Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

O autocarro do ódio que está a percorrer Espanha (actualizada)

bus hazteoir.jpg

A organização católica espanhola “Hazte Oír” decidiu decorar um autocarro com uma campanha contra a transexualidade. O autocarro está a percorrer escolas do país e a distribuir livros e panfletos de teor transfóbico junto de mães, pais e profissionais escolares.

No autocarro revestido a vinil autocolante podem ler-se frases como: “Os rapazes têm pénis, as raparigas têm vulva. Não te deixes enganar. Se nasces homem, és homem. Se és mulher, continuarás a sê-lo".

Estima-se que a associação esteja a distribuir cerca de 100 mil panfletos, onde se apela também ao Ministério da Educação do país vizinho que impeça as leis que “promovem a homossexualidade” porque “facilitam e premeiam a conversão de indivíduos em homossexuais”, ao mesmo tempo que “negam e castigam a possibilidade do oposto”.

A Hazte Oír explica que o único objectivo desta campanha é a promoção de um livro que “denuncia as leis que foram aprovadas em várias comunidades para promover a 'diversidade sexual' entre menores, tornando vulnerável a liberdade de educação e o direito fundamental dos pais educarem os seus filhos". A associação garante que não se identifica com a homofobia e que está simplesmente a alertar para leis que "impõem de forma obrigatória um modo de comportamento LGBT às crianças.”

Actualização: Menos de 24 horas depois de conhecida a notícia, a Câmara Municipal de Madrid mandou imobilizar o autocarro por "incumprir os regulamentos municipais e incitar ao ódio". Este autocarro já não segue viagem, como previsto, para outras comunidades autónomas.

 

Notícia actualizada a 28 de Fevereiro às 21:56 com o último parágrafo.

 

Foto: La Niña Ventresca  / Twitter

 

Publicidade: 

56 comentários

Comentar

Pág. 1/2