Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

Em Portugal e no Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Mamonas Assassinas, o riso satírico de uma geração

mamonas assassinas

Em 1996, estava eu na flor da minha juventude, a transição da escola secundária para a universidade desdobrava-se perante mim. As ondas das rádios eram dominadas por melodias de Nirvana, REM e Pedro Abrunhosa, cujo álbum "Viagens" de 1994 ainda ressoava nos meus ouvidos. Do outro lado do Atlântico, emergiram outras sonoridades em língua portuguesa, impregnadas de humor e crítica social, que me tocavam profundamente, em sintonia com aquele tempo de esperança e uma ânsia voraz de descobrir o mundo e alargar os meus horizontes.

As Inomináveis: O porquê de não falar do que não merece ser falado

banner opiniao_ar.png

A história da discriminação e do preconceito é algo complexa e nem sempre se apoia numa base de invisibilidade. Muitas vezes a própria arte e a literatura acabavam por criar discriminação, advertidamente ou inadvertidamente, através por exemplo da perpetuação de estereótipos e caricaturas e de representações negativas e moralizantes.

Desistir não é um verbo a conjugar

banner opiniao_pp.png

O invisível não é reconhecido a olho nu. Houve um tempo em que armas eram somente um desejo. A batalha contra o inimigo invisível estava perdida. Estamos nos anos 90. O espelho não reconhece o teu corpo. As roupas caem das molas dos teus braços. Definhas. Vai correr tudo bem. Digo-te. Vai correr tudo bem. Existem poucas armas. A certeza é somente um poema. Mas a batalha continua. Está um frasco de álcool pousado na bancada da cozinha. Olho-te. Sinto-me sujo. Dizes. Sinto-me sujo. As nossas lágrimas dançam juntas em silêncio. Estou estragado. Dizes. Estou estragado. Um papel branco pousa sobre a mesa. 

 

 

SOMA é a nova Associação Cultural em Lisboa que celebra a diversidade nas Artes

Grupo Sons do Afeganistão num concerto da SOMA em

A SOMA Cultura é uma associação cultural fundada pela argentina Aixa Figini, a luso-brasileira Maria Kopke e a afegã Saghar Hamidzade. Estas três mulheres de diferentes áreas profissionais conheceram-se em Lisboa e começaram a trabalhar juntas, motivadas pela crença no poder transformador da arte e na importância de construir uma sociedade que abrace e celebre a sua multiculturalidade.

VIH não é transmissível por pessoas em tratamento: GAT e SER+ lançam nova campanha de sensibilização

645411da-d982-4e06-b332-67c6c79b3662.jpeg

Cinco histórias reais registadas em vídeo dão corpo à nova campanha do CAD - Centro Anti-Discriminação VIH e Sida (GAT e SER+), que tem como objetivo dar a conhecer a evidência científica de que pessoas que vivem com VIH não transmitem o vírus quando estão em tratamento, por terem carga viral indetectável.

Rainbow lavado ou por lavar?

banner opiniao_pp.png

Quando olhamos para uma família de gotas de água, que reflectem os raios de sol que as atravessam, vemos o arco-íris. Conheço bocas que o chamam de arco-da-aliança, arco-celeste ou até o arco-da-velha. Na semana passada, reparei numa montra de uma loja decorada com vários produtos pintados de arco-íris. A loja com a vaca à porta.

Assinala a tua orientação sexual

banner opiniao_pp.png

Ela, poderia ser qualquer um de nós. Ela é qualquer um de nós. Para nós, será Ela. O sistema é um jogo, constituído por blocos, níveis, etapas. Ela entra no jogo. Ela quer entender a psique humana. Sempre sentiu atracção em compreender o interior dessa caixa tão complexa e tão interessante. “Compreender a mente humana é algo complicado. Cada indivíduo é único. Cada mente é única. Cada pessoa é composta por um conjunto de acontecimentos que o vão moldando. Acontecimentos que provocam reacções, também estas distintas entre si.”

Relatório: União Europeia analisa situação das pessoas LGBTQIA+ e há aumento de violência na Europa

Depositphotos_513852486_XL (2).jpg

Hoje, Dia Nacional e Internacional da Luta Contra a Homofobia e Transfobia, é apresentado publicamente o relatório da Agência Europeia de Direitos Fundamentais sobre a situação das pessoas LGBTQIA+ nos estados-membros da União Europeia (UE), lançado no passado dia 14 de Maio e disponível aqui.

 

O impasse do projecto de lei anti-LGBTQIA+ no Gana

Depositphoto

A actividade sexual entre homens é considerada um crime perante a actual lei ganense que determina que estes actos são puníveis com uma pena de prisão máxima de três anos. Diversas organizações dos Direitos Humanos alertam que esta lei tem sido aplicada e reforçada, culminando em efectivas condenações à prisão de pessoas LGBTQIA+ ao longo dos anos. Em Fevereiro deste ano, o Parlamento do Gana aprovou de forma unânime um projecto de lei anti-LGBTQIA+, denominado "Lei dos Direitos Sexuais e dos Valores Familiares do Gana". Esta proposta legislativa está agora nas mãos do Supremo Tribunal. Se aprovada, aumentará a penalização legal da homossexualidade, introduz a criminalização de indivíduos e organizações que defendam activamente os direitos LGBTQIA+ nos media, e criminaliza os indivíduos LGBTQIA+ que falhem em comunicar a sua sexualidade perante as autoridades. 

 

Acção de sensibilização contra a discriminação LGBTI+ invadida por grupo de extrema-direita em Cabeceiras de Basto

cabeceiras de basto

Quatro elementos da Associação Habeas Corpus interromperam uma sessão em Cabeceiras de Basto, distrito de Braga, dedicada ao tema “Luta contra a discriminação da comunidade LGBTI+ – Diversidade, género e orientação sexual”. A GNR foi chamada a intervir no local.

 

 

Nemo, pessoa não binária, vence Eurovisão pela Suíça. Iolanda em 10º lugar, mesmo com censura

nemo.jpg

Numa edição fortemente contestada pela participação de Israel num concurso musical enquanto decorre um genocídio na Faixa de Gaza, o foco da atenção da Eurovisão não esteve sempre na música, como de resto fizeram questão de mencionar activistas e artistas.