Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

Em Portugal e no Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

O discurso de ódio não é liberdade de expressão

discurso de ódio lgbti daniel morais

Estamos no mês do orgulho LGBTQI+, um mês em que por todo o mundo são diversos  os eventos que celebram o orgulho e cultura LGBTQI+. São também, neste contexto de  celebração da diversidade, das lutas e direitos alcançados, que surgem inúmeras  expressões de intolerância e de ódio contra o reconhecimento legal das pessoas  LGBTQI+. 

"Continuam a ser vários os obstáculos e barreiras adicionais que as pessoas LGBTI enfrentam em áreas como a saúde, educação, trabalho ou protecção social.

plano i

Neste mês do Orgulho LGBTI+ fomos falar com uma das associações mais dinâmicas do Norte do país. Fundada por cinco mulheres em 2015, a sua missão é cada vez mais vasta e já ultrapassou há muito as áreas de Matosinhos e do Porto. As formações online, a presença em eventos e os projectos de âmbito nacional fazem da Plano i uma referência a acompanhar de perto por todos aqueles que defendem os Direitos Humanos em Portugal. 

Inquérito: “Quatro em cada cinco alunos escondem a sua orientação sexual"

estudantes lgbtiqa

Uma equipa do Centro de Psicologia do Porto (CPUP) inquiriu 700 jovens da comunidade escolar de modo a apurar os dados em relação aos alunos LGBTQ e as suas experiências nesse contexto e, também, no contexto familiar.
 
 

Nova edição de "Para acabar de vez com Eddy Bellegueule” de Édouard Louis  

Para Acabar de Vez com Eddy Bellegueule

“As injúrias acompanhavam os socos, e o meu silêncio, sempre. Paneleiro, bicha, rabeca,  maricas, panasca, roto, larilas… ou o homossexual, o gay. Às vezes cruzávamo-nos nas escadas a  abarrotar de estudantes, ou noutro sítio, no meio do pátio. Não me podiam bater à vista de todos,  não eram assim tão estúpidos, poderiam ser expulsos.”  

 

 

Bloco de Esquerda pintou bancos arco-íris em 15 concelhos do país. Alguns não resistiram ao vandalismo

#bancodoamor banco arco-íris covilhã

Durante o período que antecedeu as eleições legislativas, o grupo LGBTI+ do Bloco de Esquerda promoveu a pintura de bancos de jardim por todo o país com as cores do arco-íris. Alguns bancos não resistiram ao vandalismo. 

 

 

A transfobia mata!

 

Hélder Bértolo opus diversidades

Como é possível que, perante isto, perante uma pandemia silenciosa de suicídios, desencadeados por falta de empatia, por discriminação, por bullying, em função da orientação sexual, das características sexuais, da identidade e da expressão de género, ainda há quem tenha a falta de vergonha de falar em «ideologia de género» e em querer proibir a Disciplina de Educação para a Cidadania?

 

E se tivesses de pensar duas vezes antes de ires à casa de banho?

Francisca Celestino

Vivemos numa sociedade cis-normativa, que apaga e invalida a existência de outras formas de identidade. O sistema de género binário é visto como predominante, sendo que um dos exemplos que o comprova é a inexistência de casas de banho de género neutro.

A Team Íris está a fazer sensação no Twitch

Twitch.PNG

O dezanove.pt foi conhecer a equipa que está a fazer sensação no Twitch… E por todas as razões certas! A Team Íris conta com 17 membres, sendo que as suas fundadoras foram Eevoh, Cookie Doe e Marge Mellow, três drag queens bem conhecidas da comunidade gaming. Após Eevoh ter sido convidada para falar num painel, numa convenção em Aveiro, pediram-lhe algumas sugestões de amigos streamers LGBTQIA+. Como, infelizmente, nenhum dos seus contactos se encontrava disponível na altura, expôs à ideia às outras fundadoras da equipa, que aceitaram com imenso entusiasmo.

 

 

Carluz Belo: "Pretendo acima de tudo prestar tributo às vítimas de homofobia, bullying e crimes de ódio"

Foto do Clipe PASSOS NO ESCURO 2.jpg

Carluz Belo apresenta o vídeo oficial do tema "Passos No Escuro". Esta "Oração da Memória LGBTI+" é dedicada a todas as vítimas de homofobia, cujas histórias de amor não chegaram a ser vividas. Tal como os músicos avançam com "Passos No Escuro", sem saber onde o seu caminho os poderá levar, também a Comunidade LGBT avança corajosamente para fora do armário, mesmo sem saber se haverá a cada dia, uma aceitação plena da sua identidade por parte da sociedade.

 

"São necessários espaços de inclusão para que as pessoas transgénero possam assumir maior visibilidade"

ZeliaFigueredoFoto.jpg

5.5 Uma série de cinco entrevistas que vamos publicar nos próximos tempos a cinco pessoas que, de uma forma ou de outra, contribuíram positivamente para que tenhamos Orgulho em sermos quem somos e que nos tenham inspirado e facultado os seus conhecimentos em prol de um país melhor.

 

Kiko is Hot: “Estamos a pedir que não façam humor com as minorias”

 

Kiko is Hot.jpeg

No passado dia 20 de Julho, foi para o ar mais um programa “O Rei manda”, da Rádio AVfm de Ovar, no qual três locutores, falam sobre Francisco Soares, mais conhecido por Kiko is Hot, (o actor da série “Casa do Cais”), de forma sexualizada, preconceituosa e estereotipada.

 

 

Homofobia, preconceito, discurso de ódio e misoginia

Helena Ferro de Gouveia.png

Pensei muito, muito mesmo antes de escrever o que vou escrever, porém quero e preciso de o fazer para que a intimidação, a ameaça, o silenciamento, o bullying não triunfem.