Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Como Angra do Heroísmo assinalou o 17 de Maio

17 de Maio foi o Dia Internacional Contra a Homofobia e Transfobia. Nos Açores esta data foi marcada, pela terceira vez, pela associação LGBT Pride Azores. Desta vez coube à cidade Património Mundial de ser a anfitriã, depois de em anos passados a Horta e São Roque do Pico terem sido os locais do evento de sensibilização de assuntos LGBT.

O evento em Angra do Heroísmo começou com um "cordão humano" na Praça Velha onde participantes deram as mãos em solidariedade para com todas e todos os indivíduos que sofrem devido à sua orientação sexual. Em 2013 a associação recebeu contacto de 52 pessoas que foram vítimas de actos homofóbicos, e nos primeiros quatro meses deste ano já recebeu comunicação de 17 açorianos. Hoje em dia as pessoas já começam a ter coragem de denunciar que estes crimes acontecem. Ainda ninguém foi apresentado a um tribunal da região por um crime de homofobia - os casos são sempre suspensos ou as vítimas desistem no processo.

Quando entraram na Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, os participantes encontraram flores com mensagens, nas cadeiras do Salão Nobre. Estas flores foram uma participação no Núcleo de Iniciativas de Prevenção e Combate à Violência Doméstica. Depois de lerem as mensagens, o presidente da Pride Azores, Terry Costa, deu as boas-vindas e durante o evento foi lendo mensagens que açorianos e açorianas tinham enviado à associação. A psicóloga Rita Ferreira, da UMAR Açores, leu a mensagem distribuída este ano pela Pride Azores, "Palavras que o vento não leva". Trata-se de  resumo da tese de Catarina Rodrigues, incentivando um diálogo sobre educação.

O comandante da PSP de Angra Alfredo Rodrigues, o advogado Luís Rafael do Carmo, o presidente da Juventude Socialista Açores Guido Teles e o presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo Alamo Menezes contribuíram com as suas palavras de apoio à causa. O presidente Alamo Menezes disse que "as portas desta casa estão abertas para colaboração com Pride Azores, não só neste evento mas o ano inteiro".
A conversa da falta de materiais nas escolas para educar sobre assuntos de homossexualidade e homofobia terminou o evento, onde se encontravam vários professores das escolas de Angra, entre outras pessoas que vieram pela curiosidade no assunto e apoio à diversidade.

Mais visibilidade, mais educação é o lema deste ano, e assim a Pride Azores continua o movimento pelos municípios dos Açores incentivando seus cidadãos e cidadãs a viver naturalmente perante a sociedade, "não é necessário esconder a nossa orientação sexual", concluiu Terry Costa.

A associação lança novamente o desafio aos municípios para que em 2015 este evento seja marcado com o apoio de uma nova câmara da região. Continuar a trabalhar com Angra do Heroísmo, especialmente depois das grandes palavras do seu Presidente Alamo Menezes, agora também entra nos planos da Pride Azores.
O próximo evento público da associação LGBT Pride Azores é o Festival Pride Azores, que inclui a Marcha, no dia 30 de Agosto na cidade de Ponta Delgada.

 

Fotos do evento

 

Fonte: Pride Azores