Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Os premiados do Queer Lisboa 2020

lingua.jpg

Este Sábado à noite, na Sessão de Encerramento do Festival de Cinema Queer Lisboa 24, na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge, foram anunciados os prémios da Competição de Longas-Metragens, Competição de Documentários, Competição de Curtas-Metragens, Competição In My Shorts - que distingue o Melhor Filme de Escola Europeia - e Competição Queer Art.  Fica a conhecer os vencedores.

 

Competição de Longas-Metragens

Melhor Filme: “Lingua Franca”, de Isabel Sandoval (EUA, Filipinas, 2019)

Competição de Documentários

Melhor Filme: “Toutes les Vies de Kojin”, de Diako Yazdani (França, 2019)

Competição de Curtas-Metragens

Melhor Filme : “Quebramar”, de Cris Lyra (Brasil, 2019)
Menção Especial: “Aline”, de Simon Guélat (França, Suíça, 2019)

Competição In My Shorts

Melhor Filme: “Why do I Feel Like a Boy?”, de Kateřina Turečková (República Checa, 2019)

Competição Queer Art

Melhor Filme: “Santos”, de Alejo Fraile (Argentina, 2019)
Menção Especial: “Hiding in the Lights”, de Katrina Daschner (Áustria, Itália, Espanha, Alemanha, 2020)


O júri da competição de Longas-Metragens, composto por André Tecedeiro e Joana Ascenção, atribuiu o Prémio para a Melhor Longa-Metragem desta edição a “Lingua Franca” (EUA, Filipinas, 2019) , de Isabel Sandoval, um prémio no valor de mil oferecido pela Associação Variações. Segundo o júri, “premiámos Lingua Franca, de Isabel Sandoval, pela singularidade e subtileza com que retrata uma realidade de vulnerabilidade e resistência, num contexto contemporâneo extremamente adverso”.

Já o júri da competição de Documentários, composto por Catarina Alves Costa, Margarida Mercês de Mello e Paulo Pascoal, decidiu atribuir o Prémio de Melhor Documentário ao filme “Toutes les Vies de Kojin” (França, 2019), realizado por Diako Yazdani, um prémio no valor de três mil euros atribuído pela RTP2, pela compra dos direitos de exibição do filme neste canal. Segundo o júri: “'Toutes les Vies de Kojin', de Diako Yazdani, oferece-nos um olhar humano sobre uma realidade que só a cumplicidade com quem está atrás da câmara pode revelar. O lugar da fragilidade imposta, filmada com empatia e força.”

“Num ano de dificuldades acrescidas devido à situação de pandemia, o Queer Lisboa salienta a grande afluência de público, confirmando assim a vontade por parte dos espectadores em continuar a celebrar o cinema queer de forma presencial e também a crucial importância dos festivais de cinema, contrariando os números das salas de cinema comerciais”, refere a organização. Foram anunciadas as datas do Queer Lisboa 25, que terá lugar de 17 a 25 de Setembro de 2021.