Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

#VoteLGBT, a plataforma brasileira que quer aumentar a representatividade dos pró-LGBT

A pensar nas eleições presidências brasileiras, que decorrem a 5 de Outubro, foi lançada o #VoteLGBT, uma campanha suprapartidária com o objectivo de aumentar a representatividade de defensores de direitos LGBT.

A campanha pretende mapear todos os candidatos a senadores e a deputados estaduais e federais que assumam abertamente, em material de campanha, propostas que contemplem os direitos civis de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Todos os candidatos identificados estão presentes no site http://votelgbt.org. Além disso, cada candidato tem a oportunidade de responder a uma mini-entrevista sobre o tema.
A iniciativa surgiu num contexto alarmante para a comunidade LGBT brasileira, adiantam os promotores, uma vez que o Brasil é o país com maior número de assassinatos por LGBTfobia no mundo. Segundo o Grupo Gay da Bahia, uma pessoa é morta a cada 28 horas no país. Os promotores da iniciativa consideram que o resultado das eleições de 2014 pode significar grandes retrocessos ou grandes avanços nas políticas públicas para Direitos Humanos.
"A bancada evangélica do Congresso Nacional, que elegeu 36 integrantes em 2006, saltou para 73 parlamentares nas eleições de 2010. O resultado disso é conhecido: LGBTfóbicos tomaram a Comissão de Direitos Humanos e Minorias, o projecto de 'cura gay' quase foi votado, a presidenta foi pressionada a vetar o kit Escola sem Homofobia. E, neste ano, há um aumento de 47% de candidatos que utilizam o título de pastor no nome da urna", descrevem os promotores do #VoteLGBT.