Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Nova edição de "Para acabar de vez com Eddy Bellegueule” de Édouard Louis  

Para Acabar de Vez com Eddy Bellegueule

“As injúrias acompanhavam os socos, e o meu silêncio, sempre. Paneleiro, bicha, rabeca,  maricas, panasca, roto, larilas… ou o homossexual, o gay. Às vezes cruzávamo-nos nas escadas a  abarrotar de estudantes, ou noutro sítio, no meio do pátio. Não me podiam bater à vista de todos,  não eram assim tão estúpidos, poderiam ser expulsos.”  

 

 

Passing: "Ser ou ser genuíno, eis a questão"

passing7.0.jpeg

As questões de identidade, cor da pele, racismo e família são algo que não só definem uma pessoa como influenciam toda a sua vida, a sua maneira de estar na comunidade, as suas aspirações, lutas e objectivos, sendo que todos estes factores vão-se alterando e evoluindo ao longo do tempo conforme certos encontros, desencontros e outras questões vão surgindo.

Três críticas sobre o filme “Chama-me Pelo Teu Nome” (com trailer)

Chama-me Pelo Teu Nome.png

O mais recente filme de Luca Guadagnino, “Chama-me Pelo Teu Nome” (“Call Me by Your Name”, 2017), é uma das estreias mais aguardadas da temporada de prémios. Ainda não foram revelados os nomeados aos Óscares e é já apontado como um dos favoritos, podendo-lhe estar reservadas três a cinco nomeações. Alguns colaboradores do dezanove.pt viram o filme antecipadamente e apresentam, de seguida, as suas críticas.

 

“Corações de Pedra”: a discrição do esvaziamento (com vídeo)

Corações de Pedra_2.jpg 

3star800.jpg

Na Islândia os corações não são de pedra, a própria vida é que é de pedra. Uma rocha imensa em que são necessários vulcões para derreter os sentimentos escondidos. É assim “Corações de Pedra”, que estreia nos cinemas a 25 de Maio e estará disponível em DVD e VOD a 1 de Junho.

A Primeira Pedra: Eu, Padre Gay, e a minha revolta contra a hipocrisia da Igreja

A primeira pedra - planeta - Krzysztof Charamsa.jp

4.jpeg

 

 

 

Depois de ter sido notícia devido ao seu coming out no Vaticano, em Outubro de 2015, um ano depois o Padre Charamsa lançava o livro em que conta o seu percurso de vida, que o trouxe a Portugal no final do ano passado.O dezanove leu A Primeira Pedra e deixa aqui algumas notas aos leitores.

Tchinda, um nome de Cabo Verde para toda a comunidade LGBTI (com vídeo)

tchindas.jpg

3,5star800.jpg

 

 

 

"Tchindas" (2015), de Pablo García Pérez de Lara e Marc Serena, surge de um longo caminho que começou a ser pavimentado em 1998, por Tchinda Andrade. Foi nesse ano que se revelou como uma mulher trans a um semanário local. Desde então, é uma das mulheres mais queridas da ilha de São Vicente, em Cabo Verde.

 

As cores contemporâneas de "A Canção de Lisboa" (com vídeos)

A Canção de Lisboa_2.jpg

4star800.jpg

 

 

 

Após o remake dos filmes “O Pátio das Cantigas" e “O Leão da Estrela”, ambos de 2015 e de Leonel Vieira, é a vez de “A Canção de Lisboa” (2016), de Pedro Varela, ter tudo para ser um sucesso. O filme mantém alguns traços da película original, de 1933, realizado por José Cottinelli Telmo, preservando o que fez dele o primeiro filme de comédia português e a característica das três personagens principais Vasco Leitão, Alice e José Caetano, trazendo-lhe uma roupagem diferente, adaptando-se às cores contemporâneas.

 

"London Spy": Investigação emocional (com trailer)

London Spy 1.jpg

3,5star800.jpg

 

 

 

Ancorado num desempenho brilhante de Ben Wishaw (e numa personagem à altura), "London Spy" é um thriller que joga com regras muito próprias, sem paralelos no pequeno ou no grande ecrã. Além do protagonista, Charlotte Rampling e Jim Broadbent dão pedigree à minissérie da BBC que parte para a espionagem a partir de uma relação homossexual – e está disponível por cá na Netflix.

Crítica de Gonçalo Sá publicada originalmente no seu blog gonn1000.

A vida que se entranha em “Love Is Strange” (com trailer)

Love is Strange_3.jpg

4star800.jpg

 

 


Finalmente estreia em Portugal “Love Is Strange – O Amor É Uma Coisa Estranha”, filme de 2014 realizado por Ira Sachs. Esteve para estrear por duas vezes nesse ano e mais outra em 2015. E o facto de só agora estrear nos cinemas portugueses é a maior crítica que se pode fazer.

 

"Carol" de Todd Haynes: Haverá beleza na solidão? (com vídeo)

Crítica: 4,5 estrelas

carol todd haynes.jpg

O filme “Carol” (2015) de Todd Haynes estreia em Portugal depois de no ano passado ter sido seleccionado para o Festival de Cinema de Cannes, de ter saído da Croisette com o prémio de melhor actriz, entregue a Rooney Mara, de lhe ter sido entregue a Queer Palm e de ser um dos filmes da actual temporada de prémios. Recebeu seis nomeações aos Óscares, cinco para os Golden Globes, nove para os BAFTAs e muitas mais. A realização de Haynes, a fotografia de Edward Lachman, a banda sonora de Carter Burwell e as interpretações de Cate Blanchet e Rooney Mara têm sido bastante elogiadas.

"A Rapariga Dinamarquesa" estreia no último dia do ano

Danish Girl A rapariga Dinamarquesa Trans.jpg

"A Rapariga Dinamarquesa" é um dos filmes mais aguardados do ano, que começou a dar que falar assim que foi anunciado que seria o jovem actor Eddie Redmayne a interpretar o papel de Lili Elbe, considerada como a primeira mulher trans a submeter-se à cirurgia de reatribuição de sexo.

 

The Gift: 20 anos de carreira em três horas de concerto

The Gift por Paulo F. Mendes

Conhecida como a banda de Alcobaça, os The Gift pisaram pela primeira vez o palco do MEO Arena para um concerto de comemoração dos 20 anos de carreira. Responsáveis pela gestão da sua própria carreira, este foi um espectáculo preparado com todo o cuidado e que se esperava grandioso. No entanto, ficou-se apenas por alguns momentos grandiosos.

  

 

Uma história de amor e transexualidade em "Longe do Corpo"

longe do corpo transexual.jpg

Longe do Corpo” esteve em cena durante alguns dias de Fevereiro na Sala Experimental do Teatro Joaquim Benite (Almada) e não esperou pelo palco para se fazer ouvir. O espectáculo começa, inesperadamente, ainda no exterior da sala, com um breve, mas portentoso, drag show de Natasha Semmynova, artista a que Vítor Fernandes dá corpo há anos na noite transformista do Porto.