Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Glória Groove: "Pessoas não LGBT cantam “Coisa Boa” como hino de resistência pessoal: feminina, trabalhista..."

 Glória Groove

Chegada a Lisboa para dar início à sua primeira digressão internacional, a drag queen brasileira Glória Groove diz sentir-se em casa. As ruas da Lisboa antiga lembram-lhe os bairros históricos das cidades brasileiras, em especial de São Salvador da Baía, e confessa-se impressionada pelo carinho do público português que a reconhece na rua e lhe dirige palavras amistosas. Está visivelmente animada e com grandes expectativas para os concertos de Lisboa e do Porto.

 

 

 

Queer Tropical: ajudar quem procura um porto de abrigo

Queer Tropical LGBTQI.jpg

Saltaram para a ribalta em Abril com uma reportagem da autoria de Aitor Hernández-Morales para o El Pais. Portugal é o refúgio para os homossexuais que fogem do Brasil apresentava o trabalho dos Queer Tropical em Portugal e repetia, mais uma vez, o horror dos números da homo e transfobia no Brasil.

 

 

Casas de acolhimento no Rio de Janeiro e São Paulo abrigam a comunidade LGBT vítima de preconceito

casa1-headerjpg.jpg

O Brasil não é o pior país do mundo para um LGBT viver, mas está longe de ser também o lugar mais tolerante. Muitas vezes o preconceito começa dentro de casa, vindo da própria família, e nessas horas se assumir é se deparar com a falta de apoio e intolerância das pessoas.

 

 

 

Brasil: Ministra dos Direitos Humanos diz que homossexualidade é "aberração"

Damares-Alves.jpg

Depois da polémica frase, “menino veste azul, menina veste rosa”, quando este mês foi nomeada Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do Brasil, um vídeo de 2014 mostra Damares Alves a dizer que a homossexualidade é uma “aberração” e uma “doença”.

 

Rio de Janeiro: Criado Dia Marielle Franco contra o genocídio da mulher negra

Marielle Franco.jpg

A 14 de Março, o Brasil e o mundo deparavam-se com a morte da vereadora Marielle Franco e do seu motorista, Anderson Gomes. Ambos foram assassinados numa emboscada após a vereadora do Estado do Rio de Janeiro ter participado num evento de activismo e empreendedorismo para as jovens negras.

 

 

Orgulho LGBT+: de Stonewall à contemporaneidade brasileira

William Galvão.png

Na madrugada de 28 de junho de 1969, um grupo de policiais de Nova York fez uma rotineira e violenta batida no Stonewall Inn, bar onde a hostilização e abusos policiais eram frequentes. O local reunia gays, lésbicas, bissexuais, pessoas trans, drag queens e outras figuras marginalizadas.

 

 

Marielle, presente! Hoje e sempre

Geanine Escobar Marielle Franco.png

Marielle Franco, 38 anos, mulher negra, cria da favela da Maré, filha de Marinete e Antonio Francisco da Silva Neto, mãe de Luyara, namorada e companheira de vida de Monica Benício, estudante de cursinho popular, prounista, socióloga, mestra, professora, filiada ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), com 46.502 votos tornou-se a quinta vereadora mais votada no Rio de Janeiro em 2016, ativista pelos direitos humanos, defensora das causas LGBTT+. Ativista acadêmica comprometida com a produção de uma escrita contra hegemônica e verdadeiramente preocupada com a efetividade das teorias que estudava.