Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Associação Xis: O X da questão

associação XIS.jpg

A Associação Xis, elemento bem conhecido da comunidade e com origem em Faro, foi fundada em 2017. A sua principal missão? Promover e proteger os direitos relacionados com a orientação sexual e identidade de género.

A Associação Xis nasce de um desafio - a Dr.ª. Catarina Marcelino, (Secretária de Estado da Cidadania e Igualdade na época) e a Dr.ª. Margarida Flores (Directora do Centro Distrital da Segurança Social de Faro), evidenciando a não existência de uma associação na temática no Algarve, desafiaram os membros fundadores a colmatarem essa lacuna. O grupo que se formou para a criação da associação contava já com alguma experiência na área social e voluntariado, como é o caso de Fábio Simão, também presidente da direcção do MAPS (Movimento de Apoio à Problemática da SIDA). Fábio diz-nos que em nada isto está ligado e foi apenas uma coincidência muito feliz ser presidente de ambos, porém, crê que o desafio de criar a Xis tem como base essa experiência.
O facto de Fábio dirigir estes dois grupos é muito curioso, especialmente se pensarmos em como as duas temáticas ainda se interligam. Como o próprio declarou ao dezanove.pt, ainda existe muita desinformação sobre o VIH/SIDA e, consequentemente, muito preconceito. Ainda hoje, muitas pessoas associam esta doença exclusivamente à comunidade LGBTQIA+, especificamente aos homens homossexuais, havendo ainda muito trabalho educativo para fazer, junto da comunidade e em diversos contextos (laboral, familiar, escolar).
Mas passemos ao X da questão: de onde surgiu a ideia deste nome? Num brainstorming de grupo, como muitos outros, em que o X veio de X-Men e da ideia de que aquilo que é diferente, é especial. Rapidamente perceberam como o conceito poderia ter uma diversidade de significados fantásticos: o X da Matemática, o X ligado à Biologia e aos cromossomas, o xi-coração e, na Geografia, o X marca sempre um lugar. Resumindo o conceito, nas palavras do próprio Fábio: “(...) todos somos aquela Xis pessoa, que encerra em si a sua individualidade.”
Quando questionados sobre as dificuldades que enfrentam num projecto destes, enumeram o facto de ainda não terem sede e também a falta de financiamento. Porém, não baixam os braços e arregaçam as mangas, contando com o apoio de vários voluntários e organizando iniciativas e eventos como a Gala Xis, que este ano foi repetida em Sagres, a convite da Câmara Municipal da Vila do Bispo.

Sempre que solicitados, realizam sessões de sensibilização em escolas e entidades parceiras. Em parceria com o MAPS, revelam que irão ter uma resposta para alojamento de pessoas sem-abrigo pertencentes à comunidade LGBTQIA+, em Faro. Devido à falta de sede, é difícil acolher voluntários, porém tentam envolver a comunidade sempre que possível e é possível também efectuar donativos à associação. Estão também dispostos a trabalhar em parceria com outras associações.
Brevemente, terão disponível um website; e enquanto aguardamos (ansiosamente!), poderão seguir a Xis nas redes sociais: Facebook e Instagram.

 

Maria Raposo