Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

A Festa do Cinema em Português está de regresso com filmes LGBT (com vídeos)

O FESTin, a Festa do Cinema em Português, estará de regresso para a sua 5.ª edição já em Abril, 2 a 9, ao Cinema S. Jorge (Lisboa). Mais de 70 filmes oriundos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal compõem uma programação diversificada e organizada em nove mostras.

Numa edição mais politizada visto associar-se às comemorações dos 40 anos do 25 de Abril, o FESTin promove a reflexão e debate entre dois momentos marcantes na história de Portugal e do Brasil. Enquanto em Portugal se celebrava a instauração da Democracia, no Brasil a Ditadura Militar atingia 10 anos de governação, que se estenderia por mais 21 anos.

Este ano o país da CPLP homenageado é Cabo Verde, com a exibição de vários filmes, entre os quais “O Testamento do Senhor Napomuceno”, adaptação do realizador Francisco Manso do romance de Germano de Almeida, assim como “A Rapariga”, de Mário de Almeida, que também participa na competição de longas-metragens, e “Casalata”, de Lara Plácido e Ângelo Lopes, presente na competição de curtas-metragens.

O Festival conta este ano com mais obras com conteúdo LGBT, onde se nota uma clara aposta dos autores, que estão mais alerta e conscientes para temas que preocupam a sociedade e que esta quer ver não só na novela das 8, mas igualmente no cinema. Eis os filmes e respectivos dias, horários e salas, previstos.

 

Integrado na competição de Curtas 3 (4 de Abril – 19h – Sala 3)

 

“Leve-me Pra Sair” de José Agripino (Coletivo Lumika), 2012, documentário, 19 minutos, Brasil

Um grupo de adolescentes gays da cidade de São Paulo e as suas visões do mundo.

 

“O Pacote” de Rafael Aidar, 2013, ficção, 19 minutos, Brasil

Com: Jeferson Brito, Victor Monteiro, Thaís Oliveira, Priscila, Francisco Gaspar, Cida Almeida e Jorge Cerruti.

Numa nova escola, os jovens Leandro e Jefferson formam uma ligação instantânea e logo percebem que não se trata de uma amizade comum. Mas Jeff tem algo a dizer. Se eles querem ficar juntos, Leandro deverá lidar com algo irreversível. Algo que faz parte do pacote.

 

 

Integrado na competição de Curtas 4 (5 de Abril – 18h30 – Sala 3)

 

“Amor Proibido” de Maciel Brum, 2012, ficção, 25 minutos, Brasil

Com: Paulo Vilela, Thierry Figueira, Giovanna Ewbank, Thogun Teixeira.

Paulo, gay não assumido, divide o apartamento com o amigo heterossexual Daniel. No decorrer da trama, Paulo apaixona-se por Daniel. Revoltado e surpreso ao descobrir a sexualidade do amigo, Daniel acaba por se afastar dele, que, triste e magoado, resolve desabafar com sua melhor amiga Marina, que, até então, sem saber que Paulo é gay, cultiva uma paixão por ele. A trama, então, passa a misturar muitos sentimentos: amor, ódio, preconceito e vingança.

 

Integrado na Mostra de Inclusão Social – Curtas (6 de Abril – 18h)

 

“Da Alegria, do Mar e de Outras Coisas” de Ceci Alves, 2012, ficção, 13 minutos, Brasil

Com: Rodolfo Lima, Rodrigo Porto Cavalcanti, Duda Woyda, Adilson Conceição

Baseado em factos reais, conta a história de Nem Glamour, travesti que faz shows na noite e testemunhou a morte de sua melhor amiga, a também travesti Joy, num crime de ódio. Por denunciar quem cometeu o crime, ela vê-se obrigada a fugir do país – mas não sem antes se despedir.

 

 

Integrado nas Mostra de Cinema Brasileiro – Curtas (8 de Abril – 18h)

 

“Antes de Palavras” de Diego Carvalho Sá, 2013, ficção, 13 minutos, Brasil

Com: Maurício Destri, Henrique Larré, Marcella Arnulf e Layla Ruiz.

Fragmentos da aproximação entre dois garotos contemplam o ingénuo interesse de Célio por Dário, o pressupor de Sofia diante desta aproximação e o interesse prévio de Dário por Célio.

 

“Assim” de Keila Serruya, 2014, ficção, 14 minutos, Brasil

Com: Patrícia Fonttine e Nayla Bianca

Quando o ser humano escolhe ser ASSIM, do jeito que quer e do jeito que é, não precisa de rótulo, apenas das suas vontades, crenças e desejos. Como as duas protagonistas de Assim, uma curta-metragem que apresenta o cotidiano de duas jovens travestis.

 

Luís Veríssimo