Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Quando a amora é mais do que um fruto

dezanove Carlos Gustavo Martins.jpeg

Condilomas. O nome porventura não lhe diz nada... ou quem sabe já o teve contacto com ele sem saber... ou até tem, mas acha que o que tem não é um condiloma.

Falo de verrugas. Sim verrugas, mas muito especiais pela sua localização - região anal ou genital chamando-se por isso condilomas acuminados ou verrugas genitais. Geralmente têm um aspecto de couve flor ou amora na sua fase mais avançada, podem apenas ser pequenos altos na região perianal ou genital

Mas comecemos pelo início. Causados pelo vírus do papiloma humano (HPV), esta infecção transmite-se pelo toque: pele saudável com pele infectada. Não obriga a que existam relações sexuais para que tal aconteça. O homem que nunca tenha tido relações anais pode ter um condiloma bastando que para isso tenha havido contacto nesta área da sua pele com pele infectada. E depois da infecção, o vírus pode permanecer latente meses ou mesmo anos até que surjam os primeiros sintomas.

O diagnóstico? Olhar. Uma observação cuidadosa do seu corpo, tal como noutras situações clínicas, pode detectar uma verruga. O passo a seguir? Contactar o seu médico.

Acredita-se que cerca de cerca de 75% da população sexualmente activa venha a desenvolver pelo menos uma infecção pelo HPV durante a sua vida. Os cuidados a ter?

- Uso de preservativo - embora não seja um método 100% eficaz reduz a probabilidade de transmissão deste vírus;

- Observação cuidadosa do seu corpo -  a detecção precoce sempre foi o melhor método de prevenção de complicações e de melhorar a probabilidade da eficácia do tratamento;

- Se descobriu, fale com os seus parceiros sexuais. Também eles deverão ser observados e tratados caso seja necessário;

- No caso feminino,  o teste Papanicolau ou citologia ajudam a descobrir precocemente esta infecção;

- E ainda no caso feminino: a vacinação. Embora esta não proteja contra todos os tipos de HPV, protege contra o cancro do colo do útero provocado pelos dois tipos mais frequentes de vírus.

Uma última palavra de especial atenção. A infecção por este tipo de vírus pode estar associada ao cancro do cólo do útero ou cancro anal em ambos os sexos. Por isso mesmo a detecção precoce é importante.

 

Como sempre, faz tudo mas faz seguro!

 

Enfermeiro Carlos Gustavo Martins

 

Referências:

http://spdv.com.pt/resources/docs/gdeist/InfeccaopeloHPVGEIDST.pdf

http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/informacoes+uteis/vacinacao/virus+vacina.htm

8 comentários

Comentar