Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

“Já vivemos na pele vários insultos, provações, apedrejamentos, falta de respeito ou de humanidade por sermos diferentes, mas ao mesmo tempo iguais”

Pedro e Rodrigo.jpg

O Pedro é natural de Portimão, mas vive em Lisboa. Trabalha na área da decoração, mas já foi performance, actor e manequim. "Adoro fazer as pessoas sorrir. A minha melhor qualidade” diz. O Rodrigo tem 26 anos tal como o Pedro e é natural de Brasília. Trabalha na área da comunicação. Vive em Portugal há sete anos. Considera-se reservado e meio geek. Fica a conhecer a história de amor de ambos:

 

dezanove: Como e há quanto tempo se conheceram?

Pedro e Rodrigo: (risos) Boa pergunta. Tempo suficiente para saber o significado de uma relação. Conhecemo-nos através do Facebook, Eu (Pedro) fui atrevido e meti conversa com o meu menino. Fomo-nos conhecendo, até que decidimos que queríamos ficar juntos. 

 

Assinalam de alguma forma a data desse aniversário?

Somos duas pessoas muito esquecidas, para não corrermos o risco de "esquecer"  do dia de comemorarmos o mais um aniversário, optamos pelo dia de Natal. Assim não corremos o risco de ficar sem prenda. (risos)

 

O que vos fez apaixonar?

Foi o facto de sermos totalmente diferentes. Dizem que os opostos se atraem.  Somos 2 ímanes. 

 

Como é a vossa relação com familiares e amigos? 

Temos uma relação muito boa e próxima com a nossa família. De ambas as partes pois sempre nos aceitaram como somos. Amigos, poucos, mas bons. 

 

IMG_5168.JPG

Como vêem a vossa relação daqui a um ano?

Fazemos planos de casar. Esperamos que a lei da adopção seja aprovada, fazemos questão de aumentar nossa família. Por enquanto procuramos um cão de porte pequeno (risos)

 

Já foram alvo de algum episódio de homofobia? Como lidaram com isso?

Sim, algumas vezes. Como a maioria dos homossexuais, já vivemos na pele vários insultos, provações, apedrejamentos, falta de respeito ou de humanidade, por sermos diferentes, mas ao mesmo tempo iguais. Cabe-nos a nós "diferentes" mostrar que na realidade somos iguais, com cabeça, tronco e membros. 

 

Na vossa opinião o que faz falta a Portugal no que respeita à igualdade para pessoas LGBT?  

Várias coisas! Faltam direitos de igualdade, para que possamos ter direitos como pessoas "normais". 

 

O que vão fazer no Dia dos Namorad@s?

Depois de acordar provavelmente iremos passear, e pelo fim da tarde aquele típico jantar romântico, onde nos presentearemos com o nosso amor.

 

Fotos: Pedro e Rodrigo

Entrevista de Paulo Monteiro