Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

“O Pecado de João Agonia” de Bernardo Santareno em cena no Porto

51418206294_52725cba3f_b.jpg

Uma das peças mais censuradas após a sua publicação e uma das poucas no século XX que, a nível mundial, reflecte sobre questões ligadas à homossexualidade no seio familiar estará em cena no TeCA (Porto), trata-se de “O Pecado de João Agonia” de Bernardo Santareno.

 

 

Beatriz Gosta conduz a websérie #SEXOCOMSENTIDO da Abraço

toy beatriz gosta abraço sexo (1).jpg

A Associação Abraço lançou uma websérie que conta com a apresentação de Beatriz Gosta e o contributo de convidados muito especiais. A estreia ocorreu no passado dia 15 de Setembro e teve como convidado o cantor Toy.

 

 

Cured – o documentário que tens de ver! (com trailer)

98e3e8db0177fce4 (1).jpg

A estreia de Cured (2020) no Queer Lisboa não deixou ninguém indiferente: ouviram-se risadas, sons de espanto e, inclusive, teve direito a aplausos ainda durante a sua projecção. Esta é uma viagem que não vais querer perder.

 

"O gramado do vizinho não é tão verde assim"

pexels-sharon-mccutcheon-1407278.jpg

Segundo levantamento da ILGA (Associação Internacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Trans e Intersexuais), 70 países criminalizam a homossexualidade, o que representa 35% das nações membros da ONU (Organização das Nações Unidas). 

 

“É o coração que escolhe” – o livro infantil que todas as crianças e adultos têm de ler

livro É-o-coração-que-escolhe-.jpg

“É o coração que escolhe” é o nome do livro infantil de Ana Alegre, que está recomendado pelo programa LER+ Plano Nacional de Leitura. Foi escrito em 2017 pela então aluna da Escola Superior de Educação de Coimbra e conta com 32 páginas, ilustrações de Maria Guião Pimpão e uma mensagem importante a retirar.

 

Uma perseguição sem fim à vista: uma história recente da comunidade LGBTQI na Alemanha

Casal lésbico a dançar no Eldorado, 1929.

O pós I Guerra Mundial veio apresentar uma nova era urgente para a Alemanha traduzida na República de Weimar (1918-1933), onde a comunidade LGBTQI inseriu-se num contexto social de relativa calmaria e acolhimento. A par dos «loucos anos 20», desenvolveu-se uma subcultura gay excepcional na cidade de Berlim, «a capital homossexual da Europa».

 

O “Baile dos 41”: a história da festa gay que escandalizou o México deu origem a um filme

baile dos 41.jpg

Há mais de um século, na cidade do México, um baile com 42 homens causou um escândalo em toda a comunidade do México. Este escândalo ficou conhecido com “El baile de los 41 maricones” e teve lugar onde hoje é o Centro Histórico da Capital, próximo do Palácio Nacional onde o Presidente Porfirio Díaz residia.

 

"It's a Sin": O pecado da vergonha

Manuel Rito

Neste mês tão especial para alguns e tão mal amado por outros, decidi não voltar a escrever o que aqui bem dentro da alma se fala, mas aproveitar para através da pesquisa e do conhecimento, ajudar a que todos possamos entender um pouco mais do mundo à nossa volta.

O fetiche à conquista do atlas proibido

Carlos Marinho opinião dezanove.pt

Decorreu, no passado dia 15 de Maio, a 2ª. edição do World Fetish Show Contest, promovido pela Spanish Leather & Fetish Community (SLFC).

Las Chicas del Cable: A série que te pode estar a escapar e que tens de ver o quanto antes

Las-Chicas-del-Cable-4ª-temporada.jpg

“Las Chicas del Cable”, em português “As Telefonistas”, é uma série original da Netflix e a primeira a ser produzida em Espanha. Foi lançada em 2017 e ao longo de cinco temporadas vai tratando de temas como o feminismo, a homossexualidade e a transexualidade.

 

"Hoje, infelizmente, o sucessor de Pedro manteve uma porta fechada"

Carlos Reis.png

As palavras do Papa Francisco mudaram efectivamente o tom da Igreja em relação às pessoas homossexuais. A sua abertura retórica às uniões de pessoas do mesmo sexo em termos civis, apelando até a que os estados que legislassem no sentido de garantir direitos civis aos homossexuais (questões sucessórias, e outras) e que não houvesse discriminação bem como o facto de, enquanto Pastor Universal, se recusar proclamar julgamentos sobre a natureza destas pessoas (“quem somos nós para julgar”) foram uma porta de esperança que se entreabriu para milhões de católicos excomungados, marginalizados, e reprimidos, em todo o mundo.

“Abril é amor, Abril é de todas as cores!”

Daniel Santos Morais.png

46 anos de Abril e de lutas LGBTQI+ em Portugal

Celebramos 46 anos de democracia, 46 anos que Portugal e suas colónias acordaram de um período de repressão e de ditadura sangrenta. Fruto de uma madrugada libertadora em que os capitães de Abril, junto com a força revolucionária popular, romperam com a cegueira de uma guerra forçada e sem fim à vista, abrindo as portas à Democracia, à Igualdade, à Justiça Social, à Paz e Solidariedade. Estes foram tempos de afirmação, renovação, de sonhos e de perseguição de utopias de um povo que durante uma vida não soube mais do que viver de uma alegria reprimida pela ignorância propagandeada pelo Estado Novo.

 

 

Saúde mental na intersecção da identidade sexual e masculinidade 

Pedro Sabrosa

Em 1982, a homossexualidade foi descriminalizada em Portugal. No entanto, quase quarenta anos depois, os estudos mostram-nos que continuam a existir disparidades significativas na saúde mental entre indivíduos heterossexuais e de minorias sexuais.

 

 

Novo livro de poemas homoeróticos medievais

digitalização cantigas.jpg

Está a chegar ao mercado o livro que reúne dezenas de poemas medievais homoeróticos dos Cancioneiros Medievais Galego-Portugueses escritos entre o século XI a XIII.

O trabalho de pesquisa e tradução é de Victor Correia, licenciado e pós-graduado em Filosofia (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), e possuidor de um vasto currículo.