Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Morreu Vítor Fernandes, que nos deu a conhecer Natasha Semmynova

natasha semmynova.jpeg

Faleceu esta madrugada Vítor Fernandes aos 41 anos de idade na sequência de um cancro de pulmão. O artista deu corpo à personagem Natasha Semmynova que abrilhantou os palcos do país.  Destacava-se pelo seu talento aliado à androginia.

Vítor Fernandes marcou as noites no mítico bar Boy 'R' Us no início dos anos 2000.  A par de Nany Petrova era uma das presenças mais aguardadas e aplaudidas neste bar portuense pela sua versatilidade e sobretudo originalidade na arte do transformismo. Participou em inúmeras edições da festa Porto Pride no Teatro Sá da Bandeira. Em 2015 participa no primeiro programa da nova temporada The Voice Portugal, recebendo elogios de todos os elementos do júri.

Foi também em 2015 que pisa os palcos como actor na peça "Longe do Corpo" onde abordou o tema da transexualidade. Numa entrevista concedida ao dezanove.pt Vítor falou um pouco do seu percurso no transformismo. "Desde o início que me intitulei como drag queen. Mais tarde, como performer. Apesar do drag queen não deixar de ser um transformista, acho que as minhas apresentações serão catalogadas de melhor forma como performances. Hoje em dia apresento-me como drag queen, entertainer e performer. Tudo isto um misto que engloba a apresentação de uma música, o sentimento por ela interpretado, o canto ao vivo (numa grande parte das vezes), a maquilhagem e o guarda roupa. As características que mais aposto para a Natasha são, sem dúvida alguma, a maquilhagem, o playback/canto ao vivo e a interpretação da música. Nunca dei muita importância ao guarda roupa. Já tive quem me acusasse de não ter “brilhos” nas minhas roupas, mas a verdade é que prefiro apostar e dar mais intensidade a outros factores que ao “brilho”" comentava.

Nos últimos anos organizou e apresentou ainda o Porto Drag Festival realizado no Café Lusitano. Para além das actuações esporádicas em bares do país como performer, tinha na maquilhagem outra das suas paixões. 

Há dois meses fez um apelo público para donativos nas redes sociais. Estava parado, sem rendimentos devido à pandemia e a lutar contra um cancro. 

Este ano, pelo meu aniversário, estou a pedir donativos para mim próprio.

Decidi escolher-me porque espero que consideres contribuir como forma de celebrar comigo esta fase complicada da minha vida — sobreviver ao grave cancro do pulmão que enfrento, que ainda sem início de tratamento já me deixa num estado quase totalmente incapacitado."

Foto: António Martinó