Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Sam Smith: "Obrigado por me destruíres o coração. Graças a ti ganhei quatro Grammys" (com vídeo)

sam-smith.jpg

O cantor britânico Sam Smith foi o grande vencedor da noite dos Grammy no passado Domingo em Los Angeles (EUA).

Com apenas 22 anos Sam Smith é o homem do momento. As suas músicas passam a toda a hora nas rádios e na tv. Na última cerimónia dos Grammy o cantor ganhou o prémio de Revelação do Ano, Canção do Ano, Gravação do Ano e Melhor Álbum (In the Lonely Hour). No seu discurso de agradeceu ao homem que lhe destruiu o coração e o fez ganhar todos estes prémios. “Quero agradecer ao homem de que falo neste disco. Obrigado por me destruíres o coração. Graças a ti ganhei quatro Grammys”, disse quando levou a estatueta do último prémio ganho em Los Angeles.

Em 2014 disse ao site The Fader que era gay, mas não queria restringir o trabalho por causa da sua orientação sexual: "Faço músicas que podem ser sobre qualquer pessoa - um homem, uma mulher, até sobre uma cabra – e em que todos possam se identificar."

Desde os 16 anos que Sam Smith admite que ouve Adele e a considera "um Michael Jackson": "Mas somos diferentes e irrita-me quando as pessoas não conseguem aceitar duas estrelas pop que cantam canções pessoais, mas não parecem estrelas", disse à revista "Rolling Stone".

O cantor confessou ter sido alvo de bullying na adolescência devido a ser gay. E é por causa disso que se recusa a tocar na Rússia - "o que eles fazem com os gays lá é horrível". O cantor considera esta atitude uma maneira de defender os homossexuais russos.