Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Netta leva Eurovisão para Israel (com vídeos)

Créditos: Thomas Hanses Eurovision

“Toy”, a música sobre empoderamento feminino, interpretada por Netta conquistou 529 pontos e sagrou-se vencedora da 63ª edição do Festival da Canção 2018.

Inspirada no movimento #MeToo, a cantora Netta afirmou que esta canção chega num momento em que as mulheres estão a procurar e a encontrar a sua voz.  Durante várias semanas Netta Barzilai ocupou o primeiro lugar nas intenções de voto das principais casas de apostas online, até que durante a semana eurovisiva o favoritismo passou para Eleni Foureira, do Chipre, com o tema “Fuego”. A albanesa de nascença e residente na Grécia ocupou o 1º lugar do pódio dando aos fãs de Chipre a ilusão que a primeira vitória poderia estar a caminho, mas sondagens são só sondagens e o que contam são mesmo os votos no dia da Grande Dinal.

No discurso da vitória, Netta de apenas 25 anos, agradeceu a escolha da diferença, naquele que é um concurso que pretende celebrar a diversidade.  Netta repetiu bem alto que estava feliz e que amava o seu país.

Ao longo das últimas semanas repetidamente Netta abordou o tema do bullying de que foi alvo na sua juventude.  Por ser gorda foi discriminada quando pretendia actuar com a sua pequena banda em casamentos. Do outro lado do telefone perguntavam se “não era possível trocar de vocalista?” 'sem saber que era eu que estava a atender a chamada' disse a jovem israelita numa entrevista.

Embora a Áustria com Cesár Sampson e “Nobody like you” tenha vencido o voto dos júris dos 43 países a concurso, a votação do público deu a vitória a Netta Barzilai de Israel. Chipre - igualmente com uma música que pretende dar força às mulheres (“Take a dive into my eyes / Yeah, the eyes of a lioness / Feel the power, they ain’t lying”) - ficou em 2º lugar (436 pontos) e o pódio encerra com o concorrente austríaco (342 pontos) num,surpreendente, terceiro lugar. O tema “O Jardim” de Cláudia Pascoal e Isaura ficou em último com apenas 39 pontos (21 pontos foram atribuídos pelos júris nacionais e 18 pelo público - e nenhum destes pontos veio de Espanha). Foi a quarta vez que Portugal terminou na última posição.

 

Durante o concurso

Um dos pontos altos foi o momento em que Júlio Resende ao piano acompanhou Salvador Sobral e Caetano Veloso no tema “"Amar pelos Doisque valeu a Portugal no ano passado a primeira vitória no concurso.

Registo ainda para uma invasão de palco durante a actuação do reino Unido. Um espectador roubou por alguns segundos o microfone à cantora Surie que continuou a sua performance e decidiu não repetir a actuação no final.

 

História

Esta foi a quarta vez que Israel venceu este certame musical. O primeiro triunfo aconteceu em 1978 com Izhar Cohen & the Alphabeta e o tema “A-Ba-Ni-Bi”, seguido no ano seguinte pela dupla Gali Atari e Milk & Honey com o tema “Hallelujah” e, em 1998, a transexual Dana International arrecadou também o primeiro lugar com o icónico "Diva”. Em 1979 e em 1999 o concurso realizou-se em Jerusalém. Já com a vitória de 1979 Israel passou a organização do concurso, que se realiza sempre no ano seguinte, para a Holanda.

 

Próxima edição

Fonte próxima da delegação israelita já avançou com as datas de 21, 23 e 25 de Maio de 2019 (primeira semi-final, segunda semi-final e final respectivamente) para acolher a 64ª edição. A mesma fonte sugere que as celebrações do Orgulho LGBT ocorram na semana contígua de forma a cativar a maioria do público que assiste ao evento.

Em palco a cantora israelita avançou com a cidade de Jerusalém como palco do concurso em 2019.  Por razões políticas a decisão da cidade escolhida deverá mesmo recair em Jerusalém. No entanto, Jon Ola Sand já veio a público dar os Parabéns a Israel, entregar o caderno de encargos de 2019 e dizer que as datas e a cidade escolhidas ainda vão ser alvo de um trabalho conjunto entre a EBU e a (nova) estação de televisão israelita, conforme acontece, de resto, todos os anos a fim de reunir as condições necessárias para o evento se realizar.

 

Créditos foto: Thomas Hanses - Eurovision

 

Vê como o dezanove.pt acompanhou a edição 2018 do Festival da Eurovisão nas redes sociais: Facebook, Instagram, Youtube e Twitter e neste conjunto de artigos: http://dezanove.pt/tag/eurovisão

 

Correcção: A 13 de Setembro de 2018 foram conhecidas oficialmente as datas e o evento da edição 2019: As semi-finais do Eurovision Song Contest acontecerão em Telavive nos dias 14 e 16 de Maio, com a Grande Final a acontecer no dia 18 de Maio. 

 

Paulo Monteiro

1 comentário

Comentar