Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Big Brother: Três concorrentes a que temos de prestar atenção

Big Brother gays TVI

O reallity show Big Brother voltou este domingo à antena da TVI.

Pela primeira vez um programa em horário nobre em Portugal é apresentado por dois homossexuais assumidos. A apresentação está a cargo da dupla Cláudio Ramos Manuel Luís Goucha.

Entre os 20 concorrentes que entraram na casa já se sabe que há pelo menos dois concorrentes gays e um homem trans.

IMG_20210913_084344.jpg

António Bravo de 31 anos vem de Lisboa e é descendente do Rei Pedro IV, uma vez que a sua trisavó era bisneta do monarca. É fascinado por Reality Shows e diz que sabe exactamente o que fazer para entreter os portugueses. Viveu na Austrália durante cerca de um ano e voltou para Portugal por causa da epidemia Covid. Adora viajar e conhecer pessoas diferentes. Apaixonado pela comunicação, diz ser observador, perspicaz e que tem muito mau feitio quando as coisas não acontecem à sua maneira. Assume ser mandão e insistente. No Big Brother promete muitas gargalhadas mas garante que a sua opinião assertiva também não irá faltar. É homossexual.

 

IMG_20210913_084401.jpg

Lourenço Barcelos tem 24 anos e é de Albufeira. "O Lourenço quer inspirar as pessoas. Está a acabar o 12º ano e ajuda a mãe no seu restaurante. No futuro, adorava ser actor ou modelo. Diz ser explosivo, "sem paciência para pessoas burras" e diz que para conseguir o que quer "vai até à lua". No Big Brother garante que não vai passar despercebido e acredita que a sua participação fará história no mundo dos reality shows. É um homem trans. Vê aqui a revelação do Lourenço aos colegas de casa.

 

IMG_20210913_084420.jpg

Bruno Gomes de Almeida tem 32 anos e é arquitecto. Em Janeiro foi o responsável pela denúncia sobre o impedimento das dádivas de sangue por parte dos homossexuais. O caso teve grande repercussão pública e levou a uma alteração da norma da DGS. Cresceu entre Paris e Castelo Branco e estas duas realidades tão distintas e vincaram a sua personalidade. Assume ser activista e o seu activismo pelos direitos humanos já o levou à Assembleia da República, onde discursou que se achava um privilegiado por ser homem, branco e com estudos, é também uma voz activa da causa LGBT. Considera-se muito inteligente. Estudou na Noruega e viveu na Indonésia. Diz que até hoje nunca ninguém entrou numa discussão com ele e saiu por cima, “quero ver se é no Big Brother que isso vai acontecer…duvido”. 

 

Notícia actualizada com a revelação do Lourenço a 14 de Setembro.