Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Agressão homofóbica em pleno Terreiro do Paço

terreiro.jpg

“Fomos, pela primeira vez, vítimas de homofobia seguida de violência física. Portugal não merece isso.” O testemunho que se segue é de Fabio Von der Liebl e Victor Drummond que relatam as agressões físicas de que foram alvo este domingo pelas 19h30, em pleno Terreiro do Paço, em Lisboa.

 

Na origem da agressão estará um dos grupos que, às claras, se propõem vender droga a turistas no centro da capital. “Em Lisboa, como é de conhecimento de muitos turistas e todos os moradores, há imensos grupos de pessoas a oferecer drogas pelas zonas centrais, históricas e turísticas da cidade, principalmente na Baixa, Bairro Alto, Rua Augusta, Praça do Comércio e Cais do Sodré. Ao ignorarmos um destes grupos com quatro indivíduos, que ofereceram em inglês 'Cocain, Heroin', simplesmente ouvimos de volta: 'Querem pepinos então?', 'Querem pilas, caralhos?' ou algo assim, e também: 'So buy Viagra to fuck your fucking friend', como uma clara homofobia verbal”, relata ao dezanove.pt Victor Drummond.

pjimage (29).jpgFoi então que o casal decidiu tirar fotografias ao agressores para apresentar queixa aos agentes da Polícia Municipal que se encontravam com um carro perto. “Ao verem-me com telemóvel em punho, os quatro meliantes correram atrás de mim e do meu marido. Corri mais rápido, para alcançar a guarda municipal. Quando ouço um barulho e olho para trás, Fabio estava já jogado no chão por um deles, recebendo chutos na perna, enquanto Fabio protegia a sua cabeça”, conta Victor Drummond. Segundo a sua descrição, o marido ficou com os calções e a camisa rasgados e com ferimentos no joelho, coxa, mãos, costas. “Continuei a gritar até que os guardas chegaram. Os meus gritos apavoraram os bandidos, que recuaram, impedindo que agredissem mais o Fabio.”

A Polícia Municipal accionou a PSP que identificou os agressores. “A polícia liberou os quatro agressores. Questionei-os por isso, inclusive porque havia testemunhas para que pudessem reportar o flagrante. Enfim, vamos confiar na Justiça”, refere. A avaliação do hospital indica que Fabio ficou com escoriações num joelho, numa mão, no cotovelo, na região dorsal esquerda e um hematoma na perna esquerda.

O casal de origem brasileira é correspondente da revista Harper’s Bazaar e vive agora em Lisboa. “Saímos do Brasil quase como um auto-exílio sócio-político, de um país dominado por um presidente machista, misógino e homofóbico. Não podemos tolerar algo pior ou mais grave aqui”, aponta. Fabio Von der Liebl e Victor Drummond pretendem agora apresentar o caso à Comissão Cidadania e Igualdade de Género, à Comissão de Protecção às Vítimas de Crimes e à ILGA. Victor Drummond destaca ainda o local onde ocorreu a agressão: “É a porta de entrada da cidade, onde milhares de turistas desembarcam diariamente para registar o sítio que tão bem nos acolhe. É o cartão-postal de Lisboa para o resto do planeta. É onde acontece a Gay Pride Lisboa, promovida pela ILGA”.  

14 comentários

Comentar