Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Tinder, a nova rede social através do Facebook que é apreciada pelos gays "discretos"

Quando se pensava conhecer todas as redes sociais destinadas aos contactos (sexuais ou não) entre homossexuais, eis que surge uma que aproveita a plataforma do Facebook e para procurar atracções num simples binário masculino ou feminino ou até os dois géneros ao mesmo tempo. Tinder não discrimina em função da orientação social, não é como o Grindr, é para todos.

Criada em 2012 por Sean Rad, Tinder foi considerada pelo The New York Times como "uma aplicação claramente viciante". Agora que começou a entrar na moda e que as apresentações básicas estão feitas, eis o modus operandi: Como qualquer outra aplicação é necessário fazer o download (disponível para Android e iOS). A interacção com Facebook é automática e segura. Não é publicado no perfil do Facebook qualquer informação de adesão à aplicação Tinder. Depois de instalada, a aplicação procura outros utilizadores que tenham descarregado a aplicação e exibe-os no ecrã do dispositivo. Para tal espelha as imagens disponíveis de perfil do Facebook e informação sobre eventuais gostos e amigos comuns nessa rede social. A informação apresentada é filtrada de acordo com as opções activadas previamente: género pretendido e intervalo de idade. Beneficiando das mais recentes tecnologias existe um sistema de geolocalização que permite mostrar os utilizadores num raio máximo de 159 Km (10 milhas ou não fosse isto uma invenção made in EUA).

E como fazer para ver os perfis? Aqui os dedos interpretam o papel principal da trama. Deslizar para a esquerda é dizer "sayonara" ao perfil daquele/a utilizador/a. Dedilhar a imagem de perfil do/a candidato/a para a direita é sinal de par aprovado (match!) ou "like" como se usa na rede em que se apoia o Tinder. E se o o perfil de que gostamos tiver sido, por lapso, passado com uma dedada para a esquerda? Pois... não há volta a dar e aquela que podia ser a história de amor de uma vida foi parar ao ciberespaço. Para evitar o fim antecipado do romance, a versão mais recente já inclui uma cruz e um coração que significam, respectivamente, o mesmo: rejeição e aprovação. Depois é só esperar que o par com que se tem preferências coincidentes esteja online para começar a teclar e quem sabe encontrar sexo ou amor tórrido, não fosse o logotipo desta aplicação uma labareda.

Esta rede social movimenta mais de 400 milhões de perfis diariamente, gera cerca de 4,5 milhões de pares combinados por dia e está disponível em 24 idiomas. E até já deu origem a um vídeo no Youtube que goza com os utilizadores da aplicação, usando os clichés todos que já sabemos e que fazem ter a muitos a esperança de vir a encontrar um candidato ainda melhor: Keep tindering, que é como quem diz: continua a tentar: next!

 

3 comentários

Comentar