Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Dina (1956-2019)

Dina.jpg

Dina faleceu, esta quinta-feira de madrugada, aos 62 anos no Hospital Pulido Valente, em Lisboa. A intérprete de "Amor de água fresca" e "Há Sempre Música Entre Nós" sofria de fibrose pulmonar desde 2006. A cantora estava à espera de um transplante de pulmão noticiava a imprensa desde Janeiro de 2018.

Desde o início da carreira que Dina se afirmou como um ícone lésbico. Deu vários concertos no Memorial (em Lisboa) nos anos 80 e 90, então uma discoteca muito popular entre o público feminino. A afirmação pública da sua homossexualidade ocorreu já na década passada. 

Ondina Veloso concorreu ao Festival RTP da Canção, primeiro em 1982, com dois temas ("Em Segredo" e "Gosto do Teu Gosto"), mas só dez anos depois com a vitória de "Amor de Água Fresca", ficou mais conhecida do grande público alcançando o 17º lugar no Festival da Eurovisão, em 1992, na Suécia.

A cantora e compositora criou também temas para a banda sonora da telenovela "Sonhos Traídos" (TVI) e, em 2004, a convite de Manuel Monteiro, escreveu o hino do partido Nova Democracia.

A artista despediu-se dos palcos em 2016, por questões de saúde, celebrando os seus quase 40 anos de carreira no Teatro São Luiz, em Lisboa.