A Cara”. Ambos estes candidatos entraram “a matar”, Miguel forte e seguro da sua sexualidade como homem gay orgulhoso e assumido. Marina (@marinafreitas_estetica) entrou de seguida, e a sua história de vida fala abertamente de problemáticas de saúde mental e apela a uma melhor compreensão desse tópico.

Debbie Booh (@its_debbie_booh) é apresentada em seguida: uma drag queen madeirense com uma carreira com trajectória ascendente nos últimos anos. Começou a actuar em 2012 sob outro nome, que prefere manter segredo, quando tinha ainda 16 anos. Rapidamente, tornou-se uma das favoritas do público, mesmo sendo uma artista que não teve os seus reclaços no passado; como ela mesma diz ‘anunciou reforma e arrependeu-se imediatamente’! Entre aparições fortuitas em noites temáticas do Carnaval e Noite das Bruxas madeirense, nas quais os seus visuais nas redes sociais causavam furor, e espectáculos raros mas apreciados pelo público que sempre a acarinhou, regressou definitivamente à arte do transformismo em 2018, na celebração de um aniversário do Núcleo da Madeira da rede ex aequo, na qual ela admite nervosismo e ‘gostaria de voltar atrás no tempo’, independentemente da receção calorosa do público que nunca esqueceu o nome Debbie Booh. Nesse mesmo ano, participou, a clamor do público, em eventos relacionados com o Núcleo e inclusive no segundo Pride da Madeira, na altura ainda designado Pride Funchal, entre vários outros momentos de puro entretenimento. Desde então, o nome Debbie Booh está associado não só ao Pride Madeira mas também como parte integral da cultura artística madeirense, aparecendo mesmo num vídeo da CMF publicitando a ilha. Entre tantos convites e a sua contribuição como parte da dupla de drags na série do YouTube ‘Sigilo’ com Miss Alice, encontrou, na sua agenda, tempo para romper padrões e ser a primeira participante de um reality show português como drag queen. Na primeira gala do programa, ela tornou-se líder da semana, com apoio completo de todos os participantes e audiência, e tornou-se uma das favoritas para ganhar. No entanto, outros candidatos aproximam-se e a sua trajectória para a vitória pode ser, quem sabe, comprometida, tanto que, na segunda Gala, a sua posição no jogo está em risco, estando nomeada com mais dois participantes para ser expulsa. 

Na continuação do programa, entre possíveis desistências e muitas outras adesões, como a Andreia (@andreiapaixao84), o Oswald (@oswalcoolvzla, DJ venezuelano residente na Ilha), os novos candidatos da semana que são a Filipa (@fit_filipagomes, com imunidade) e o Davis (@jdavisfgoncalves, nomeado também para expulsão), e os que ainda virão, os candidatos irão passar por desafios para ganharem o favoritismo da Lupa, a entidade principal do programa, à qual não podem nunca desrespeitar ou desobedecer com pena de sanção ou possível expulsão directa, sem mencionar até que nós, o público, podemos escolher os candidatos que queremos que continuem no programa quando estes são nomeados para expulsão. No fim do programa, uma destas pessoas irá ganhar um prémio monetário de 100 euros. 

Deixamos-te com os links para descobrires por ti se o “Cara A Cara” consegue realmente mudar a cara dos realities do futuro.  Vê aqui a estreia do programa e deixa-nos a tua opinião nos comentários.

 

Summy Luís e Marta Santos

 

Disclaimer: o programa está em constante evolução e com tantas curvas e reviravoltas que pela altura que estás a ler este artigo, já tudo pode ser diferente!